Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Comunicar a leitura dos contadores

Comunicar as leituras dos contadores de água e electricidade é uma opção a considerar, ou não compensa?

Até agora nunca comuniquei leituras, a não ser a pedido da própria companhia, quando por algum motivo o funcionário não o pode fazer. No entanto, e dependendo daquilo que o consumidor pretende, é uma opção a considerar.

Já sabemos que, nos meses em que não é efectuada a leitura pela companhia fornecedora, os valores apresentados nas facturas são baseados em estimativas.

Estimativas essas que podem ser vantajosas ou desfavoráveis, consoante sejam abaixo daquilo que realmente gastámos, ou superiores. Ou seja, tanto podemos pagar menos do que deveríamos, ou montantes mais elevados. E só no momento em que a companhia faz a leitura (normalmente trimestral ou semestral), é que são efectuados os acertos, em que a pessoa pode ver a sua conta reduzida, por conta daquilo que já pagou a mais ou, pelo contrário, ver a sua factura disparar, por conta de todos os meses que andou a pagar menos do que consumia. Como o próprio nome indica, são apenas estimativas.

Se a alguns contribuintes este sistema agrada, e compensa, para outros, não serve, porque é sempre uma incógnita. Se a alguns contribuintes dá jeito que o valor da factura seja baixo durante algum tempo, porque na altura do acerto pode dispender de mais dinheiro, outros preferem pagar o valor mais aproximado possível e sempre semelhante, do que serem apanhados de surpresa!

Ora, a única forma de isso acontecer, é comunicar a respectiva leitura, no período indicado nas facturas, todos os meses.

 

 

Mercado liberalizado de electricidade - questões a ter em conta

Como já referi num post anterior, o prazo para aderir ao mercado liberalizado de electricidade foi prolongado, dando aos utilizadores do actual serviço mais tempo para fazer uma escolha mais vantajosa.

No meu caso, porque estava satisfeita com a EDP Serviço Universal, e porque já tinha ouvido falar de pessoas que aderiram a outros serviços com a promessa de vantagens e descontos que não se vieram a verificar, não tive dúvidas em optar pelo serviço EDP Comercial.

A mudança foi muito cómoda – apenas tive que me dirigir a uma loja, que por acaso fica aqui a uns metros do meu trabalho, representante da EDP, e levar a minha identificação, a última factura e a contagem actual. A funcionária preencheu o formulário e recebi, uns dias depois, o contrato para assinar.

No entanto, para aqueles que só agora ou mais tarde vão pensar no assunto convém, em caso de dúvida, terem em conta alguns aspectos, antes de tomarem uma decisão.

As companhias eléctricas mais conhecidas, actualmente à disposição no mercado liberalizado, são a EDP Comercial, a Galp Energia, a Endesa, a Iberdrola e a Enat Electricidade.

O primeiro passo é comparar as diversas companhias comercializadoras de electricidade, nomeadamente quanto:

  • à qualidade e transparência do serviço prestado
  • às tarifas praticadas, e eventuais descontos
  • à oferta relativamente à sua situação económica (há empresas que poderão não ter a chamada tarifa social para famílias carenciadas)
  • potência que pretende contratar

Deixo-vos aqui alguns links que poderão ser úteis, com informação detalhada sobre as várias ofertas disponíveis, descontos praticados e conselhos sobre comparação e escolha de companhias eléctricas.

http://lojaluz.com/

http://lojaluz.com/faq/como-mudar-de-companhia-eletrica-luz

  • Blogs Portugal

  • BP