Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

O drama da roupa no estendal

Imagem relacionada

 

Não é tão bom sentir o cheiro da roupa acabadinha de lavar?

Não é tão bom ter a sorte de estarem dias lindos de sol, que permitem estender a roupa na rua, em vez de a secar na máquina, e assim poupar electricidade?

Não é tão bom apanhar a roupa, já seca, e continuar a sentir o cheirinho a lavado?

 

É perfeito!

 

O que não é perfeito, é que todos os dias há alguém que se lembra de fazer queimadas, ou de fazer churrasco, ali por perto.

E a roupa lavada e bem cheirosa depressa se transforma em roupa a cheirar a fumo, que dá vontade de pôr a lavar novamente, só para tirar aquele cheiro. Não fosse o facto de não adiantar de nada, porque a seguir teria o mesmo triste destino!

 

Que nervos!

É que tanto faz ser dia de semana,como fim-de-semana, ser meio dia, ou duas da tarde. Há sempre fumeiro por perto.

Acham que é caso para pedir indemnização por danos materiais e psicológicos?!

Aquele momento em que a torradeira não dispara...

Imagem relacionada

 

...e quando chego à cozinha só vejo fumo por todo o lado, porque as torradas não saltaram e estão a esturricar!

Desligada a torradeira, e retiradas as torradas, que se resumem a dois pedaços de carvão, resta-me fechar a porta que dá para o corredor, para evitar que o fumo se propague (ainda mais) para outras divisões e fiquemos todos intoxicados, e abrir a janela da entrada, mesmo a chover, para tentar que saia a maior parte do fumo.

Ainda hoje, passados 3 dias, se nota o cheiro a queimado mal se entra em casa! 

Desde então, tem trabalhado normalmente. 

Coisas que me irritam numa ida à praia

Praia da Baleia ou Praia do Sul

 

1 - Mandarem-me areia para cima, sejam pessoas apenas a passar, ou crianças a correr ali à volta

 

2 - Não ter espaço para me deitar ou ter que ficar num pequeno espaço porque a praia está a abarrotar

 

3 - Crianças a bater com os pés na água, e a molhar toda a gente à volta que se está a tentar molhar com calma

 

4 - Pessoas que chegam depois de mim e decidem colocar o chapéu numa posição que me tapa o sol que estava a apanhar, ou pararem mesmo em frente a uma pessoa, a fazer sombra

 

5 - Pessoas que se aproveitam do facto de ter ido à água e deixado a toalha a tapar a mochila, para ocupar o espaço onde eu antes estava deitada

 

6 - Jogarem à bola, ou outra coisa qualquer, quase em cima de uma pessoa, e estar sujeita a levar com uma bola ou outro objecto em cima

 

7 - O mar estar mansinho quando o tempo está frio, ou a água gelada, e nos dias de calor e em que a temperatura da água até convida ao banho, o mar estar bravo e não poder molhar mais que os pés

 

8 - A água do mar estar poluída, ou cheia de limos, algas e afins

 

9 - A areia estar cheia de lixo, pedras, pedaços de canas e outras coisas do género

 

10 - Levar chapéu de sol e ter que andar a correr atrás dele porque voou com o vento

 

11 - A junção de vento com areia fininha - saio de lá parecida com um croquete, envolvida em pão ralado

 

12 - Estar deitada na toalha, vir uma onda maior que o esperado e molhar tolha, mochila e o que mais estiver naquela área

 

13 -  Ter que levar com fumo do tabaco de pessoas a fumar ao pé de mim

 

14 - Ter que andar calçada na areia, ou descalça a saltitar pela praia porque a areia escalda os pés

 

15 - Deitar-me em areia húmida - quando a maré é grande e molha todo o areal, e ainda não houve tempo para secar

 

Que me lembre, de momento, são estas as coisas que mais me irritam quando vou à praia. Alguém tem queixas parecidas que queira partilhar?

Criança por perto? Não fume!

 

Eu estou de acordo com a teoria desta proibição, mas não vejo na prática um resultado positivo.
Nunca fumei, sempre detestei o fumo de tabaco. Lembro-me que, quando ia a uma discoteca, só me deitava depois de pôr a roupa toda na máquina e tomar um banho, para tirar aquele cheiro horrível. O meu primeiro namorado fumava, não muito. O meu ex-marido fumava muito mais, mas em casa desde o primeiro dia foi proibido! E mais não podia fazer. Sempre tentei proteger ao máximo a minha filha, mas quando as pessoas não têm essa consciência, é escusado. E, quando nos separámos, foi impossível controlar os sítios para onde ele a levava. Só me restava recebê-la, dar-lhe um banho e agradecer por ser só de vez em quando.
Agora que ela é crescidinha, ela própria diz ao pai que ele não devia fumar, porque faz mal. Ele não quer saber. Esquece-se é que, se a ele faz 100% mal, a quem leva com o fumo faz bem pior. Já para não falar que ele fuma porque quer, os outros são obrigados a levar com o fumo.
Acho bem que não se fume na presença de crianças mas, acima de tudo, que seja uma decisão dos fumadores. Porque, por muito que proibam aqui ou ali, em locais públicos é uma coisa. Privacidade é outra. Então um fumador, no seu próprio carro, não pode fumar? E já agora, daqui a pouco também não pode na sua própria casa! Afinal, se é para proibir o acto na presença de crianças, os filhos também lá estão em casa.
Mas não estarão, de certa forma, a invadir um território que não lhes pertence? Não estarão a interferir com a liberdade de cada um?

  • Blogs Portugal

  • BP