Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

A todos os condutores que andam por aí...

Resultado de imagem para sinal proibido

C1 - Sentido proibido

Indicação da proibição de transitar no sentido para o qual o sinal está orientado.

 

 

... e que já não se lembram do que significa este sinal, recomendo um refresh, para voltar à memória as regras de trânsito que aprenderam, e que tiveram que saber para poder andar por aí a conduzir.

Relembrem que este sinal indica "sentido proibido", e isso significa que não podem circular nesse sentido. Não é um convite a fazer precisamente o contrário!

 

Mas, se o problema é apenas falta de visão, as ópticas costumam ter uns descontos baratos em lentes e armação. Até ali nos hipermercados ou no chinês se arranjam uns óculos baratuchos para ajudar a ver melhor.

 

Eu sei que, por vezes, a vida não lhes é facilitada, e dá muito mais jeito quebrar as regras, do que dar cinquenta mil voltas por outros caminhos, quando têm aquele mesmo ali à mão. Sim, porque quem o faz conhece bem a zona. Não é alguém perdido que não sabe como sair dali. Mas quem paga são os peões, que vão na rua descansados porque não vem nenhum carro de frente, e depois surge-lhes um maluco por trás, a alta velocidade, a arriscar provocar um acidente desnecessário.

 

 

Porque raios será o proibido tão apetecido?

Já na praia, é a mesma coisa. Os veraneantes podem ver a bandeira vermelha, e saberem que não podem ir a banhos, mas é vê-los todos contentes a arriscar, e a mostrarem-se os maiores!

 

E zonas de acesso restrito ou proibido devido a perigo? É o mesmo que dizer: venham cá que não acontece nada, e o sinal está só aí a enfeitar, à falta de outro sítio onde o colocar.

 

Por isso, a todos os condutores e outros desvairados que andam por aí, se se querem matar, matem-se. Mas deixem os outros viver, que não têm que pagar pela vossa irresponsabilidade. 

 

Passeio até Alcarias

33515029_1657999557648676_6927570987596644352_n.jp

A convite da Nélia e da Daniela, fomos ontem conhecer a aldeia de Alcarias!

Depois de uma viagem de quase 3 horas, fomos recebidos pela simpatia e hospitalidade alentejana.

À nossa espera, aguardava-nos um almoço do qual tenho que destacar a Sopa de Coentros, que nunca tinha provado, e adorei! E, parecendo adivinhar que uma das coisas que mais gosto é arroz doce, também ele marcou presença 

 

 

IMG_5776.JPG

O que notamos logo à chegada, é o silêncio, a paz que a aldeia nos transmite, com campos à nossa volta, que dá vontade de entrar neles e descobrir o que escondem, caminhar pelo meio das árvores e ervas.

Não estava muito sol, e a meio da tarde o céu vestiu-se de nuvens bem negras, que combinavam na perfeição com todo aquele cenário.

 

 

IMG_5773.JPG

A seguir ao almoço, a Nélia e a Daniela mostraram-nos a aldeia, e contaram-nos um pouco da história, de quem por ali morou, e como se vivia em outros tempos na aldeia.

 

 

 

IMG_5774.JPG

IMG_5775.JPG

 

IMG_5777.JPG

IMG_5781.JPG

33647285_1658041740977791_2497126954063364096_n.jp

IMG_5782.JPG

IMG_5783.JPG

IMG_5785.JPG

Também visitámos Conceição, que fica relativamente próxima.

A aldeia de Alcarias é conhecida pelos seus gatos, mas quem nos acompanhou em todo o percurso foi o Max, um dos únicos cães residentes!

 

 

IMG_5780.JPG

IMG_5784.JPG

Infelizmente, o tempo passou depressa e estava na hora de regressar a Mafra.

No caminho de regresso, despedimo-nos com estas imagens.

 

 

IMG_5805.JPG

IMG_5806.JPG

IMG_5810.JPG

 

Para saberem mais sobre os bichanos da aldeia, vejam este post.

 

Muito obrigada, Nélia e Daniela!

 

 

 

 

 

Era uma vez um episódio de infância...

 

...que contei à MISS UNICORN, e que ela partilhou com todos na sua rubrica, só para que vejam que eu, em tempos, fui amiga dos animais, nomeadamente dos peixinhos!

 

(Claro que omiti a parte em que matei um peixe de aquário por excesso de comida, e que me entretinha muitas vezes a observar o sofrimento das formigas a morrerem afogadas, depois de as colocar dentro de água!)

 

Vão lá espreitar!

 

 

Hoje confessei os meus pecados...

foto do autor

 

...à Chicana

 

Em dia de matança, quer dizer, de "One Smile a Day", a Chicana convidou-me para contar uma história engraçada.

 

E eu disse-lhe "Oh Chicana, comigo é tudo tragédias; para rir só mesmo as minhas aventuras com bichos"!

 

Ela não se deixou intimidar pelas minhas aptidões de assassina em part-time, e assim ali estou eu no blog da Chicana, na rubrica de hoje, para animar as leituras de uns, e escandalizar os defensores destes pobres bichinhos, que eu trato com tanto carinho e consideração!

 

Vão lá ver! 

 

Obrigada pelo convite Chicana, e espero que não tenhas pesadelos :)

Querem ser Inomináveis?!

Inominável.jpg

 

A Revista Inominável está a crescer e procura colaboradores.

 

A Inominável é um projecto consistente e com perspectivas de futuro. Tem um ano e meio de existência e quer continuar a desenvolver-se em todas as vertentes, tendo sempre em mente que é uma revista em formato digital e gratuita.

 

Quer crescer, sim, mas com qualidade, e por essa razão a Inominável lança agora um convite à colaboração de quem estiver interessado no projecto.

 

A Inominável precisa, sobretudo, de colaborações na área do design gráfico, ilustração, web design, marketing digital e SEO, relações públicas, e de uma maneira geral de quem goste de escrever (o tema não é o mais importante) e queira publicar o que escreve, obviamente, a título gratuito.

 

Se têm interesse contactem a revista através do email: inominavel.geral@gmail.com.

 

 

A Inominável está à vossa espera!

  • Blogs Portugal

  • BP