Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Absentia 2: o final trouxe mais perguntas que respostas!

Resultado de imagem para absentia alice

 

Terminou ontem a segunda temporada de Absentia.

Mas, se achávamos que o episódio de ontem ia esclarecer tudo o que não foi mostrado e explicado na primeira, bem como nos episódios anteriores desta segunda temporada, enganámo-nos.

O episódio final deixou-nos com mais perguntas, do que respostas, e a promessa de uma terceira temporada em que, quem sabe, elas poderão ser respondidas... ou não!

 

 

O que é certo é que, como tínhamos falado no post anterior, uma parte do nosso desejo concretizou-se: a Alice não era inocente, e estava envolvida naquelas experiências!

No entanto, achei que tentaram, ainda assim, minimizar a participação dela, com a desculpa de que ela não sabia em que é que o seu mentor estava a trabalhar, e que amava, realmente, o Nick e o Flynn.

 

 

Comigo, não colou!

Uma vítima deste tipo de esquemas não atira a sangue frio na única pessoa que a podia denunciar. Fica receosa, nervosa, perde o controlo, tenta fugir, mas não age daquele modo premeditado. Penso que ela sabia muito mais, e estava muito mais envolvida, do que deram a entender.

Confesso que, quando ela sugeriu o acampamento, pensei que fosse mostrar a sua verdadeira cara, e atacar o marido e o enteado, de alguma forma.

Agora, é mais uma que não poderá falar, já que está morta, e levou consigo os segredos.

Porque é que Julianne Gunnarsen a matou?

 

 

E terei sido só eu que achei demasiada coincidência a Alice ter uma suposta irmã de nome Laura? Não será Laura, Laurie? 

Aguarda-se a próxima temporada!

Está a chegar o final de Absentia...

Imagem relacionada

 

... e vai deixar saudades!

A segunda temporada está, sem dúvida alguma, muito melhor do que a primeira.

Com mais ritmo, mais mistério, mais acção, mais surpresas.

Deixámos aquela primeira temporada morta, em que quase adormecíamos a cada episódio, só despertando nos episódios finais, para entrar numa nova temporada que nos consegue manter alerta e intrigados.

Apesar de relacionadas, já que os acontecimentos que estão a ser vividos agora estão, de várias formas, ligados ao que aconteceu, no passado, com a Emily, estes novos episódios trouxeram uma lufada de ar fresco à série e foi, sem dúvida, uma aposta ganha da Stana Katic.

 

 

Em relação às personagens, temos uma Emily ainda mais dura, com a mesma determinação e instintos de sempre, mas ainda muito traumatizada com o que passou ao longo dos seis anos anteriores, com esse trauma a manifestar-se, muitas vezes, de forma descontrolada. 

A principal preocupação de Emily é voltar a ter uma relação com o filho, Flynn que, a determinado momento, poderá voltar a estar em perigo.

 

O Jack, irmão da Emily, tenta refazer a sua vida, voltando ao trabalho, agora como paramédico. E gera-se um conflito entre aquele que é o seu dever enquanto médido que um dia foi, os conhecimentos que tem como cirurgião e que podem fazer a diferença entre salvar ou deixar morrer uma vítima, e aquilo que, enquanto paramédico, lhe é permitido fazer.

A certa altura, ele salva a vida de uma pessoa, devido à sua intervenção atempada e precisa. Mas, quando pensa que o chefe o vai reconhecer e, quem sabe, promover, é supreendido com uma reprimenda e o aviso de que, se voltar a repetir, é despedido.

Isto gera uma enorme frustração nele, que vai ser atenuada com um novo romance.

 

Até a Alice deixa de ser a boa samaritana, compreensiva, esposa devotada. 

Após o aborto e sem qualquer apoio de Nick, ela vai virar as suas atenções para a sua própria realização pessoal, e envolver-se com outro homem, aquele que, provavelmente, seria o último com quem deveria ter uma relação.

 

Já Nick, continua com aquele papel enfadonho, frustrado no campo profissional e pessoal. 

 

A grande supresa para mim é a personagem Cal Isaac, que vai formar dupla com Emily, de volta ao FBI, na descoberta da verdade, e resolução do caso, sendo o único apoio que ela tem, a todos os níveis, sobretudo depois da morte do amante Tommy Gibbs.

 

 

Sobre a história, começamos com um atentado, passamos para uma série de assassinatos aparentemente relacionados, e com ligação ao atentado. Entre as vítimas dos homicídios, a mãe biológica de Emily.

Na família, enquanto o pai de Emily sofre um enfarto, Flynn faz terapia e o casamento de Nick e Alice desmorona-se.

Emily continua a debater-se com as memórias do passado, que podem ser a chave para o presente, sobetudo quando começam a surgir caras e nomes familiares.

Quem estará por detrás de tudo isto?

 

 

O último episódio é já na próxima terça-feira, e não faço a mínima ideia de como irá terminar a história.

Mas, assim numa reviravolta inesperada, gostava que fosse a Alice a grande vilã!

 

 

Alguém por aí acompanha a série?

Estão a gostar?

E palpites para o grande final, há?

Vem aí a segunda temporada de Absentia!

 
 
Absentia está de volta ao AXN, para uma segunda temporada, com estreia marcada a 26 de março.
 
Stana Katic retorna ao papel de Emily Byrne, a agente do FBI que foi declarada morta, e teve que provar que não cometeu uma série de assassinatos.
 
Nesta segunda temporada, tendo já sido capturado o criminoso, Emily tenta levar uma nova vida normal com o filho e o ex-marido Nick, quando uma nova conspiração e um novo serial killer ameaçam mais do que apenas sua família.
 
As novidades no elenco são o ator Matthew Le Nevez, como o ex-fuzileiro naval Cal Isaac, um homem que entende o momento pós-traumático pelo qual Emily passa, e a atriz Natasha Little, como Julianne Gunnarsen, uma talentosa especialista em perfis do FBI que se junta ao time do Boston Field Office depois que um ataque terrorista abala a cidade.
 
 
 
Aqui fica o trailer:
 

 

 
E por aí, são fãs da série?
Viram a primeira temporada?

Sobre o final de Absentia

Imagem relacionada

 

Alguém por aí viu? Gostaram?

 

Eu confesso que estava bastante entusiasmada para o ver, até porque os últimos episódios estavam ao rubro, mas fiquei com a ideia de que a série começou bem, piorou, recuperou, e acabou por não ter um final à altura. Num todo, apesar de a ideia ser boa, a história perdeu-se um pouco - acabamos por não perceber bem o papel de determinadas personagens, e qual a ligação a tudo aquilo. 

Faltavam algumas cenas mais explicativas ao longo de toda a série, e algo que fizesse com que as personagens se interligassem melhor umas com as outras, e com os acontecimentos em si.

Não me parece que tenha sido uma aposta bem sucedida e, no meu caso, a expectativa foi defraudada.

A destacar, no entanto, está a última cena, em que percebemos que a Emily não era assim tão inocente, e nem sempre foi totalmente sincera. 

 

 

Confirma-se o que li há tempos, no site http://cinemametropolis.com/:

"Contra si, Absentia tem-se a si própria. Com uma ideia tão ambiciosa, a maior ameaça ao sucesso da série é não ser capaz de responder às exigências que cria logo no primeiro episódio. Além disso, o facto de o elenco ser genericamente "esquecível", à excepção de Stana e do vilão anunciado Conrad Harlow (Richard Brake) – e de alguma surpresa que surja entretanto –, enfraquece o argumento e as interações entre as personagens."

Absentia x The Good Doctor

Comecei a ver estas duas séries do AXN, e o balanço que faço, até ao momento, é o seguinte:

 

Resultado de imagem para absentia

Absentia - começou bem, embora com pouca acção nos episódios seguintes, que fizeram decair a série de um 4 para um 2, até ao 8º episódio, em que voltou a subir na minha classificação, tendo terminado, no penúltimo episódio, com um merecido 5! Estou ansiosa para ver o último episódio, para ver se vale a nota máxima ou se volta a surpreender pela negativa, depois deste súbito despertar.

O que eu sinto, ao ver Absentia, talvez por serem episódios semanais e, além disso, muito "parados", é que parece não estar nada relacionado com nada, e muita informação vai ficando esquecida pelo caminho pelo que, quando se chegar ao último episódio, e a haver, de facto, uma ligação entre todas as personagens e acontecimentos, talvez tenha que rever os episódios anteriores para apanhar o fio à meada.

 

 

Resultado de imagem para the good doctor

The Good Doctor - estou a meio desta série, de 8 episódios, também semanal. O primeiro episódio valeu um 5, seguido do segundo e terceiro episódio com um 4. Nestes três episódios, consegui fazer várias reflexões e os temas abordados surpreenderam positivamente, tornando-a diferente de outras séries do género.

Já o quarto episódio, serviu apenas para mostrar que, por muito gratificante, bondoso e bonito de se ver, que possa ser cuidar de alguém com determinadas limitações, problemas de saúde e doenças, pode ser também muito desgastante e, por vezes, até as pessoas mais pacientes e compreensivas podem atingir, em determinadas situações, o seu limite, e passar-se, como os restantes que, muitas vezes, condenam por essa atitude. Desceu na minha classificação para um 3, e fiquei satisfeita por saber que não alongaram muito a série porque, se não derem a volta, irá continuar em queda até ao final. 

  • Blogs Portugal

  • BP