Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Meteorito a passar pela Terra na Noite das Bruxas?

 

Sempre tive para mim que o fim do mundo estará relacionado com um meteorito, que colidirá com a Terra e levará à sua total destruição! 

Pois não é que no próximo dia 31 de Outubro, em que celebramos o Halloween com a típica Noite das Bruxas, está previsto passar muito perto da Terra um asteróide, de seu nome 2015 TB145!

Bem, segundo dizem, isto do passar perto é relativo, mas ainda assim, é uma proximidade invulgar, tal como o tamanho do dito cujo, equivalente a um estádio de futebol. Dizem também que o mesmo está a dirigir-se muito rapidamente para o nosso planeta mas, apesar disso, não corremos qualquer perigo de colisão.

A não ser que as bruxas nos preguem alguma partida e o levem a fazer um desvio até cá! Sim, devo andar a ver muitas vezes a terceira temporada do H2O.

Pelo sim, pelo não, é melhor ter uns doces à mão! Com bruxas à mistura, nunca fiando...

 

 

 

Chuva de Estrelas

 

Resolvi dar uma folga à “má onda” que me tem acompanhado nos últimos dias.

Afinal, nem sempre que temos a sorte de ser brindados com chuvas de estrelas!

Numa altura em que o país está em crise, e o governo e a troika nos cortam tudo, há que aproveitar esta dádiva pré-natalícia para pedirmos todos os nossos desejos.

Estrelas não faltam (consta que caia uma média de 50 por hora), e por isso mesmo, vale a pena tentar!

De qualquer forma, pensem muito bem e…cuidado com o que desejam!

 

(Na verdade, tratam-se de gemínidas - uma chuva de meteoros causada pelo objeto Phaethon 3200, anteriormente tido como um asteróide e, hoje, considerado um cometa extinto que, de tanto passar tão perto do sol, perdeu o gelo e todo o seu material volátil, transformando-se numa pedra, ou num asteróide. Este passa a cerca de 17 milhões de quilómetros da Terra e, logo que esta entra no rasto dos destroços, por ele deixados, a chuva começa. O mais intrigante é que asteróides não dão origem a chuvas de meteoros. Então, por que Phaethon é diferente? Porque tem características semelhantes a um cometa. Só que este, ter-se-á aproximado, de tal forma, e repetidamente, do Sol, que acabou por se extinguir)

  • Blogs Portugal

  • BP