Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

O "Espelho" de Diogo Piçarra

Resultado de imagem para diogo piçarra album

Diogo Piçarra fez furor ao participar no concurso da Sic - Ídolos - pela segunda vez (após uma primeira tentativa em 2009, aquando da terceira edição do concurso), ao interpretar uma versão sua do tema do jurado Pedro Abrunhosa - Se Eu Fosse Um Dia O Teu Olhar.

E, se Manuel Moura dos Santos não apreciou o "assassinato" da música (penso que foi esse o termo usado na altura), o próprio autor Pedro Abrunhosa, elogiou a sua iniciativa e apreciou esta nova versão.

Diogo foi vencendo todas as etapas, contra a vontade de Manuel Moura dos Santos, e sagrou-se vencedor daquela edição do Ídolos, sucedendo assim a Sandra Pereira, Filipe Pinto, Sérgio Lucas e Nuno Norte.

Quase três anos depois, lança agora o seu "Espelho", álbum de estreia que reflectirá, provavelmente, não só a sua imagem e a sua voz, como também a interioridade que sempre o caracterizou, estando o seu cunho pessoal presente na composição, letra e interpretação das músicas.

O single "Tu e Eu", já faz imenso sucesso e está, inclusivé, presente na banda sonora da telenovela Mar Salgado. 

Esperemos que não seja mais um talento para cair no esquecimento, como a maioria dos participantes destes concursos televisivos.

Diogo Piçarra

 

 

 

 

Sintonia

Amanheceu…

Ela acordou. O relógio marcava 11.30. Pela primeira vez em muitos dias, e apesar dos pesadelos, tinham conseguido dormir até mais tarde. Levantou-se. O sol brilhava num magnífico céu azul, que em nada lembrava o dia anterior, cinzento e chuvoso.

Tinha algumas coisas para fazer, para pôr em ordem, mas não muitas, e sabia que ia ter tempo disponível para se dedicar à escrita, para poder ver um filme ou começar a ler o último livro que tinha trazido da biblioteca. Ia ter tempo para si.

Apesar disso, não era um dia muito feliz. Nunca poderia ser, quando duas pessoas que se amam são obrigadas, por circunstâncias da vida, a estarem afastadas…

E ali estava ela, envolvida em pensamentos, em imagens de momentos já vividos, em memórias de brincadeiras e alegrias, recordações de um amor que cada dia era mais forte…

Tentava ocupar-se com as suas tarefas, distrair-se com a natureza que lhe lembrava a cada instante que a primavera tinha chegado, mas os pensamentos voltavam, as imagens retornavam, e o desejo de que tudo fosse diferente não a deixava…

 

 

Amanheceu…

Ele olhou para o telemóvel. Tinha uma mensagem dela. Será que já estava acordada? Ligou-lhe…

Falaram dessa vez, e outra, e outra… Também ele queria prolongar aqueles instantes. Já que não podiam estar juntos, pelo menos falavam.

Mas sabia que não era a mesma coisa… Nada poderia substituir a presença dela. E enquanto se tentava conformar com a realidade, não conseguia afastar da sua mente tudo o que de bom já tinham vivido, tudo o que já tinham passado juntos, e como seria bom estarem ao lado um do outro agora.

 

Ela tinha saudades dele…

Ele sentia a falta dela…

E ambos, apesar da distância que os separava, sem saberem, estavam em sintonia!...

Sintonia de gestos, sintonia de pensamentos, sintonia de sentimentos…como duas almas gémeas…

Como um espelho que reflecte dois cenários diferentes, com duas pessoas diferentes, mas cujas histórias se completam…