Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

É possível gostar de determinados alimentos e passar anos sem os comer?

Magali, uma apaixonada por comida – Blog Ao Ponto

 

Sim!

 

Já várias vezes afirmei que sou gulosa!

No outro dia, dizia o meu marido "se és gulosa, porque é que nunca te vejo comer um bolo?".

Já várias vezes disse que não como as coisas por serem saudáveis ou por fazerem bem à saúde, mas porque gosto.

E ele contrapõe "mas a maioria das coisas que comes é saudável".

 

Não me perguntem como, mas talvez seja uma questão de habituação, de gosto, de me sentir bem.

Sim, é verdade que já fui viciada em bolachas, ao ponto de devorar um pacote de uma só vez. Daquelas com recheio de chocolate, ou outras do género. Hoje, sou fã de outro tipo de bolachas. E mais moderada.

 

Na minha adolescência, fartava-me de comer Ruffles de presunto, com bastante sal, até ficar a arder os lábios. Hoje, praticamente não toco nas batatas. Não deixei de gostar. se tiver que comer, como. Mas não sinto aquele desejo de comer.

 

Adoro bolos. Sou mais fã de bolos, que de gelados. No Natal, não me escapa o Bolo-Rei. Nos Santos, as broas. Nos aniversários, também provo uma ou duas fatias. Mas já fui mais de ir à pastelaria comprar bolos. Hoje em dia, passam-se meses, ou mesmo anos, sem comprar um que seja.

 

Nunca fui esquisita no que respeita a pão. Qualquer um marchava. Aliás, lembro-me de, quando pequena, a minha mãe ir comprar pão e, quando chegava a casa, uma parte dele era logo para mim, para o pequeno almoço!

Hoje, não deixei de apreciar o pão normal, mas passei a gostar de outros tipos de pão, e acabo por comer estes mais recentes.

 

Se como fruta ou sopa, é porque gosto.

Se como grelhados, ou legumes, é porque gosto.

Se pão de sementes, é porque gosto.

Se prefiro ir ao McDonalds e comer apenas um hamburguer, abdicando das batatas, é porque é mesmo do hemburguer que mais gosto.

Se prefiro acompanhar carne com salada, em vez de arroz ou batatas, é porque me sabe bem, e me sinto bem.

No entanto, podem-me colocar à frente os mais diversos tipos de alimentos que, se eu não gostar, por mais saudáveis que sejam, e por melhor que me façam à saúde, não lhes toco.

Da mesmo forma, se me apetecer muito comer algo que não seja tão saudável e que seria de evitar, como na mesma. Até porque isso, felizmente, só me acontece de longe em longe e, por isso, não há problema, são apenas aquelas excepções que nos são permitidas!

Caixas solidárias para quem mais precisa

 

95344178_2853343628114257_5280292987669053440_n.jp

Hoje, a caminho do trabalho, deparei-me com esta caixa solidária!

Achei uma boa iniciativa. 

Não sei até que ponto funcionará. 

 

 

94482375_2853343938114226_8696895130394689536_n.jp

Com pessoas sempre por ali a passar, até porque fica em frente a um restaurante, talvez haja uma certa inibição.

Mas espero que possa ajudar quem mais precisa, que quem pode possa deixar por lá algo para os que menos têm, e que quem tiver que se servir deixe também para o próximo.

 

 

Alimentos "combustíveis"

mulher-confusa-dos-desenhos-animados-38071594.jpg

 

 

Na sala de aula de físico-química, a professora escreve no quadro o nome de vários produtos:

 

algodão

água

carvão

leite

madeira

 

E diz ao Joãozinho:

"Joãozinho - destes produtos que aqui estão, indica 2 que sejam combustíveis."

 

O Joãozinho olha, pensa um pouco e responde:

"Água e Leite, Sr.ª Professora!"

 

A professora, estupefacta, pergunta-lhe o que o levou a indicar aqueles produtos.

"Então, a água e o leite são os únicos que são alimentos, e que podemos comer!"

 

Atónita, a professora esclarece:

"Oh menino Joãozinho, aquilo a que o menino se refere são alimentos comestíveis, e que eu lhe estou a perguntar são os produtos combustíveis."

 

Responde o Joãozinho:

"Porque é que não disse logo, Sr.ª Professora?!"

Livros com sabores para todos os gostos!

Não são livros de culinária, mas diversos alimentos estão presentes.

Para os mais crescidos...

 

Os Homens são como Chocolate, Tina Grube

Chocolate, Joanne Harris

Amor e Chocolate, Dorothy Koomson

A Outra Metade da Laranja, Joana Miranda

 

Para os mais novos...

 

Livro com cheiro a baunilha, Alice Vieira

Livro com cheiro a chocolate, Alice Vieira

Livro com cheiro a caramelo, Alice Vieira

Livro com cheiro a canela, Alice Vieira

Flor de Mel, Alice Vieira

 

E vocês, que livros acrescentariam a esta selecção?

Os programas de televisão também têm prazo de validade

 

Os programas de televisão são como os alimentos, também têm prazo de validade!

E, se "comermos" muitas vezes o mesmo, acabamos por enjoar!

Quando é exibido, pela primeira vez, um programa de televisão, pode ser um enorme sucesso. E pode, até, haver uma segunda edição bem sucedida.

Mas, se passam algum tempo e querem voltar a exibir o mesmo programa, parece que estamos a comer alguma que, embora não esteja estragada, já passou da validade. E o sabor já não é o mesmo.

Se aliarmos a isto o facto de, apesar de já não ser o sucesso de antes, insistirem na repetição dos formatos, temos o cenário perfeito para as pessoas, simplesmente, mudarem de canal, de tão fartas que estão.

Parece-me que, hoje em dia, é o que mais acontece com a televisão portuguesa.