Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Somos mais felizes quando vivemos de aparências?

tem-gente-que-e-300x300.png

Vi no outro dia um vídeo muito engraçado sobre como, muitas vezes, as pessoas tiram fotografias para publicar nas redes sociais, que não correspondem à realidade da situação que querem mostrar aos outros, que estão a viver.

 

E eu pergunto-me: porquê?

Serão essas pessoas mais felizes por viverem de aparências? Por enganarem os outros? Por se enganarem a si mesmas?

Vale assim tanto a aprovação dos outros para se sentirem bem consigo mesmas?

Quantos sorrisos valem cada “like”, cada “reacção”, cada “seguidor”, cada “comentário” que, a longo prazo, não se convertam em tristeza, ou pena, por nada daquilo ser verdade? Por estarem a passar a imagem e um vida de mentiras?

 

 

E se, nas redes sociais, como o facebook e o instagram, essas situações são mais frequentes e recorrentes, também na blogosfera pode acontecer, de forma mais discreta e não tão flagrante.

 

Por vezes, também surgem bloggers que tentam passar a ideia de uma vida perfeita ou, mesmo não o sendo na totalidade, uma vida que muitos desejariam, por certo, ter.

Cada um sabe de si, e do que quer ser ou fingir ser, tal como quem está do outro lado só acredita se, e no que quer.

Mas, para mim, não faz qualquer sentido.

 

 

Poderia ter surgido aqui como a mulher que tem a relação perfeita com o marido, uma filha com uma educação exemplar, duas gatas que são umas santas!

Com um trabalho que me realiza e um excelente ordenado que me permite uma vida folgada, cheia de viagens pelo mundo, escapadinhas de fim de semana e afins!

Como uma mulher prática, amiga do ambiente, minimalista, decidida, prendada em várias áreas, e tantas outras qualidades.

Como uma mulher extremamente organizada, a quem as 24 horas do dia chegam perfeitamente para tudo o que é preciso, e ainda sobra tempo.

Como a mulher culta, que lê os melhores livros, frequentadora assídua de espetáculos, teatro e outros eventos culturais.

Poderia ter criado a imagem que quisesse de mim, que me favorecesse em todos os sentidos, e servisse de modelo ou exemplo para quem me lê.

Mas essa… não seria eu!

 

 

Porque escolhi ser eu mesma?

Porque quero dar-me a conhecer como sou, na realidade, com as minhas qualidades, mas também com os muitos defeitos.

Porque quero mostrar que a vida não é perfeita, porque existem muitas coisas que a impedem de ser, muitas dificuldades, obstáculos, problemas, tristezas. Mas não tem que ser perfeita, para me proporcionar momentos de felicidade e alegria.

Posso não ser a pessoa que desejava ser, ou ter a vida que queria ter, mas aquilo que tenho e dou a conhecer, é aquilo que faz de mim o que sou.

E, num mundo que insiste em viver de aparências, sermos nós mesmos é um bem valioso, o nosso maior tesouro!

 

 

 

Quantas vidas diferentes podemos viver?

Resultado de imagem para ser nós mesmos

 

E quantas personagens diferentes podemos encarnar, até percebermos que, por mais que queiramos ser outra pessoa, por mais personagens que inventemos para nós, e por mais vidas diferentes que queiramos viver, nunca deixamos, na verdade, de ser quem somos, e sempre fomos, e apenas passámos a viver a nossa vida numa teia de ilusões e mentiras, que um dia se esvanecerá?

 

Porque, mais do que enganarmos ou iludirmos os outros, estaremos a enganar e iludir a nós mesmos. E acham mesmo que vale a pena, e que os outros se preocupam com isso? Quem é que sairá, no fim, mais magoado dessa farsa?

 

"Podemos fingir que temos uma vida social muito preenchida, que comparecemos a não sei quantas festas e convivemos com vários amigos ou até celebridades quando, na verdade, saímos de casa e passamos o tempo em plena solidão num qualquer sítio, a fazer tempo para voltar para casa, onde nos espera mais solidão e tristeza.

Podemos fingir que somos donos de um carro topo de gama, quando somos apenas o motorista. Podemos fingir que comprámos um casarão, quando somos apenas o jardineiro. Podemos fingir que temos muitos amigos, quando nem um temos a quem ligar. E por aí fora..."

  

Até ao dia em que alguém, fria e cruamente, nos desmascara. Quando cai a máscara daquela personagem, inventamos outra. E se essa também for descoberta, encontramos uma nova.

Mas chegará a um ponto, em que esgotaremos tudo. Não haverá mais personagens, não haverá outras vidas, não haverá credibilidade para mais nada. Ninguém mais nos aceitará, porque ninguém saberá quem ali está. E nem nós próprios tão pouco saberemos...

Cinco anos de The Voice Portugal

Foto de The Voice Portugal.

 

No passado sábado, o The Voice Portugal celebrou 5 anos de existência!

Foi uma gala bonita, embora um pouco tendenciosa, que apenas pecou pelo fingimento ao longo de todo o programa, como se estivesse a ser exibido em directo, na noite da passagem de ano, quando já tinha sido gravado muito antes.

Não havia necessidade. Podiam muito bem ter evitado essa encenação.

E, finalmente, a Catarina voltou a brindar-nos com a sua elegância habitual, ao contrário das últimas galas.

 

 

 

Foto de The Voice Portugal.

 

Dos 5 vencedores, apenas a Deolinda não esteve presente. 

Confesso que só acompanhei o programa na íntegra, na edição em que a Deolinda venceu, e esta última, que deu a vitória ao Fernando Daniel.

Não vi aquela em que o Rui Drummond se sagrou vencedor, e que ainda hoje gera críticas, por a maioria achar que deveria ter vencido o Luís Sequeira. 

Vi a semifinal e a final do The Voice Kids, que deu a vitória ao Diogo Garcia.

E vi a final em que o Rui Reininho levou a melhor, com a vitória do Denis, que era o meu favorito!

 

 

 

Foto de The Voice Portugal.

 

Para esta gala, decidiram juntar alguns concorrentes, das várias edições, para formar duplas. Não sei em que critérios se basearam para escolher os mesmos, mas gostava de ter visto por ali mais concorrentes. Esta dupla, em particular, não se destacou.

 

 

 

Foto de The Voice Portugal.

 

O Sérgio chegou à final na edição passada. A Hélia ficou-se, se não me engano, pelos tira-teimas, nesta edição. No entanto, nesta música que interpretaram, gostei muito mais de ouvir a Hélia que o Sérgio. Concordo que poderiam cantar mais vezes juntos.

 

 

 

Foto de The Voice Portugal.

 

Uma dupla com o cunho Marisa Liz. Não conhecia o Luís. O Alfredo nunca me agradou muito. Mas foi uma boa dupla, gostei de os ouvir. 

 

 

 

Foto de The Voice Portugal.

 

A dupla do rock - grande momento! Gosto muito de ouvir o Pedro. O Tiago não conhecia.

 

 

 

Foto de The Voice Portugal.

 

Já oiço esta música há tanto tempo, e não fazia ideia de quem era o Salvador, nem tão pouco que tinha participado no The Voice. Adoro! E gostei de saber que mentora e concorrente cantaram este tema juntos.

 

 

 

Foto de The Voice Portugal.

 

Um momento bonito e único entre mãe e filha, mas que não correu nada bem às duas. Ou então fui eu que não gostei de as ouvir! Não é que não tenham talento ou não cantem bem. Não gostei foi da junção das vozes, e da forma comocantaram a música escolhida.

 

 

 

Foto de The Voice Portugal.

 

A dupla de fadistas! Pena não ter estado a Joana Melo. Gosto mais da voz da Beatriz, embora a Sónia pareça sentir mais o fado, e passar isso para o lado de cá.

 

 

 

Foto de The Voice Portugal.

 

No momento em que esta dupla actuou, andava eu a ver outras coisas, pelo que só consegui ouvir. Quando terminaram, pensei "muito bom!". Que poderosas estiveram estas duas meninas! Para mim foi das melhores da noite.

 

 

 

Foto de The Voice Portugal.

 

Soraia e David - uma boa dupla de cantores e bailarinos, que deram show no palco do The Voice. Nesta música, não deu tanto para mostrar os dotes vocais de ambos, mas foi um bom momento, no todo.

 

 

 

Foto de The Voice Portugal.

 

Nesta gala tivemos também direito à actuação da Aurea, a única mentora que ainda não o tinha feito nesta edição. Confesso que gosto mais de ouvi-la nestes temas com mais ritmo.

 

 

Na hora de decidir qual a dupla vencedora, depois de os mentores terem elegido as duas melhores da noite, o público entrou em acção. 

Segundo parece, tinham dois finais gravados, uma para cada dupla e, consoante os votos que obtivesses na noite em que foi para o ar a gala, exibiriam o que correspondesse à dupla vencedora. 

Ainda assim, tenho para mim que queria dar uma vitória à Marisa, desse por onde desse, e esta foi a forma que encontraram de o fazer :)

 

 

Imagens The Voice Portugal

  • Blogs Portugal

  • BP