Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marta O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

1 Foto, 1 Texto #17

20231112_171826.jpg 

 

- Que lugar é este?

- É um refúgio, onde podes vir sempre que precisares.

- E porque precisaria eu de um refúgio?

- Todos nós, em algum momento da nossa vida, precisamos de um!

 

- Porque temos que fugir?

- Não necessariamente. Podemos apenas procurá-lo para nos afastarmos daquilo (e daqueles) que nos rodeia, e estar a sós, connosco, sem pensar em mais nada, por breves instantes.

- Então, é para me esconder? Enquanto o mundo conta até dez, eu venho e escondo-me aqui?

 

- Por exemplo. Mas é mais do que isso.

  Aqui está a calma, a paz, o silêncio, que nos abstraem da confusão e ruído diário.

  Aqui consegues sentir o ar mais puro. As árvores dão-te o oxigénio e o fôlego que necessitas.

  És só tu, e a natureza. Mais ninguém.

 

- E não é perigoso? 

- O perigo está em qualquer lado. Não é mais nem menos perigoso do que outro lugar qualquer.

 

- Posso chamar-lhe floresta encantada?

- Porque não?! Afinal, tudo aqui tem o seu encanto: as flores, os pássaros, os ramos, o rio.

  Até o sol, a brilhar por entre as árvores, a dizer que a luz estará sempre presente, para te iluminar.

  Que te dará sempre energia, quando a tua se estiver a esgotar.

  Que nunca te deixará perder a esperança, mesmo num dia mais cinzento.

 

- E não posso falar com ninguém sobre ele?

- Não deves. Se não, deixa de ser o teu refúgio. A não ser que o queiras partilhar com alguém especial para ti.

- Como tu estás a fazer?

- Sim, como eu estou a fazer, agora, contigo.

 

- Gostei do "nosso" refúgio. 

- Ainda bem!

- E vou mantê-lo secreto.

- Para que o resto do mundo fique lá fora.

- Sim. E nós, cá dentro! 

 

Texto escrito para o Desafio 1 Foto, 1Texto 

1 Foto, 1 Texto #2

 (Efeito do pôr do sol nas árvores)

(Efeito do pôr do sol nas árvores)

 

Não sou camaleão, mas adapto-me às circunstâncias.

Posso parecer uma coisa, mas só quem me conhece sabe a verdade sobre mim.

Tenho uma só cor mas, em determinados momentos, consigo reflectir várias, e de vários tons.

Contudo, também posso, noutros,  tornar-me cinzenta.

Sou eu, com tudo aquilo que me define e caracteriza.

Mas sou, também, um reflexo daquilo que me rodeia, e do que me transmite.

 

 

Desafio 1 foto, 1 texto

 

Praia do Magoito, em Sintra

20230122_162606cópia.jpg

20230122_160220cópia.jpg 

20230122_160250cópia.jpg 

20230122_155841cópia.jpg 

20230122_160146cópia.jpg

20230122_155754cópia.jpg

 

Ontem, para aproveitar o bom tempo, fomos até à praia do Magoito.

Muita gente no bar da praia. Alguns surfistas na água.

Várias pessoas a passear-se a si próprias, ou aos seus cães, ali na zona.

Decidimos seguir pelo passadiço, a ver onde ia dar.

 

 

 

20230122_161959cópia.jpg 

20230122_162028cópia.jpg 

20230122_161242cópia.jpg 

20230122_162223cópia.jpg 

20230122_161307cópia.jpg

 

E, além da praia, e dos tons de azul e amarelo, o caminho levou-nos para o meio das árvores, do verde e do castanho.