Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Sobre o filme A culpa é das estrelas

 

Pouco tempo depois de ter visto o filme Agora Fico Bem, vi anunciarem A Culpa é das Estrelas e pensei "é mais do mesmo"! Um casal, a rapariga doente com cancro, um amor, morte. E passei ao lado.

Uns meses mais tarde, por curiosidade, li o livro. Não é daqueles livros espectaculares, que me faz logo ir a correr comprar, mas gostei. Na verdade, esteve bastante tempo na minha lista de livros, mas havia sempre aquela indecisão "compro", "não compro".

Acabei por não comprar, por o dinheiro era curto, e outros mais interessantes acabaram por ganhar a minha preferência.

Também não fui ver o filme ao cinema. mas vi-o na semana passada, no TV Cine. E fiquei positivamente surpreendida!

Atrevo-me, até, a afirmar que é uma daquelas excepções em que o filme me cativou mais que o livro. É, de facto, uma história tocante, romântica, mais bem conseguida e envolvente que o Agora Fico Bem, e que me deixou de lágrimas nos olhos em vários momentos!

A culpa? Foi, sem dúvida, das estrelas! E das interpretações destes jovens actores!

A culpa é das estrelas?!

Num primeiro momento, pensei: "mais um igual ao Agora Fico Bem". Não liguei mais ao livro.

Uns tempos mais tarde, recebo as newsletters da Fnac, da Bertrand e da Wook com a promoção do livro. Leio a sinopse e fico indecisa. Compro? Não compro?

Não comprei! Mas consegui lê-lo, depois de o ter descoberto na internet. Li-o em um dia.

Se gostei? Gostei! 

Mas, contrariamente a muitas opiniões que li sobre o mesmo, não me fascinou. Houve apenas uma pequena parte que realmente me emocionou, mas nada como eu esperaria.

Ainda assim, gostei da história da Hazel Grace e do Gus, e dos temas abordados. Pareceu-me mais consistente do que a do Agora Fico Bem (embora em relação a esse ainda só tenha visto o filme).

E fica a mensagem que se pode retirar do livro - nada é seguro nem certo, a única certeza que temos na vida é a morte. Há que aproveitar enquanto cá estamos. E, se achamos que não há ninguém pior que nós, enganamo-nos. Podemos ter mais sorte, no meio do azar, do que pensamos. E ser mais fortes, do que imaginamos...

 

 

 

  • Blogs Portugal

  • BP