Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Depois da cabeçada, um abraço!

IMG_3210.JPG

 

Isto era eu, abaixada, a fazer festinhas à Becas. Mas logo uma gatinha ciumenta apareceu atrás de mim, e saltou-me para as costas. Ainda tive tempo de a amparar com as mãos, atrás, para ela não cair.

A Amora agradeceu o apoio e foi subindo costas acima, até à minha cabeça, à qual se agarrou, literalmente, com unhas e dentes! As garras para se segurar e não cair, e os dentes a morder o cabelo, na brincadeira!

 

Ando há 37 anos enganada!

 

E foi preciso uma brincadeira para pôr fim a este lamentável engano!

É óbvio que devo ter aprendido da forma certa, mas a minha memória deve ter os neurónios baralhados, e eu fui atrás dela :)

Dizia a minha filha, ontem, que não conseguia tirar uma imagem da cabeça. E eu, a brincar, disse-lhe para ela ver borregos, que seria uma boa solução!

Não me perguntem porque fui escolher logo estes animais, mas foram os primeiros que me vieram à cabeça, e achei imensa piada. 

Foi então que surgiu a dúvida: quem são os borregos? Serão os maridos das ovelhas? Ou das cabras?

À partida, nem uma coisa nem outra, porque os das ovelhas são os carneiros, e das cabras os bodes.

Então, onde é que entram os borregos?

 

Na verdade. os borregos são os filhos das ovelhas e carneiros, ou seja, os cordeiros com menos de um ano de idade, também conhecidos por anhos, e pertencem ao grupo dos bovinos!

 

Já as crias das cabras e dos bodes, são os cabritos, e pertencem à família dos caprinos.

 

 

2ha0j8.jpg

Ora, toda a minha vida andei com a mania que borrego e cabrito eram a mesma coisa!

Quem me conhece, sabe que eu não gosto de comer borrego. Só o cheiro, já me deixa mal disposta. E, na sequência do que atrás disse, cabrito também não.

Lembro-me de a minha tia cozinhar cabrito na Páscoa, e para mim e a minha prima fazer vitela assada, porque nenhuma de nós gostava.

Lembro-me de comentar isto com outras pessoas, e quando o meu marido fazia referência aos dois - borrego e cabrito, dizerem que um era o "pai", ou seja, mais velho, e o outro o "filho", mais novo.

Nunca ninguém me elucidou e mostrou que eu estava enganada.

Assim, foi preciso sugerir imagens de borregos à minha filha, para me dar ao trabalho de ir pesquisar quem eram os ditos cujos, e pôr fim a mais de três décadas de ignorância!

É caso para dizer que eu é que tenho sido uma bela "borrega"! 

 

 

P.S.: Ainda assim, continuo a não gostar de ambos, pelo menos no prato, porque ao vivo até são fofinhos!

 

Parece-me que já muita gente foi enganada!

28-8festivalsolidariaomafra

 

E que, tal como eu, já deve estar arrependida de ter comprado os bilhetes.

É que isto mais parece brincadeira de crianças, e não um espectáculo organizado por pessoas responsáveis e profissionais.

Ainda em Julho ouvi anunciar na televisão a tour do Anselmo Ralph "Única Mulher", em que uma das datas era precisamente aqui em Mafra.

Mais tarde, vi que o mesmo se ia realizar no Parque Desportivo e perguntámos se a venda dos bilhetes seria lá, ao que nos responderam que tinham ordens para encaminhar a compra dos bilhetes para o Ticketline. 

Perguntámos também em que sítio do Parque é que seria o concerto mas o funcionário apenas disse que achava que era depois das piscinas, e que a entrada seria pelo portão das escolas, e não pela entrada principal do Parque.

Várias vezes fui ao site, mas ainda estava a decidir se valeria a pena ou não, e se poderia gastar esse dinheiro. Quando, finalmente, me resolvo, o concerto do dia 13 às 21 horas desapareceu. Pensava eu que os bilhetes já tinham esgotado mas, afinal, apenas foi substituído o concerto do Anselmo Ralph por um espectáculo solidário de dois dias, havendo então, no segundo dia, a actuação de algumas bandas, entre as quais os Pólo Norte e Miguel Gameiro, e o cantor Anselmo Ralph, às 15 horas.

Compro os bilhetes no Ticketline, com taxa e portes de envio acrescidos, e depois vejo vários locais com bilhetes à venda! Vou pesquisar e, de facto, os bilhetes podem ser comprados em várias papelarias e até no próprio Parque, no dia do espectáculo!

Como se tudo isso não bastasse, vejo cartazes colados em vários locais, com o programa actual e, ao mesmo tempo, outros cartazes com o concerto no dia e hora primeiramente anunciados. E descubro que, afinal, o Miguel Gameiro e os Pólo Norte já não vão actuar! De acordo com um comunicado do Miguel Gameiro

"As razões do cancelamento, devem-se única e exclusivamente à forma como o concerto foi inicialmente divulgado, sem qualquer menção ao seu real propósito: Solidariedade. No entanto, estamos já a preparar uma nova data, para aí sim, realizarmos um concerto 100% solidário a favor do músico e amigo Rudolfo Pinto."

 

E agora, já gastei dinheiro, já tenho os bilhetes, e sinto-me enganada. Resta-me mesmo esperar que o espectáculo do Anselmo Ralph valha a pena, e que mais ninguém desista de actuar até ao dia 13!

 

A brincadeira da Violetta deu em artigo!

 

Como já referi no post anterior, o tema do mês de Agosto da revista para bloggers - Blogazine - era o Multiculturalismo.

Além de colaborar na área da acção social, também o faço na área de músicas/ filmes/ livros/ séries. Tive algumas ideias mas algumas não fariam sentido em relação à data em que saíria a revista. Outras, pareciam-me demasiado básicas e sem graça ou interesse.

Por brincadeira, lembrei-me: "e se escrevesse sobre a série Violetta?". É actual, é um bom exemplo de multiculturalismo, e de certeza que todas as crianças e adolescentes iriam adorar!

No entanto, com o passar do tempo, percebi que este era mesmo a melhor ideia e assim nasceu e ficou este artigo:

 

"Violetta – a série da Disney que se tornou um fenómeno mundial

 

O que têm em comum sete argentinos (Martina Stoessel, Mercedes Lambre, Candelaria Molfese, Nicolas Garnier, Facundo Gambandé, Rodrigo Velilla e Valeria Baroni), quatro mexicanos (Jorge Blanco, Xabiani Ponce de León, Macarena Miguel e Gerardo Velazquez), quatro espanhóis (Alba Rico, Pablo Espinosa, Diego Dominguez e Lucía Gil), um brasileiro (Samuel Nascimento), dois italianos (Lodovica Comello e Rugero Pasquarelli), um francês (Damien Lauretta) e um ucraniano (Artur Logunov)?

São todos jovens atores, cantores e bailarinos! Todos eles viveram, na mesma altura, no mesmo edifício, em Buenos Aires! E todos protagonizaram a mundialmente conhecida série Violetta!

Como foi gravar esta série com atores de países tão distintos e culturas diferentes? Sem dúvida um processo de adaptação e integração da maioria dos atores que viajaram, sozinhos, para um país diferente, com um idioma diferente e cultura distinta, para gravar uma série de televisão que lhes mudaria, para sempre, a vida!

O brasileiro Samuel Nascimento, por exemplo, explica que ficou surpreendido por ter sido escolhido para interpretar um papel de galã. Na verdade, ao contrário do que se poderia imaginar, acaba por existir mais preconceito dentro do seu próprio país (onde os negros acabam sempre por fazer papéis secundários, de motoristas, traficantes, domésticas), do que fora. Talvez por isso, ele se veja mais a trabalhar na Argentina, do que no seu país.

Damien Lauretta, diz que quando não está nos bastidores, a cantar ou tocar guitarra com o restante elenco, podem encontrá-lo a cozinhar para os colegas. O que acaba por ser divertido porque é uma forma de experimentar um pouco da cultura francesa e da sua cozinha típica. Noutros dias, o cozinheiro muda e, com ele, vem também um pouco de outra cultura para descobrir. Para o ator, é algo único e excecional. Quanto à adaptação ao novo idioma, diz que a colega Martina o ajudou muito, e se revelou uma pessoa incrível e grande amiga.

Jorge Blanco, por sua vez, destaca que acabou por se formar uma grande família entre os vários membros do elenco. E recorda que, apesar de ser difícil estar longe da família, é possível atenuar as saudades e manter o contacto graças às redes sociais e internet. Por outro lado, estando os atores quase todos nas mesmas circunstâncias, acabam por se ajudar uns aos outros." (ver artigo completo em BLOGAZINE págs. 31/ 32)

 

  • Blogs Portugal

  • BP