Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Escrever é como cozinhar!

Resultado de imagem para escrever é como cozinhar

 

Começamos a pensar nos ingredientes que queremos utilizar - primeiro um, depois outro, logo em seguida lembramo-nos de mais um, e assim sucessivamente.

Quando damos por isso, temos uma bancada composta de diversos ingredientes.

Resta-nos saber como os conjugar a todos, e a melhor forma de utilizá-los para que a receita funcione, e o resultado final seja aquele que idealizámos, ou até mesmo inesperado, mas ainda assim, perfeito (ou quase)!

A Rapariga no Comboio - o filme

Imagem Cultura 1.jpg

 

Foi um dos livros mais vendidos de 2015.

O filme, nele baseado, chega em Outubro às salas de cinema do país!

Já muito foi dito sobre esta história, que agarrou muitos portugueses, e desapontou outros tantos, que esperavam mais.

Mas, por certo, estamos todos curiosos para ver como resultará o drama de Rachel no grande ecrã.

Uma mesma história vivida por 3 mulheres – Rachel, Megan e Anna – sob perspectivas diferentes mas que, num determinado momento, irão coincidir e colidir.

Três mulheres, três homens, um assassinato e um comboio são os ingredientes principais deste thriller, a não perder!

Tornado

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Depois de muito adiar esta leitura, não resisti mais e tive mesmo que o tirar da estante!

E o que posso dizer é que este último livro da Sandra Brown não me desiludiu!

Sim, tem tudo aquilo que os outros também têm: a protagonista feminina, o "bad boy" por quem ela se apaixona e que até se pode revelar boa pessoa, um crime, muitos suspeitos (uns mais óbvios que outros), muito mistério, um assassino à solta e um desfecho que ninguém esperava.

Mas nem por isso deixou de ser uma história brilhante, como só ela sabe escrever, e de me fazer ansiar pelo próximo!

Cada história é diferente e cada uma prende o leitor de uma forma especial.

Esta última teve origem no assassinato de uma jovem adolescente no dia em que um violento tornado varreu toda a região, e que dezoito anos mais tarde deu origem a um livro com esse mesmo nome, e que é também o título do livro da Sandra Brown.

O que é curioso porque ler os livros da Sandra Brown é como ser apanhada por um tornado, andar a girar dentro dele e, no fim da leitura, voltar de novo a pousar os pés na terra, ainda meio "atordoados" com o final da aventura.

A diferença é que as personagens da história querem esquecer esse tornado que mudou para sempre as suas vidas, e nós, leitores, ansiamos pela chegada da próxima tempestade!

Laços que Perduram

 

Sinopse

"Com apenas vinte e cinco anos, Julie Barenson tem já uma mágoa maior do que a vida: o seu querido marido, Jim, morreu. Em plena noite de Natal, dilacerada pela perda, ela recebe os dois inesperados presentes que ele lhe deixou. É o típico ato de amor de Jim: não a esquecer nem por um segundo. É assim que Singer, um cachorrinho amoroso e assustado, entra na sua vida. A acompanhá-lo vem um bilhete e uma promessa: Jim velará sempre por ela. Quatro anos depois, Julie está preparada para começar de novo e Richard Franklin parece ser o homem ideal. Mas no seu íntimo, ela sente que algo está errado e termina a relação. A seu lado, incondicionalmente, está Mike Harris, o bondoso melhor amigo de Jim, o homem que a apoiou nos melhores e nos piores momentos. Ao longo dos anos, os sentimentos entre ambos floresceram e parece ter finalmente chegado o momento de viverem plenamente a sua paixão. Mas quando a vida parecia sorrir-lhe de novo, Julie tem de enfrentar o pior dos pesadelos - sobreviver à perseguição de um louco. Nesta comovente história de amor, perda e redenção, Nicholas Sparks ultrapassa os limites do romance ao pintar um quadro implacável dos sombrios desígnios da mente humana. Laços que Perduram é a derradeira prova da sua mestria."

 

Em primeiro lugar, e como já disse muitas vezes, não sou grande admiradora de cães (ao contrário dos gatos, que são a minha paixão). Ainda assim, este foi um dos livros do Nicholas Sparks que mais gostei de ler e que mais me comoveu, revoltou e entristeceu. Porquê? Por causa, precisamente, de um cão! Não um cão qualquer, mas um verdadeiro guardião que lutou até ao fim, e morreu para salvar a dona!

Além disso, foi um livro que aliou romance a suspense, com direito a perseguições doentias e esquemas premeditados, crime e usurpação de identidade, todos os ingredientes para uma receita de sucesso! 

  • Blogs Portugal

  • BP