Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Os finalistas do The Voice Portugal

Sem Título1.jpg

 

Foram ontem escolhidos, por mentores e público, os finalistas do The Voice Portugal e, confesso, fui surpreendida por algumas dessas escolhas.

A minha previsão era:

 

Equipa Diogo Piçarra

O Diogo daria mais pontuação ao Gabriel, que era desde o início o seu favorito à vitória. 

Acreditava que, apesar do apoio do público à Joana, seria o Gabriel o finalista.

Mas o público foi decisivo e deu a vitória à Joana Alegre.

 

Equipa Aurea

Era óbvio que a Aurea iria dar mais pontuação ao Gabriel de Rose, e não tive dúvidas de que seria ele o finalista.

Confirmou-se.

 

Equipa António Zambujo

Como seria de esperar, o António deu a sua maior pontuação à Carolina que era, para si, a merecedora de ir à final.

Nas últimas galas, o público tem preferido a Rita, mas não sabia se seria o suficiente para a levar à final. Acreditei que fosse a Carolina a finalista.

Mas o público escolheu a Rita.

 

Equipa Marisa

A Marisa prefere o Sebastião ao Francisco, já tínhamos percebido isso. Achei, por isso, que ela fosse dar mais pontuação ao primeiro, mas surpreendeu-me, pela positiva, ao dar essa vantagem ao Francisco. Achei mesmo que seria o Francisco o finalista.

Mas também o público me surpreendeu, e votou no Sebastião.

 

Apurados os 4 finalistas, os apresentadores anunciaram a novidade. O público poderia votar nos 4 restantes, para escolher um 5º finalista.

 

 

A imagem pode conter: 4 pessoas, pessoas em pé

 

E aqui, mais uma vez, fui surpreendida. Acreditei que a escolha recaísse sobre o Francisco ou o Gabriel, mas foi a Carolina a eleita, para grande alegria do mentor que, na sua estreia, leva assim duas finalistas à última gala!

 

E agora, quem acham que vai ganhar?

Eu acredito que a vitória seja do Gabriel de Rose, da equipa da Aurea.

 

 

Imagens: The Voice Portugal 

A segunda semifinal da Eurovisão e a favorita Holanda

Resultado de imagem para finalistas segunda semifinal eurovisão 2019

 

Foram apurados, na quinta-feira, os restantes 10 finalistas para a grande final de hoje à noite.

E se, na primeira semifinal, foi difícil para mim escolher as minhas preferidas, porque quase nenhuma se aproveitava ou destacava, nesta segunda semifinal, a dificuldade prendeu-se com a quantidade de canções semelhantes e razoáveis que poderiam passar à fase seguinte.

 

 

 

 

Resultado de imagem para holanda eurovision 2019

 

As minhas preferidas eram a Lituânia, a Albânia, a Noruega e a Holanda. 

Confesso que, apesar de a Holanda ser "a favorita" à vitória, de acordo com as casas de apostas e votações, ainda assim, não acho que seja "a tal", ou que se diferencie assim tanto de outras que lá estão.

Mas é uma boa candidata, sem dúvida!

 

À minha lista de 10, para além das que acima referi, escolhi a Arménia, a Moldávia, a Suiça, a Suécia, Malta e a Rússia.

Acertei em 7, das 10 que escolhi. Um balanço mais positivo que na primeira semifinal mas, como os comentadores referiram, talvez esta tenha sido mais previsível.

 

 

 

 

Resultado de imagem para austria paenda eurovision

 

Depois, houve músicas que me geraram sentimentos contraditórios. A da Austria, foi uma delas.

A música é bonita, mas não para aquela voz. Posso ter os ouvidos avariados (há quem diga que sim!), mas parecia que a concorrente estava em constante desafinação, sem força, sem voz.

Gostava de ouvir esta música com uma voz mais potente, mais grave, com mais impacto.

E que dizer da vestimenta? 

 

 

 

 

Resultado de imagem para letónia eurovision 2019

 

A canção da Letónia é outra das que gostei de ouvir, não para este tipo de festival, mas num outro ambiente. É calma, despretensiosa, diferente, se bem que um pouco (demasiado) repetitiva no refrão.

 

 

 

 

 

Destaco ainda a actuação dos Shalva Band, com uma bela canção e mensagem, que levou a plateia a aplaudi-los de pé.

Só não apreciei muito o tom do comentário feito pelos nossos comentadores nesse momento "oh, olha para eles tão contentes", como se quisessem dizer "olha, pobrezinhos, coitadinhos, estão tão felizes por terem actuado neste palco" num tom jocoso e depreciativo, devido às suas limitações.

Se fosse qualquer outra banda, fariam o mesmo comentário? 

 

 

Por último, das amostras que nos foram dadas a conhecer, dos restantes 3 países directamente apurados, gostei do Reino Unido.

Logo à noite, tudo se decidirá. 

E que vença a melhor!

 

 

Imagens: http://www.escportugal.pt/

“Plástico, um desafio ambiental”

 

Este é o filme de animação “Plástico, um desafio ambiental”, promovido pela Câmara Municipal de Mafra.

 

“Super P” é o nome do super-herói deste filme, do qual também fazem parte outras personagens bem conhecidas, tais como a estátua do “Guardião da Reserva Mundial de Surf da Ericeira” ou os gamos da Tapada Nacional de Mafra.

 

Nesta história, as crianças são convidadas a refletir sobre as suas escolhas diárias, e propõe-se que sejam adotados novos comportamentos em família, nomeadamente a utilização de recipientes reutilizáveis e recicláveis, alternativos ao plástico.

 

Porque não participaria num programa como o Casados à Primeira Vista!

Resultado de imagem para casados a primeira vista sic

 

Em primeiro lugar, porque tenho uma vida banal, sem escândalos ou segredos escabrosos por revelar o que, logo à partida, invalidaria a minha participação ou sequer escolha, da parte da produção, para participar!

 

Mas, imaginando que, de facto, isso era irrelevante, e que eu estava sozinha e disponível para uma aventura do género, não participaria porque:

 

- tenho uma filha, e nunca a deixaria entregue aos cuidados dos avós ou do pai, para embarcar numa experiência que me afastasse dela por mais que um dia - um filho precisa da mãe (e do pai, se for o caso) ao seu lado, sobretudo se forem pequenos

- tenho uma filha, e não a sujeitaria a viver com uma pessoa que eu própria não conhecia, um perfeito desconhecido para ambos

- tenho duas gatas e, tal como acontece com a minha filha, nunca me separaria delas, nem as deixaria entregues a ninguém

- pelos motivos atrás indicados, e outros mais, nunca deixaria a minha casa, para ir viver noutra casa qualquer, ou na de outra pessoa

- sou alérgica ao casamento - nem com o meu marido, estando juntos há quase 9 anos, me caso, quanto mais com um estranho 

- partindo do princípio que o casamento é oficial, e não apenas simbólico, o que é que isso acarretaria, em termos legais? E o divórcio? Suponhamos que a pessoa não se quereria divorciar? Que argumento será utilizado num divórcio sem consentimento? E responsabilidades com dívidas que entretanto houvesse? Se com alguém que conhecemos num processo dito normal, já temos problemas e surpresas, quanto mais assim.

- nunca deixaria a minha felicidade, e eventual descoberta do amor, nas mãos de estranhos

 

O amor é muito mais que mera ciência.

Pode-se tentar estudar, analisar, compreender, alcançar, experimentar...

Mas nenhum desses processos nos garantirá alcançá-lo ou vivê-lo.

Essa parte, cabe a cada um de nós!

São tantas as concicionantes e variáveis, e tantos os factores que podem influenciar, que nenhum especialista, por muito que formule hipóteses, faça previsões, promova ou intente experiências, conseguirá mais do que meras probabilidades.

 

E, pelo que já vimos, essas probabilidades têm tido resultados maioritariamente negativos e contrários ao esperado!

 

Chegou ao fim a terceira temporada de Quantico...

Resultado de imagem para quantico season 3

...e soube a pouco!

13 episódios cheios de adrenalina, reviravoltas, descobertas, acção e surpresas, nem sempre boas.

Duas personagens novas entraram, para logo as fazerem sair a meio. Se foi um "mal necessário", ou apenas falta de relevãncia para a continuação da história, não sei.

Mas não dei pela sua falta, e a restante equipa seguiu em frente, até se centrar, nos últimos episódios, num único inimigo, aparentemente invencível, cheio de recursos, e sempre com uma cartada pronta, e um trunfo na manga.

"A Arte da Guerra" foi o livro em que este inimigo se inspirou para escapar sempre, e exercer os seus planos e vinganças.

É nessas jogadas que vamos ser levados até algumas personagens da temporada anterior, que nos vamos deparar com tráfico humano, com a morte daqueles que  são mais queridos a cada um dos membros da equipa.

 

No penúltimo episódio, quando pensamos que já nada pode acontecer, é lançada a última cartada, que nos leva de volta ao primeiro episódio desta temporada.

E ao início de tudo.

O final desta temporada deixa em aberto novas oportunidades, e novos recomeços, numa vida que, provavelmente, continuará a ser a mesma, com os riscos que implica, a combater os criminosos, como agentes do FBI.

 

Os momentos finais do episódio 13 são também dedicados ao amor.

Shelby diz a Alex que deve parar de fugir do amor, porque o amor é o melhor que se pode ter na vida.

Conseguirá Alex fazê-lo? Conseguirá Alex entregar-se ao amor, apesar do perigo que isso possa trazer àqueles que ama?

 

Quem acompanha a série sabe que Alex e Ryan sempre se amaram, até Alex desaparecer durante 3 anos, e tudo mudar.

Ryan casou com Shelby e, apesar de algumas dúvidas, parece que o amor deles é verdadeiro e recíproco, e que Alex pertence ao passado.

Por outro lado, Alex, após ter deixado Andrea para o proteger, parece estar a desenvolver uma relação com Mike. Mas... e se Andrea e Isabella voltarem a surgir na sua vida?

 

Confesso que, já que não irá haver uma quarta temporada, que dê continuidade ao que acabamos de ver, esperava o "final feliz", que não aconteceu.

Não gosto das coisas em aberto, suspensas. Não gosto do facto de "passarem a bola" ao espectador, para depreender o que aconteceu a seguir.

 

Para quem ainda não viu, posso apenas dizer que termina com um casal a iniciar uma relação, um dos membros da equipa numa cama de hospital depois de quase ter sido espancado até à morte, e uma personagem fundamental, que pode fazer a diferença na vida de outras duas, e ajudar a superar as perdas sofridas até ali.

E uma equipa, ou o que resta dela, unida até ao fim, pelo dever, e pela amizade.

 

Apesar do formato diferente desta terceira temporada, e de as audiências fracas não justificarem uma quarta temporada, gostei muito, e vou sentir falta de acompanhar, todas as semanas, a vida destes agentes formados em Quantico!

 

  • Blogs Portugal

  • BP