Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marta O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

A uma semana da Feira do Livro de Lisboa, onde anda a programação?

Sem Título.jpg

 

Estamos a uma semana do arranque da 92ª Feira do Livro de Lisboa.

Em outros anos, por esta altura, já os futuros visitantes estavam a planear as visitas, os stands em que iriam passar, os autores que iam querer conhecer ou aos quais pediriam um autógrafo.

Em outros anos, já sabíamos com o que contar em cada um dos dias, as eventuais horas especiais de descontos e promoções, as apresentações de novos livros.

E por aí fora.

 

Este ano, a única coisa que sei, e porque os autores o partilharam aqui nos seus blogs, é a data dessas 3 presenças.

Nada mais.

Onde anda, afinal, a programação da feira, que tarda em chegar?

 

Festival Eurovisão da Canção 2022: 2ª semifinal

portugal-festival-da-cancao-2022-semi-final-2.jpg 

 

Marcado o encontro para ontem à noite, com o marido "Ao Lado de Mim", lá assisti ao desfile de mais 10 músicas a concurso, e a disputar os 5 lugares entre as finalistas.

Era caso para dizer, em jeito de ponto de partida, "Solta a Voz e Canta", mas nem todos o conseguiram.

 

À medida que as canções iam sendo apresentadas, não fiquei com "Fome de Viagem", mas antes com fome de música boa, que me tocasse, que me dissesse algo, que me fizesse querer votar nela.

Disse muitas vezes que, na verdade, não existe uma fórmula vencedora, mas a verdade é que passam os anos, e o festival continua a apresentar muitas "Pontas Soltas", que podem não ajudar Portugal a chegar longe.

Mais, tenho a sensação, sempre que assisto a este espetáculo, que está, não diria "DÉGRÁ.DÊ", mas antes Démó.dê!

É certo que é o passado que faz de nós, quem hoje somos. Mas, que tal olhar um pouco mais para o presente e futuro? Já nem digo para a frente porque, aí, o que encontramos é sempre o "Mar no Fim".

 

Continuando...

Talvez por ser véspera do Dia da Mulher, e já em jeito de celebração às mulheres, a noite teve presente muito "Corpo de Mulher", algumas até, em estado de graça, quase, quase, a dar à luz, à espera de "Uma Mensagem Tua", e de cada um de nós, ou melhor, de um voto, que lhes indicasse se os rebentos nasceriam por cá ou, eventualmente, em Turim.

 

Curiosamente, talvez querendo poupar as futuras mamãs ao stress, pressão e experiência alucinante que iriam viver, as suas canções acabaram por não ser escolhidas.

Penso que, ao ver esse resultado, devem ter olhado para a barriga e dito aos seus bebés: Paciência. "Ainda Nos Temos" um ao outro, e isso é o mais importante! 

Apresentadas todas as músicas, restava esperar pelas votações, sem qualquer "Código 30" especial, e cujo peso continua a ser dividido, a meias, entre júri e público.

 

Desta vez, os meus palpites foram mais ao lado.

Acreditava que passariam Os Azeitonas, Cubita, Syro, Milhanas e Jonas. Só acertei em duas.

Relativamente à primeira, não tanto por gostar da música, mas por ser um pouco animada. Cubita, sim, gostei da música e voz.

Quanto ao Syro, o que dizer. A música é boa. A letra também. É um potencial vencedor. Mas... Só consigo ter na cabeça outras músicas dele, que não esta, como "Perto de Mim" ou a minha favorita "Acordar".

Milhanas e Jonas, pela presença em palco.

 

Os fiascos, para mim, foram Inês Homem de Melo e Pepperoni Passion, que não percebo como foram apuradas. Talvez porque já havia muita música morta e precisavam de intercalar com algumas mais ritmadas. Felizmente, não apuraram O Vampiro Solitário.

Quanto a Pongo e Tristany, será caso para dizer: primeiro estranha-se, depois entranha-se? Põe toda a gente a dançar, e a cantar, é verdade, mas...

 

Balanço feito das duas semifinais, continuo a ter mais presente, de entre as dez finalistas, a música da Maro. 

Que vença a melhor!

Ou não...

 

 

Imagem: eurovisionworld.com

 

 

 

Uma espécie de votos para 2022

(inspirados pelo ano 2021)

Espiritualidade equilibrada: salmos de paz para uma vida iluminada

 

Vem aí mais um ano e, porque cada novo ano pode ser um recomeço, uma página em branco, uma nova oportunidade de fazer melhor, fazer diferente, ou manter aquilo que nos faz bem, aqui ficam, em jeito de resumo de 2021, os meus votos/ conselhos para 2022:

 

- Comecem o ano sem amarras, aquelas das quais anseiam soltar-se e não tiveram coragem até agora

- Preservem a vossa essência

- Façam as coisas por vós, e não pelos outros

- Aprendam a deixar os outros confortáveis desde que, e acima de tudo, também vocês se sintam confortáveis

- Sintam-se bem convosco

- Pratiquem a arte de saber ignorar aquilo que não tem importância

- Aprendam a dizer “sim”

- Usem o vosso medo como a melhor arma para o vencer

- Não transformem a vida numa eterna competição

- Percebam que são parte da Natureza, e que ela leva sempre a melhor

- Libertem as palavras, e deixem-nas chegar aos outros porque elas não pertencem somente a quem as pronuncia/ escreve

- Façam tudo com o coração porque, quando vem do coração, tudo sai melhor

- Subam, um a um, os degraus da escada da vida, sem pressa de chegar ao topo

 

Feliz 2022!