Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Rita Sanches foi eleita a "voz" de Portugal

82771339_3156101524404149_7829029479941931008_n.jp

 

Realizou-se ontem mais uma final do The Voice Portugal, que viu ser eleita vencedora, a concorrente Rita Sanches, do mentor António Zambujo que, assim, se estreia nestas lides com uma vitória!

Como é óbvio, no rescaldo desta surpresa (sim, acho que foi uma surpresa para a maioria de nós), há quem considere a Rita a justa vencedora, mas há ainda mais quem não tenha gostado, quem critique, quem tivesse outra preferência e, até, quem, à semelhança das edições anteriores, levante suspeitas sobre as votações.

 

 

82129223_3155884807759154_3248861868562841600_n.jp

 

Estavam 5 concorrentes a disputar a vitória: O Gabriel, a Joana, a Rita, a Carolina e o Sebastião.

Logo no início, quando mostraram o quadro das votações até ao momento, o Gabriel estava em último e, a primeira coisa que pensei foi "Impossível! A não ser que seja uma estratégia para votarem ainda mais nele."

Achei mesmo que ele seria o vencedor, quebrando assim o jejum à Aurea, que se fica quase sempre pelo segundo lugar, morrendo na praia. O que se confirmou, mais uma vez.

 

 

Sem Título.jpg

 

Gosto do Gabriel. Não achei que estivesse tão bem na final.

E confesso que as lágrimas, tanto dele, como da mentora, já enjoam um pouco e soam forçadas, propositadas.  Se assim o foi, creio que acabou por ter o efeito inverso. A Aurea já teve excelentes concorrentes e, não desfazendo o mérito e talento do Gabriel, achei exagerada a forma como a Aurea se referiu a ele.

 

 

Sem Título1.jpg

 

Era mais que certo que a Carolina se ia ficar pelos últimos lugares. Nunca reuniu muita preferência do público, ao contrário da Rita.

No entanto, a Carolina foi sempre a Carolina, do início ao fim. Posso não gostar do estilo dela, mas pelo menos tem um estilo, que já é meio caminho andado para o sucesso.

 

 

Sem Título5.jpg

 

Imaginei que o Sebastião não fosse, igualmente, longe. A Marisa já venceu duas vezes seguidas, não lhe dariam novamente a vitória. E o Sebastião também não tinha um grande apoio, em comparação com os restantes.

Ainda assim, na final, foi dos concorrentes que mais gostei de ouvir. Simplicidade, verdade, cumplicidade, humildade. 

Acredito que, com as mãos certas, ele poderá desabrochar e chegar longe, com o seu estilo muito próprio.

 

 

Sem Título3.jpg

 

Pensei que fosse a Joana a disputar o primeiro lugar com o Gabriel, embora acreditasse que se ficaria apenas pelo segundo lugar.

O público sempre a apoiou, mas achei que esse apoio não chegaria para vencer. 

Não conhecia a Joana antes do The Voice.

Daquilo que ela foi mostrando no programa, na minha opinião, a Joana tem uma bonita voz, mas para determinados géneros musicais, e algumas escolhas talvez a tenham prejudicado.

Na final, esteve excelente. Temi quando percebi que ela ia cantar Lady Gaga, mas venceu o desafio.

 

 

maxresdefault.jpg

 

A Rita Sanches pode ter uma boa voz, pode ter técnica, teve um enorme apoio do público, que lhe deu a vitória, mas a mim soou-me, muitas vezes, a uma voz igual a tantas outras, com nada de particular que a faça sobressair.

Um pãozinho sem sal que até é saudável e se deve comer, mas que não deixa aquela sensação de prazer, quando se saboreia.

 

Feitas as contas, e não falando de eventuais concorrentes que poderiam ter estado ali, e ficaram pelo caminho, dos 5, não havia nenhum que pudesse dizer ser o meu preferido, ou que se destacasse em grande escala como aconteceu com a Deolinda ou o Dennis Filipe, por exemplo.

Até mesmo o Fernando Daniel, embora não sendo o meu preferido nessa edição, conseguia reunir o consenso geral de que iria chegar longe. E está a dar provas disso.

 

Rita Sanches pode ter sido a vencedora do The Voice Portugal.

Pode ter sido eleita (de forma honesta ou duvidosa, só quem de direito saberá) a "voz" de Portugal.

Mas, à semelhança da Marvi (alguém mais ouviu falar dela?), não acredito que, no futuro, se oiça falar muito dela.

Vamos esperar para ver...

 

Parabéns a todos, vencedores e vencidos!

E que esta etapa seja apenas o começo para eles.

 

 

Imagens: The Voice Portugal

Boas vozes...mas ainda não temos A Voz!

Mais uma noite de Provas Cegas no The Voice Portugal, e continuamos sem ter alguém que se destaque.

 

 

A Inês foi uma boa surpresa, mas parece que agora este estilo virou moda aqui no The Voice, principalmente na cortina, e começo a ficar farta.

 

 

A Isis cativou com o seu estilo próprio e diferente do habitual. Não percebo porque só a Aurea virou a cadeira.

 

 

A Sofia e o seu contrabaixo, proporcionaram um belo momento, também ele diferente. Vamos ver do que ela é capaz daqui em diante.

 

 

A Natacha estava doente e, talvez por isso, não conseguiu dar o seu melhor. Eu gostei muito do timbre dela, da escolha da música, e da junção destes dois elementos. 

 

 

O David Gomes conseguiu transmitir emoção, sentimentos, e adorei ouvi-lo cantar. Mas quero ouvi-lo noutros registos.

 

 

O que dizer da Maria Bradshaw? Quando a Deolinda cantou este tema tão bem ou melhor que o original, é difícil gostarmos de ouvi-lo noutras pessoas, ainda que tenham dado o seu cunho pessoal. Que tem talento, não há dúvidas. Ficou em 4º lugar quando participou no Ídolos, depois de uma eliminação e resgate do júri pelo caminho. Eu não aprecio o estilo. E não acredito que chegue muito longe neste programa. Pode ser que me engane.

 

Não gostei de ouvir:

O Sérgio - acho que apesar de a mensagem ser bonita, a escolha da música não foi a melhor e não me parece que ele vá longe. Não gostei de o ouvir e não percebo como é que teve tantas cadeiras viradas.

A Sara - e não é por ser fado, porque já lá foi muito boa gente cantar fado, e cantou melhor que ela.

 

A Repetente:

A Laura Vargas já é nossa conhecida da edição passada. Na altura, ficou na equipa do Anselmo, e foi preterida na batalha com a Filipa Azevedo. Este ano, regressou, virou mais cadeiras e voltou a escolher o Anselmo (apesar de um comentário que se ouviu de alguém a dizer para ela não escolher quem não acreditou nela). Na minha opinião, e espero estar enganada, palpita-me que lhe vai acontecer o mesmo. Percebe-se que ela canta com o coração, e transmite isso para o público, mas não me parece que ela tenha talento que seja suficiente para avançar e chegar longe no programa.

 

Curiosidades:

Em duas semanas, é o segundo concorrente de Mafra que vai ao programa. E que eu não conheço. E que quando vou procurar mais informação, encontro em todos os sítios menos em Mafra!

 

O facto de a Marisa conhecer vários concorrentes pelos mais variados motivos: porque foi vizinho, porque foi patrão, porque foi colega, porque já cantou com ela, e por aí fora!

 

É suposto os jurados não saberem quem vai actuar e lhes aparecer pela frente. No entanto, algumas perguntas que fazem dão a entender que são propositadas para aquele concorrente em específico, o que leva a crer que já sabem ou têm uma ideia de quem são. Ou então é tudo uma grande coincidência, como por exemplo, no meio de 5 ou 6 concorrentes, perguntar justamente aquele que já participou num concurso, se já alguma vez participou em algo do género.

 

Pontos positivos:

A diversidade de estilos musicais que estão a levar ao programa nesta edição.

As cenas dos bastidores.

 

Pontos negativos:

Queridos jurados, mudem o disco porque já ninguém aguenta ouvir o mesmo disco riscado: "ah e tal, gostei muito de te ouvir", "ah e tal, não tenho nada a apontar", "ah e tal, foi por um bocadinho assim", "ah e tal, estou arrependido". É que uma vez ou duas ainda se compreende. Mas constantemente, é demais. E ninguém acredita. É preferível dizerem, ainda que suscitem comentários menos bons, a pura verdade: "não me convenceste", "este tipo de música não é o meu estilo", "prefiro outro tipo de talentos da minha equipa".

 

 

Imagens The Voice Portugal