Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Coisas que me revoltam...

 

Pessoas que se metem onde não devem, que se acham donos e senhores da razão, que acham que podem fazer tudo, mesmo com aquilo/ aqueles que não lhes pertencem, que não têm sentimentos...

No passado domingo, apercebi-me que a Boneca estava com a barriga grande e redondinha, e calculei que fosse ter gatinhos. Ontem, já a vi mais magrita, o que me levou a pensar que já tivesse tido os filhotes. E teve!

Mas o meu senhorio, com medo que tantos gatos lhe pedissem abrigo e lhe pesassem na carteira (como se alguém lhe tivesse pedido alguma coisa), decidiu matar os gatinhos todos :( Assassino!

Agora anda a pobre Boneca a miar à porta dele à procura dos filhos... 

Igual destino tiveram as crias da cadela do vizinho que, cobarde, não teve coragem de as matar, por isso encomendou o serviço ao criminoso de serviço. 

Há muitas pessoas que pensam que é só ter animais, o o resto resolve-se. A vizinha que era dona da mãe da Boneca não a esterelizou, a gata ficou prenha, e coube à Boneca o azar de ser abandonada porque ninguém a quis. Se tivessem esterelizado a mãe, não estava cá hoje a Boneca. E não teriam nascido os seus filhotes para logo em seguida os matarem. Se o dono da cadela a tivesse esterelizado, não teria tido as crias, e não precisavam agora de andar a matá-las.

Mas o crime sai mais barato que as boas acções! E enquanto assim for, vão continuar a matar os animais que não pediram a ninguém para vir ao mundo e sofrer...

 

O novo membro da família!

 

Esta é a Tica - uma gatinha tigrada com 2 meses que levámos para casa. É o mais recente membro da família!

Apesar das minhas reservas quanto a termos um gato em casa a nosso cargo, a ideia seguiu adiante.

Como a Tica 1ª, agora rebaptizada de Boneca, só lá ia quando lhe apetecia, não podíamos sequer dizer que era nossa, já era grandinha para habituá-la a estar em casa e connosco, fomos buscar esta pequenina.

Claro que, agora, a Boneca ficou com ciúmes e até vai lá mais vezes, ou seja, entro em casa, tenho uma, saio de casa, tenho outra!

Bola de Ping Pong

 

Por vezes sinto-me uma bola de ping pong! Ora sou lançada para um lado, ora sou lançada para o outro. Ao meio não posso ficar...

Por vezes, sinto-me uma boneca de trapos, a quem puxam de um lado, e puxam do outro, ao mesmo tempo. E se, de tantos puxões levar, a boneca se rasgar?

Por vezes, sinto-me um árbitro em pleno estádio de futebol! A tentar perceber de que equipa foi falta e a quem tenho que mostrar cartão.

Por vezes, sinto-me um polícia, a tentar manter a ordem...Um bombeiro, a acudir a um incêndio daqui, a um acidente dali.

Por vezes, sinto-me um juiz, que todos os dias tem que zelar para que a justiça seja feita, avaliar de que lado está a razão, a validade dos motivos...

Por vezes, sinto-me num debate a fazer mediação!

Tento desdramatizar, desvalorizar, contornar, dar a volta, manter um equilíbrio. Mas há momentos em que se torna difícil.

Como diria uma perita nestes assuntos, pessoas que vivem nesta situação são as mais susceptíveis de vir um dia a apitar bem alto, a dar o grito que ninguém esperava ouvir.

É uma posição ingrata...

  • Blogs Portugal

  • BP