Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Inverno em tempo de verão: ainda fazem sentido as estações do ano?

Resultado de imagem para verão x inverno

 

Se virem por aí alguém com 3 camisolas vestidas, casaco, collants e botas, em pleno mês de Junho, não pensem que é algum extraterrestre - sou apenas eu!

 

 

Estamos a pouco mais de uma semana da chegada do verão, mas as temperaturas mais fazem lembrar os meses de inverno. Pelo menos aqui por Mafra, em que as mínimas andam nos 11/12 graus, e as máximas não passam dos 18/19.

Está sol, é verdade. E, aqui, basta vir o sol para toda a gente andar por aí já de chinelos, calções, e vestidos como se estivesse realmente calor. Ou até uma ida à praia porque, afinal, é verão (ou quase). Mas não está, porque para além do sol, temos um vento descomunal e gelado.

 

 

Assim, acho que, cada vez mais, vou deixar de lado aquele estigma de "ah e tal, é verão, parece mal andar com camisolas de lã e sobretudo". 

Cada vez mais, há dias de calor fora do normal em estações onde era suposto estar frio, e dias de frio fora do normal, em épocas em que deveriam estar temperaturas mais amenas. 

Dentro de toda esta "anormalidade", o mais normal é vestirmo-nos consoante a temperatura que está, e não consoante a época/ estação em que estamos.

 

Aliás, com a constante instabilidade climática em que vivemos, pergunto-me mesmo até quando farão sentido as estações do ano, tal como as conhecemos?

Aderi à moda dos vestidos

Andava farta da roupa que tinha e decidi investir em peças novas. Assim, este ano, aderi à moda dos vestidos!

05-10-14 006.jpg

 

Estes são da nova colecção da marca Surkana, e já estão no meu roupeiro!

 

05-10-14 010.jpg

 

Também comprei este da colecção outono/ inverno da marca Kaau's.

Adquiri também uns mais quentes, para o inverno, em bege e rosa claro.

 

E estes casacos, que adorei! 

05-10-14 007.jpg

05-10-14 008.jpg

 

Para finalizar, umas botas que já há muito tempo desejava comprar, e que foram puro luxo, não pelo preço, mas porque não condizem com muita roupa minha. Mas adoro-as!

05-10-14 009.jpg

 

 

 

 

 

O calor deu-me para isto!

 

Hoje é, provavelmente, o dia mais quente de 2012. Pelo menos até agora. E neste dia de autêntico verão, o meu cérebro decidiu questionar e reflectir sobre coisas que consideramos como "dados adquiridos"!

É muito simples - ontem estava em casa a ouvir rádio, por volta das 20.30 horas, e a locutora disse "...só boas músicas neste final de tarde!".

Eu concordo com o termo utilizado, uma vez que para mim, ainda não era noite. No entanto, há quem não concorde comigo e afirme que a partir das 20 horas já é noite, e não tarde.

Ora, como é óbvio (ou não), comecei a divagar sobre isto e a questionar tudo.

Para começar, quando é que é manhã, tarde e noite? Quem é que assim o determinou? Porque é que não posso dizer bom dia à tarde, se a tarde faz parte do dia? Porque é que dizemos, por exemplo, 4 horas da manhã, se a essa hora é de noite. E voltamos à mesma questão - a partir de que horas é que é manhã? Partindo do princípio que, até ao meio dia é manhã, porque é que dizemos bom dia em vez de boa manhã? Quando é que é considerado dia e quando é que é considerado noite?

Para mim, dia é quando começa a clarear e o sol nasce, e noite, depois de o sol se ter posto, quando escurece. Seguindo esta minha lógica, apesar de, supostamente, ser tarde das 12 às 20 horas e, a partir daí, noite, não é assim que eu considero.

No inverno, quando cumprimento alguém a partir das 18/ 19 horas, já digo "boa noite", enquanto que no verão, às 21 horas, provavelmente ainda digo "boa tarde"!

E fico-me por aqui, antes que o meu cérebro atrofie mais com tantas perguntas!

 

  • Blogs Portugal

  • BP