Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

O Gnomo Elias: Elias e o Medalhão Perdido

doc20170323171131_001.jpg

Há dias recebi este livro, e consegui finalmente lê-lo!

É uma história elaborada para as crianças, que junta seres míticos e encantados como gnomos e fadas, aos animais da floresta, acrescentando ainda uma pitada de magia.

Tudo começa quando o tio Hipólito avisa o seu sobrinho Elias que o vai visitar em breve, e precisa do medalhão da família.

Só que Elias não faz ideia de onde o pôs, e sabe que vai estar em maus lençóis se não o encontrar, e se o tio descobrir que ele o perdeu.

A fada Bianca percebe que o gnomo Elias anda mais rezingão e estranho que o habitual, e tenta perceber o que se passa com o amigo. Nesta história, a fada Bianca representa a personagem cómica, tagarela, cusca e extrovertida, mas ainda assim, amiga e eficaz, apesar de um pouco desastrada.

 

Depois de Bianca comentar com a sua amiga cerva, também esta fica preocupada, e decide ajudar o seu amigo. E, qual não é o meu espanto, quando Bianca chama pela sua amiga. "Amora!".

Sim, a cerva chama-se, imaginem, Amora Silvestre! O mesmo nome da nossa gata!

Aqui, esta Amora representa a racionalidade, a ponderação.

 

Cada uma à sua maneira, Bianca e Amora vão tentar ajudar Elias a encontrar o medalhão perdido, de que tanto ouviram falar, e que julgam ter poderes mágicos que, caindo nas mãos erradas,podem pôr em perigo toda a floresta.

Será que vão conseguir fazê-lo a tempo, antes da chegada de Hipólito?

 

Destaco ainda uma outra curiosidade pessoal: eu costumo chamar à nossa Becas "o nosso guaxinim".

E não é que ela tem mesmo a cauda igual aos guaxinins desta história!

 

 

doc20170323171253_001.jpg

 

Para quem tem filhos pequenos, que gostem deste género de histórias, eu aconselho.

É um livro pequenino, que se lê bem em poucos minutos, e que fará, com certeza, a delícia dos mais novos!

 

 

 

 

 

Alvin and The Chipmunks - The Road Chip

doc20160419162940_001.jpg

 

Quem é que não conhece estes fantásticos esquilos, e as suas aventuras?

A 4 de Fevereiro deste ano estreou, em Portugal, o novo filme, intitulado "Alvin and The Chipmunks - The Road Chip" ou, mais conhecido em português, por "Alvin e os Esquilos - A Grande Aventura".

Devido a vários mal-entendidos, Alvin, Simon e Theodore ficam a pensar que Dave vai para Miami pedir a sua namorada em casamento, e livrar-se deles. Para evitar esse casamento, não perder Dave e ficar a salvo de ganhar um terrível meio-irmão, eles têm três dias, recheados peripécias!

 

 

doc20160419163003_001.jpg

 

E, como é óbvio, não poderia faltar a esta nova aventura uma banda sonora à altura!

São várias as músicas cantadas pelos nossos amigos "Chipmunks" e "Chipettes", com a voz que já lhes é característica, e que nos mostram uma nova versão de algumas músicas conhecidas.

Da banda sonora deste filme fazem parte músicas como "Conga", um original de Gloria Estefan cheio de ritmo e que apela à dança, "Oh My Love" dos The Score, a bem conhecida música "Uptown Funk", de Mark Ronson ft. Bruno Mars, ou ainda "Geronimo", dos Sheppard, sendo que "Oh My Love" e "Geronimo" são cantadas na sua versão original, enquanto que as restantes, são interpretadas por Alvin e os seus companheiros esquilos.

Destaco ainda "Juicy Wiggle", num remix entre Redfoo e os esquilos.

Mas a música que mais me conquistou, que me fez ouvir uma vez, e outra, e outra, e gostar cada vez mais, foi "Home"! Pela melodia, pelo ritmo, pela mensagem...  

Porque todos os animais têm direito a ter um sítio a que possam chamar "casa" - o seu lar, e alguém a quem possam considerar família!

Porque esta música me faz pensar muito na nossa gata Tica, que estava sempre em casa pronta para nos receber, quando chegávamos do trabalho, de um dia passado fora em férias, de uma ida às compras.

Esta música foi escrita por Alana da Fonseca, Jordan Yaeger, Jason Gleed e Bryan Spitzer e é, sem dúvida, na minha opinião, a cereja no topo do bolo!  

 

  • Blogs Portugal

  • BP