Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Há pessoas com uma grande lata!

Imagem relacionada

 

Hoje de manhã, a chegar ao meu trabalho, o meu marido viu um lugar livre, e estacionou.

O condutor que vinha atrás também queria ali estacionar, e parou atrás de nós, enquanto o meu marido fazia a manobra.

O espaço, com jeito, dava para 4 veículos, mas o da frente deixou algum espaço à sua frente, logo, depois de estacionarmos, o espaço ficou escasso.

Mas o dito senhor não desistiu, e pediu ao meu marido se podia chegar o carro um pouco à frente. O meu marido chegou um pouco. Não dava.

O senhor insistiu que chegássemos o carro mais à frente. O meu marido respondeu que não podia chegar muito mais, senão corria o risco de o da frente lhe bater, ao sair, e de ele próprio não conseguir sair, ficando entalado entre os dois.

O senhor não mudou de ideias. Pelo contrário, disse que não havia problema porque não iria demorar muito, era só ir ao café.

Enquanto o meu marido chegava à frente uns milímetros eu, cá fora, disse ao homem que tinha mais à frente um espaço para estacionar que é para os utentes da farmácia. Se era assim tão rápido, podia lá parar.

Respondeu-me que não podia andar muito!

 

Para não dizer alguma coisa de que me arrependesse, perante este comentário e a insistência em colocar o carro entre o nosso e o de trás, sem espaço para isso, mesmo que lixasse toda a gente, fui embora, e o meu marido seguiu para o café.

 

Uns minutos depois, o meu marido viu outro carro lá estacionado, e o homem a vir de outro lado!

Afinal sempre pode andar mais uns metros!

Depois da máquina de lavar...

 

...está a querer avariar a máquina de secar roupa!

Já apanhei vários sustos com o raio da máquina, mas ainda não descobri qual é, afinal, o problema dela. Também não me dei ao trabalho de chamar um técnico para o fazer.

A primeira vez que a pus a trabalhar, neste outono, ouvi uns estalidos, mas pensei que fosse o fecho de algum casaco ou algo de metal a bater no tambor ou na porta da máquina. Só depois me apercebi que era  outra coisa.

Depois disso, voltei a experimentar. Umas vezes faz esses estalos, outras não. Houve, inclusive, uma ocasião em que só tinha ligado a máquina na tomada, e ainda nem a tinha posto a trabalhar, e já ela estalava! Quando a liguei, não fez nada.

Ontem voltou a acontecer. Depois da Tica ter fugido, fechei a porta da cozinha e viemos para a sala. Às tantas, diz a minha filha "oh mãe, está alguma coisa a estalar". 

Abro a porta, e apanho um grande susto. Os estalos eram tão grandes que eu já pensava que a porta estava a saltar aos bocados e que a máquina ia rebentar!

Lá a desliguei no botão e na tomada, e desisti. O que vale é que, como a roupa sai da nova máquina de lavar muito menos molhada, demora menos tempo a secar e consegui enxugá-la toda.

Sim, chamem-se burra por andar a arriscar desta maneira. Mas é que uma pessoa vai evitando ao máximo chamar alguém e gastar dinheiro, e vai-se desenrascando.

Mas estou mesmo a ver que a máquina de secar roupa tem mesmo que ser arranjada, ou corro o risco de se avariar de vez, e ter que comprar uma nova!

  • Blogs Portugal

  • BP