Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Alimentos "combustíveis"

mulher-confusa-dos-desenhos-animados-38071594.jpg

 

 

Na sala de aula de físico-química, a professora escreve no quadro o nome de vários produtos:

 

algodão

água

carvão

leite

madeira

 

E diz ao Joãozinho:

"Joãozinho - destes produtos que aqui estão, indica 2 que sejam combustíveis."

 

O Joãozinho olha, pensa um pouco e responde:

"Água e Leite, Sr.ª Professora!"

 

A professora, estupefacta, pergunta-lhe o que o levou a indicar aqueles produtos.

"Então, a água e o leite são os únicos que são alimentos, e que podemos comer!"

 

Atónita, a professora esclarece:

"Oh menino Joãozinho, aquilo a que o menino se refere são alimentos comestíveis, e que eu lhe estou a perguntar são os produtos combustíveis."

 

Responde o Joãozinho:

"Porque é que não disse logo, Sr.ª Professora?!"

Livros com sabores para todos os gostos!

Não são livros de culinária, mas diversos alimentos estão presentes.

Para os mais crescidos...

 

Os Homens são como Chocolate, Tina Grube

Chocolate, Joanne Harris

Amor e Chocolate, Dorothy Koomson

A Outra Metade da Laranja, Joana Miranda

 

Para os mais novos...

 

Livro com cheiro a baunilha, Alice Vieira

Livro com cheiro a chocolate, Alice Vieira

Livro com cheiro a caramelo, Alice Vieira

Livro com cheiro a canela, Alice Vieira

Flor de Mel, Alice Vieira

 

E vocês, que livros acrescentariam a esta selecção?

Os programas de televisão também têm prazo de validade

 

Os programas de televisão são como os alimentos, também têm prazo de validade!

E, se "comermos" muitas vezes o mesmo, acabamos por enjoar!

Quando é exibido, pela primeira vez, um programa de televisão, pode ser um enorme sucesso. E pode, até, haver uma segunda edição bem sucedida.

Mas, se passam algum tempo e querem voltar a exibir o mesmo programa, parece que estamos a comer alguma que, embora não esteja estragada, já passou da validade. E o sabor já não é o mesmo.

Se aliarmos a isto o facto de, apesar de já não ser o sucesso de antes, insistirem na repetição dos formatos, temos o cenário perfeito para as pessoas, simplesmente, mudarem de canal, de tão fartas que estão.

Parece-me que, hoje em dia, é o que mais acontece com a televisão portuguesa.  

 

 

Presente envenenado

 

 

Ultimamente, a Índia tem sido notícia em todo o mundo, e sempre por péssimos motivos.

Desta feita estão em causa as refeições escolares envenenadas, distribuidas no âmbito de um programa que tinha por objectivo combater a fome e a má nutrição infantil.

No espaço de uma semana, ocorreram dois casos de intoxicações alimentares das quais resultou a morte de várias crianças, e a hospitalização de todas as outras.

Na primeira situação ocorrida, as crianças, com idades entre os 4 e os 12 anos, terão dito que a comida tinha um gosto e um cheiro estranhos, mas a diretora tê-las-á obrigado a comer, e não as terá socorrido quando se começaram a sentir mal. Os alimentos estariam contaminados com pesticidas.

Ao que tudo indica, já teriam havido queixas anteriores relativamente à segurança alimentar, já que grande parte dos alimentos comprados para estas refeições não são inspeccionados antes de serem servidos.

O programa conseguiu assim parte do seu intuito: pelo menos 23 crianças não mais sofrerão de fome, porque faleceram. É pena que o tenha feito da pior forma. Já quanto ao segundo objectivo foi, obviamente, chumbado! Porque se a ideia era combater a má nutrição, fez precisamente o contrário. Ao não inspeccionar e controlar de forma adequada os alimentos que gratuitamente oferecem às crianças, estão a contribuir para a sua má nutrição.

Por tudo isto, este programa bem intencionado soa mais a um presente, literalmente, envenenado! 

 

Estamos sempre a aprender

No outro dia, ao ver uma reportagem sobre o desperdício alimentar, fiquei a saber que existem dois tipos de prazos de validade. São eles o:


 

“Consumir até... uma certa data” - significa que os produtos se estragam rapidamente como, por exemplo, a carne embalada, ovos e lacticínios. Após essa data, os alimentos não devem ser consumidos porque existe o perigo de intoxicação alimentar.


“Consumir de preferência antes de… certa data” - trata-se de produtos que podem ser armazenados mais tempo como, por exemplo, cereais, arroz, conservas, especiarias. Após essa data, apesar de não se tornarem perigosos, os alimentos podem perder características como o sabor ou a textura.


O prazo de validade é definido para os alimentos antes de abertas as embalagens. Em alguns produtos pode haver, no rótulo, informação sobre o tempo que se pode manter a embalagem aberta, e se se deve, ou não, guardar esses alimentos no frigorífico. E convém lembrar que, por vezes, a validade está num lado e a menção noutro.


Só fiquei com uma pequena dúvida: todos os produtos têm, obrigatoriamente, uma dessas duas menções?

 

  • Blogs Portugal

  • BP