Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Quando a velhice e a solidão andam de mãos dadas

Imagem relacionada

 

"Num hospital, após ter sido submetida a uma cirurgia e a recuperar, aparentemente, bem, uma paciente, ao ouvir os médicos dizerem que, a continuar assim, teria alta em breve, começou, subitamente, a queixar-se. 

Foram feitos novos exames, foram despistadas eventuais complicações, descartados novos problemas. Confrontada com a possibilidade de estar a inventar as queixas, para não sair do hospital, contou uma história sobre a filha, e como a sua determinação e ação contrária aos que os médicos diziam, tinha acabado por salvá-la, e permacer viva até hoje.

Mais tarde, quando investigada a sua história, por descargo de consciência, os médicos perceberam que não havia nada de errado a nível físico, mas apenas uma solidão enorme, por ter perdido a filha há muitos anos, e o marido mais recentemente."

 

 

Estar naquele hospital, poder conversar com os médicos, sentir-se acompanhada, e poder fantasiar sobre o que poderia ter sido a sua vida, tomando a fantasia como realidade, fez esta idosa preferir continuar lá internada, simulando sintomas e queixas, para não ter que voltar para a solidão e tristeza da sua vida, e da sua casa, onde nada nem ninguém a esperava.

 

 

Isto foi apenas uma cena de ficção, mas que representa bem a realidade de muitos dos idosos deste mundo.

Apesar de já existirem actividades, centros de convívio e outras alternativas para os atuais idosos, com o objectivo de os manter activos, integrados, úteis, ainda há muitos que vivem isolados, sós, abandonados.

 

 

Quem nunca se deparou com idosos que vão almoçar ao café ou restaurante da zona, para estar mais perto de outras pessoas?

 

Quem nunca teve de atender idosos ao telefone, que aproveitam para conversar ou desabafar sobre as suas vidas? Existem pessoas que ligam, muitas vezes, apenas para isso.

 

Quem nunca se deparou com idosos, no local de trabalho, na rua, ou em qualquer outro lado, que nos abordam para mostrar os seus papéis, facturas, receitas médicas, ou a pedir ajuda, e aproveitam aquele momento para afastar a lembrança das horas que, em seguida, irão passar sozinhos?

 

E nos cabeleireiros? Quantas pessoas não prolongam essas horas que ali estão, e vão falando das suas vidas, compartilhando aquilo que sentem com quem as atende, ou está presente no salão?

 

 

Existem locais onde as pessoas vão, muitas vezes, não para o objectivo principal a que se destinam, ou não apenas com essa intenção, mas sim para evitar a solidão, fazendo desses locais uma espécie de "sala de convívio".

Ainda assim, estes momentos em que a solidão parece ser atenuada, não chegam para colmatar aqueles em que anda de mão dadas com a velhice. 

 

 

 

 

 

 

Semana de aulas sem aulas

Resultado de imagem para ensino

 

Terminou ontem a maratona de testes da minha filha.

Como já tinha referido, os testes do mês de Março tiveram que ser marcados quase em cima uns dos outros, devido à viagem que parte da turma iria fazer na última semana de aulas.

As viagens escolares, consideradas visitas de estudo em âmbito escolar, têm que ser realizadas em tempo de aulas, devido ao seguro escolar. Para além dos alunos, claro, vão também diversos professores como responsáveis. Partiram hoje de madrugada, e só voltam no último dia de aulas.

 

O que é que isso significa?

Que, quem fica, vai ter uma semana de aulas sem aulas!

Não podem dar matéria, porque não estão todos presentes. Vão passar o tempo a ver filmes e noutras actividades, para ocupar o tempo. E algumas aulas, nem sequer as têm, porque os professores foram na viagem.

Significa que se andaram a matar a estudar para tudo ao mesmo tempo, para agora se desperdiçarem todos estes dias.

 

A minha filha, mesmo não tendo ido, agradece esta "meia folga". Pode ir mais tarde para a escola, sai mais cedo, e desanuvia um bocadinho, até às férias.

 

Mas é por estas e por outras que eu cada vez me revolto mais com o sistema de ensino.

 

A Festa no Parque

IMG_2659.JPG

 

Ontem o dia foi de festa aqui no Parque Desportivo de Mafra!

A ideia era celebrar o Dia da Criança, e a maioria das actividades era mesmo para eles, mas os adultos também se podiam divertir.

 

IMG_2661.JPG

Havia de tudo um pouco para experimentar.

 

 

Começando com actividades desportivas: futsal, andebol, tennis, badmington, kickboxing e muitas outras.

Para quem estivesse com calor, também havia actividades mais refrescantes: water slide (Bewater), batismos de mergulho (Haliotis e GNR), batismo de surf e stand up paddle (Escolas de Surf da Ericeira), batalha de balões e paint water (Safebus Camp).

 

 

IMG_2666.JPG

Os jogos tradicionais também não faltaram!

 

 

IMG_2668.JPG

IMG_2669.JPG

IMG_2670.JPG

Houve simulação de neve, e uma verdadeira Festa de Espuma (Misterius).

 

Mini concertos, ateliers de olaria, flores e t-shirts, atividades culturais, ambientais, e ações de sensibilização.

 

 

IMG_2674.JPG

Instrumentos musicais 

 

 

IMG_2675.JPG

Diversos insufláveis

 

 

E até o Hospital Veterinário do Atlântico veio ao Parque, onde simularam quase 200 consultas/cirurgias com os mini-veterinários no evento!

 

Tudo isto e muito mais (não conseguimos ver tudo), ao dispôr das famílias para um dia diferente e divertido, das 10h às 19h!

 

Que para o ano repitam este evento que levou centenas de pessoas ao Parque, e levou ao delírio de todas aquelas crianças e adultos!

À Conversa com Eva Carvalho - Universidade dos Valores de Mafra

 

O Instituto Luso-Ilírio para o Desenvolvimento Humano (ILIDH) iniciou, em 2011, as obras de requalificação do Palácio dos Marqueses de Ponte de Lima, localizado na zona de património protegido da Igreja de Santo André, e respetivos jardins, com vista à construção da Universidade dos Valores.

Para quem ainda não ouviu falar desta Universidade, pode ficar agora a conhecê-la um pouco mais.

 

 

 

 

 

Em que consiste a Universidade dos Valores?

A Universidade dos Valores recorre ao sentido original da palavra “Universidade” e utiliza instrumentos que se sustentam em valores universais e em aprendizagens que procuram expandir a Sabedoria Universal, pois acreditamos que é pelo respeito, e não pela negligência, dos valores universais que seremos capazes de encontrar soluções para os problemas complexos que afetam as sociedades de hoje.

Trata-se de um projeto multidisciplinar composto por espaços que integram várias atividades e que exploram de formas diversa os valores universais, procurando desenvolver competências que nos ajudam a encontrar respostas para questões relacionadas com a nossa origem, o nosso património coletivo e o nosso papel na sociedade, recorrendo a diferentes métodos, práticas e tecnologias.

 

A quem se destina a Universidade dos Valores?

É um projeto que acolhe todo o tipo de público, nacional e estrangeiro, de todas as idades, embora com acesso mais limitado para as crianças com idade inferior a 6 anos.

 

12523151_1145002538863758_3658718711341288555_n.jp

 

Porquê a escolha do Palácio dos Marqueses de Ponte de Lima para a construção desta Universidade?

O concelho de Mafra foi o primeiro a aderir o programa LED on Values, um Programa de Literacia Social, que integra recursos pedagógicos interdisciplinares para diferentes faixas etárias, em diversos temas em torno dos valores, da ética e da cidadania, assim como manuais, livros, brochuras, jogos interativos, entre outros materiais didáticos. Desde o lançamento deste programa, diversas ações de sensibilização e oficinas de formação sobre valores, ética e literacia social foram desenvolvidas, nas quais já participaram mais de 4.000 agentes educativos e desportivos, abrangendo cerca de 700 escolas em todo o país, estimando-se que tenham participado diretamente nestas ações, no terreno, em escolas, clubes e comunidades diversas, mais de 50 mil crianças e jovens.

O desenvolvimento do Programa LED deu origem à Universidade dos Valores. Quando criámos uma ideia mais robusta sobre este projeto começámos a procurar um espaço que cumprisse um conjunto de requisitos de âmbito urbanístico, cultural, educativo e ambiental, que refletisse a ambição da Universidade e se pudesse revelar ao mundo. Na altura estávamos a trabalhar intensamente em Mafra, e foi numa reunião com os responsáveis da Câmara que tomámos conhecimento do Palácio dos Marqueses de Ponte de Lima, um edifício com mais de mil anos de história, deixado ao abandono durante décadas e em risco de colapso total, como a maior parte da população de Mafra sabe. Foi neste espaço que decidimos instalar a Universidade dos Valores, que tivemos de recuperar e reabilitar ao longo dos últimos 5 anos, onde procuramos incorporar o conceito de património num duplo sentido – material e imaterial. Por um lado, através da reabilitação de um edifício com imensa história, que já foi castelo mouro, paço medieval e palácio senhorial, dando uma nova função relevante a um património material caído no esquecimento e, por outro, e ainda mais importante, através da promoção dos valores universais, que os consideramos o património imaterial da humanidade.

 

1526982_707942752569741_1293633545_n.jpg

 

O que é que os possíveis visitantes podem encontrar neste espaço? Que ofertas têm para o público, a nível de exposições ou atividades?

A Universidade dos Valores é composta por diversos espaços, entre os quais, o Museu dos Valores Universais, um espaço expositivo inovador de “ciência viva” que combina cultura, educação, tecnologia, I&D e entretenimento. Estas atividades podem decorrem também no seu jardim, o Jardim dos Valores Universais, um espaço outdoor do Museu.

Um outro espaço que consideramos particularmente interessante para a população do concelho de Mafra é o Centro Interpretativo que aborda os aspetos culturais, históricos e arqueológicos do Palácio, de um património construído sobre as fundações do Castelo Gótico Romano e que está na origem da Vila de Mafra. Aproveitamos este espaço para também situar a Universidade dos Valores no contexto histórico de Mafra, através da reflexão sobre os Valores Universais enquanto instrumentos de Sabedoria Universal – objetivo último da construção do Palácio Nacional no século XVIII.

A Sala dos Oceanos é um espaço polivalente que para além de disponibilizar ao público um auditório, sala de formação, seminários e conferências, integra a exposição permanente “Diversidade dos Oceanos”, composta por uma coleção de conchas recolhidas de todo o mundo, enquanto metáfora da unidade na diversidade, através do elemento unificador representado pela água dos oceanos que banham todos os continentes e culturas, assim como, a beleza na diversidade, representando a diversidade humana.

 

 

Que outro tipo de eventos pode ainda acolher a Universidade de Valores no seu espaço?

Conferências, seminários ou workshops, atividades de formação e sensibilização, retiros, concertos, entre outras atividades de convívio podem também ter lugar na Universidade dos Valores.

 

A Universidade dos Valores tem atividades específicas para estudantes, ou colaboração com escolas, sejam do concelho ou de outros pontos do país?

As atividades que foram desenvolvidas nos diversos espaços da Universidade dos Valores, destacando o Museu dos Valores Universais, foram pensadas para serem usufruídas por parte de toda a população, mas com maior incidência, sem dúvida, para os estudantes. Sendo que apenas conseguimos abrir este espaço ao público já no meio deste ano letivo e sabemos que, por norma, o planeamento das atividades letivas começa no início do ano letivo, estamos a trabalhar no sentido de dar a conhecer e divulgar este projeto a nível nacional, para que as escolas possam integrar uma visita de estudo à Universidade no seu plano curricular do próximo ano letivo.

De qualquer forma, para além da visita das escolas, estas podem também ser realizadas de forma individual, em grupo ou em família.

 

A Universidade dos Valores privilegia e aposta no contacto com a natureza. Que espaços têm à disposição dos visitantes para proporcionar esse contacto e experiência?

A Natureza é “aquela” que mais valor tem para nós pois é ela a forma mais perfeita onde os valores universais podem ser testemunhados, é a fonte do amor, da nossa expressão, da inspiração e da criatividade e é através da relação que estabelecemos com ela somos capazes de perceber quem somos, de onde viemos e onde queremos chegar.

É neste sentido que foi pensado e criado o Jardim dos Valores Universais, um espaço de reflexão e contemplação com percursos que fazem a ligação entre o Palácio e os seus antigos jardins, integrados atualmente no Parque Desportivo de Mafra, um espaço que guia as pessoas ao encontro dos Valores Universais, refletidos nesta Natureza através das paisagens que foram desenvolvidas para esse fim. Porque defendemos a “cura” pela Natureza, disponibilizamos também no jardim informações acerca das plantas que aqui se encontram, acerca da sua origem, curiosidades e das possíveis propriedades medicinais que elas nos oferecem.

 

 

 

 

Para aqueles visitantes que pretendam alojar-se na histórica vila de Mafra, a Universidade também funciona como pousada? Já receberam alguns visitantes tenham usufruído da sua estadia na Universidade?

Situado num espaço cheio de história e com as comodidades da atualidade, a Pousada de Mafra pode ser uma solução muito agradável. Os quartos são todos diferentes e com capacidades diversas, desde de quartos individuais, duplos, familiares e camaratas.

A Pousada já está aberta ao público desde o dia da inauguração, 8 de Janeiro de 2016.

Para servir de apoio à Pousada pensámos num espaço de bar/restaurante que pretende refletir os valores universais através da gastronomia e que chamamos “Sabores Universais”. Estamos ainda a receber propostas de parceria para a exploração deste espaço…

Ambas estas estruturas, a Pousada e os Sabores Universais, foram pensados como estruturas de apoio, cujo objetivo é garantir a sustentabilidade de todo este esforço financeiro, científico e tecnológico da Universidade.

Temos recebido vários visitantes, vindos de outros concelhos e também estrangeiros.

 

O que podemos encontrar no Museu dos Valores Universais?

No Museu, o visitante pode realizar diversas atividades digitais e analógicas, que procuram desenvolver a atenção, concentração, relaxamento, autorreflexão, promover a criatividade, desenvolver o espirito crítico e procurar a mudança através de soluções que começam numa escala local. Para além de jogos interativos 2D e 3D com tecnologias de ponta, no museu o visitante pode visualizar diversos documentários que abordam valores em diferentes contextos e esferas da vida, assim como pode visualizar biografias de alguns dos sábios de humanidade que têm trazido grandes contributos para a sabedoria universal.

 

Quem são, por norma, os visitantes da Universidade dos Valores - turistas de outros países, oriundos de outras regiões do país, ou residentes do concelho?

Até ao momento, e no que diz respeito à visita nos espaços expositivos, a maioria dos nossos visitantes são residentes do concelho de Mafra, embora temos tido também pessoas, grupos e alunos de outros concelhos, assim como, estrangeiros. Temos também agendados programas de formação com professores e jovens de vários países europeus, que aqui vêm fazer cursos de curta duração.

Em relação à Pousada, conforme referi, a maior parte vem de outras regiões do país ou do estrangeiro.

 

Sentem que a Universidade dos Valores será ainda desconhecida do público em geral, e que é importante haver uma maior divulgação do vosso espaço e atividades por vós desenvolvidas?

Sem qualquer dúvida! Inaugurámos o espaço há pouco tempo e estamos a trabalhar para fazer chegar este projeto ao maior número de pessoas, não só a nível nacional, como também a nível Europeu e também mundial. A Universidade dos Valores não conseguiria revelar-se ao mundo, sem ser através das pessoas, pois são elas que dão sentido a este espaço que foi pensado para toda a comunidade.

Todas as pessoas estão convidadas para se juntar a esta iniciativa, que procura distanciar-se de uma visão materialista de vida, abrindo espaço para uma vivência harmoniosa, em comunhão com a Natureza e com todas as outras pessoas, sendo que será apenas pela entreajuda que podemos atingir o nosso bem maior, alcançar a felicidade.

 

Muito obrigada!

 

Para mais informações podem consultar:

http://www.universidadevalores.org/

https://www.facebook.com/PalacioMarquesesMafra/

No que eu me fui meter!

 

Porque é que tinham que me enviar um email a falar sobre isso?

Porque é que eu tinha que achar graça à ideia e falar dela ao meu marido e à minha filha?

Porque é que eles tinham que ficar tão entusiasmados e querer participar?

 

Agora, não me safo!

Recebi um email com informação sobre a Corrida da Criança, que se vai realizar no próximo domingo, nos jardins do Casino Estoril.

É uma corrida organizada pela APCOI - Associação Portuguesa Contra a Obesidade Infantil e o dinheiro das inscrições é para ajudar a associação.

Ah e tal, é uma actividade gira para se fazer em família. Pode-se correr ou caminhar, há prémios, brindes e muitas outras actividades.

Escusado será dizer que a minha filha ficou mais interessada nessas outras actividades! O meu marido, que no sábado vai participar numa outra corrida de 10 km, é o primeiro a incentivar-nos.

Ainda disse para irem eles os dois, mas para eu poder entrar no recinto, tenho que estar inscrita. E, já que estou inscrita, tem graça é participar!

Há quase 20 anos que não calço uns ténis (vou ter que pedir emprestados à minha filha) e que não corro! Nem quero imaginar a figura que vou fazer e como vão estar os meus músculos na segunda-feira!

O que vale é que são só 2 km! O que para mim já é um longo caminho :)

Desejem-me sorte nesta aventura, que bem vou precisar!

  • Blogs Portugal

  • BP