Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Quando compramos presentes para os outros...

Páscoa.jpg

 

 

... e acabamos por ficar com eles!

 

Há aquela velha máxima que diz "não compres nada para os outros, que não comprasses para ti também".

Só que colocar isto em prática pode sair-nos caro!

 

No outro dia estava no supermercado a comprar umas lembranças de Páscoa para a minha filha oferecer às amigas.

Vi uns baús muito giros, com amendoas lá dentro. Eram 3 amigas, só havia 2 baús. E pensei: "se a minha filha vir estes baús, vai querer ficar com eles". Acabei por só trazer um para a minha filha.

Isto depois de já lhe ter comprado uma outra coisa. Coisa essa que comprei, nem tanto pelos doces que trazia, mas pelo boneco, que vai acabar por ser mais para mim, do que para ela!

 

Depois, vi uns baldinhos decorados, com drageias. Muito giros, mas só havia um. E as cestas, também tão bonitas. Fiquei ali bastante tempo sem saber o que fazer, até que me decidi por algo mais simples, que não desse vontade de guardar para nós.

 

Já não é a primeira vez que me acontece isto. O ano passado, ao comprar um peluche para oferecer, a minha filha gostou tanto que quis um para ela também.

 

Portanto, acho que é melhor esquecer o ditado, e fazer precisamente o contrário, ou não haverá dinheiro que chegue!

 

 

E por aí, já alguma vez compraram algo para oferecer aos outros, que tenha acabado por ficar convosco?

Quando procuramos algo que guardámos demasiado bem!

Imagem relacionada

 

 

De uns anos para os outros, vão sobrando vários materiais escolares que, no ano seguinte, não são precisos e, por isso, acabo por guardá-los, para não andarem por ali a ocupar espaço desnecessário.

O problema, é que esses materiais estão tão bem guardados, que não faço a mínima ideia onde possam estar!

 

 

A minha filha precisava de godés e guaches para hoje à tarde.

Por sorte, encontrei uma caixa de guaches mesmo à mão de semear, no quarto dela, depois de ter virado o corredor de pernas para o ar.

Já os godés, tive que comprar, apesar de saber que tenho uns lá em casa. E que, quando estes já não forem precisos, vou arrumá-los para nunca mais os voltar a encontrar, como fiz aos outros!

Sem livros novos para ler!

Imagem relacionada

 

E agora?

Já sinto falta de andar com um livrinho na mala, ou na mão, e saudades de ler uma história nova.

Há semanas que li os últimos livros que restavam em casa, e ainda não comprei mais nenhum.

 

 

Poderia recorrer à biblioteca, mas não acredito que tenha lá algo que me inspire, nem tenho tempo ou disponibilidade para isso.

Poderia recorrer aos livros do marido, mas do único que poderia gostar, já conheço a história.

Os livros da minha filha já foram atacados há uns tempos, não são opção.

Posso sempre procurar livros online, ou escolher um ebook para ler, mas o que eu queria mesmo era um livro físico.

 

Então, e porque não compras? - perguntam vocês.

Bem, porque a lista já ultrapassa os 30 livros, e é difícil escolher apenas um, de entre eles, sem ficar com vontade de comprar mais este, e aquele, e o outro!

 

Livromaníaca sofre!

O dia em que comprei uns ténis para mim

IMG_4696.JPG

 

Não era nada disto que eu queria!

Só precisava de comprar umas sabrinas para calçar nestes dias em que já está frio para andar de sandálias, mas calor para usar botas.

Ainda experimentei as da minha filha mas, para variar, estão grandes e caem-me dos pés. 

Nas sapatarias, o que há, ou está grande demais, ou pequeno demais, ou é demasiado folclórico para o meu gosto.

Fui ao chinês com a minha filha, para ela comprar uns ténis para ela. Experimentou vários, não se sentiu bem com nenhuns. Também não havia sabrinas de jeito para mim.

Acabei por ser eu a sair de lá, depois de a minha filha insistir que ficava bem, com uns ténis para mim!

Eu, que sou totalmente avessa a este calçado, perdi a cabeça :)

 

Sim, até são bonitos e confesso que não ficam mal, e dão um bom andar. Mas continuo a não gostar muito de me ver com eles.

 

  • Blogs Portugal

  • BP