Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Já não sou capaz de comer batatas fritas!

 

Pelo menos sem me sentir mal disposta a seguir.

É o que dá estar meses e meses sem comer batatas fritas!

Em casa, opto por batatas cozidas, massa ou arroz, puré de batata ou salada. Se vamos ao McDonald's, como apenas o hamburguer, e deixo as batatas para a minha filha ou para o meu marido. E, sempre que vamos almoçar a um restaurante, prefiro salada a acompanhar a carne, ou então como algum prato que não tem sequer batatas fritas.

Nem no verão, naqueles dias em que levamos comida para a praia ou para a piscina, para o dia inteiro, me apetece comer batatas fritas de pacote! Logo eu, que sempre adorei as Ruffles de presunto!

No outro dia, porque já estavam lá há algum tempo em casa e era mais prático, dividi com a minha filha o resto de um pacote de Pringles. Comi meia dúzia e bastou.

Hoje, a minha mãe fritou batatas para o almoço. Pensei: "também mereço comer um belo bife com batatas fritas de vez em quando". Pois. Mas a verdade é que as comi, e fiquei mesmo mal disposta!

E, tão depressa, não volto a repetir a façanha! É que além de fazer mal, e de me sentir indisposta depois de as comer, ainda tenho que aguentar o resto do dia com o cheiro a óleo e fritos que ficou impregnado no cabelo e na roupa.

Por isso, batatas fritas, nos próximos tempos, só se for bem longe do meu prato!

O novo membro do ecoponto

Já conhecíamos o vidrão, o papelão, o pilhão...

Agora, a família aumentou: nasceu um novo membro do ecoponto (acabado em "ão") - o oleão!

 

 

Como o próprio nome indica, o oleão é utilizado para nele ser depositado o óleo alimentar usado, que normalmente deitamos "pelo cano abaixo"!

Desta forma, em vez de o óleo ser lançado nas redes de drenagem de águas residuais, poluindo e obstruindo os filtros existentes nas ETAR's, e dificultando o seu bom funcionamento, o óleo passa a ser reciclado.

Assim, é possível transformá-lo em Biodiesel - uma fonte renovável de energia que diminui as emissões de CO2.

E é tão fácil: basta deitar o óleo usado, depois de frio, numa garrafa de plástico que possa ser bem fechada, para evitar fugas durante o transporte, e colocá-la no oleão mais próximo de si!