Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Mercado liberalizado de electricidade - questões a ter em conta

Como já referi num post anterior, o prazo para aderir ao mercado liberalizado de electricidade foi prolongado, dando aos utilizadores do actual serviço mais tempo para fazer uma escolha mais vantajosa.

No meu caso, porque estava satisfeita com a EDP Serviço Universal, e porque já tinha ouvido falar de pessoas que aderiram a outros serviços com a promessa de vantagens e descontos que não se vieram a verificar, não tive dúvidas em optar pelo serviço EDP Comercial.

A mudança foi muito cómoda – apenas tive que me dirigir a uma loja, que por acaso fica aqui a uns metros do meu trabalho, representante da EDP, e levar a minha identificação, a última factura e a contagem actual. A funcionária preencheu o formulário e recebi, uns dias depois, o contrato para assinar.

No entanto, para aqueles que só agora ou mais tarde vão pensar no assunto convém, em caso de dúvida, terem em conta alguns aspectos, antes de tomarem uma decisão.

As companhias eléctricas mais conhecidas, actualmente à disposição no mercado liberalizado, são a EDP Comercial, a Galp Energia, a Endesa, a Iberdrola e a Enat Electricidade.

O primeiro passo é comparar as diversas companhias comercializadoras de electricidade, nomeadamente quanto:

  • à qualidade e transparência do serviço prestado
  • às tarifas praticadas, e eventuais descontos
  • à oferta relativamente à sua situação económica (há empresas que poderão não ter a chamada tarifa social para famílias carenciadas)
  • potência que pretende contratar

Deixo-vos aqui alguns links que poderão ser úteis, com informação detalhada sobre as várias ofertas disponíveis, descontos praticados e conselhos sobre comparação e escolha de companhias eléctricas.

http://lojaluz.com/

http://lojaluz.com/faq/como-mudar-de-companhia-eletrica-luz

Novo prazo para a liberalização de gás e electricidade

Resultado de imagem para gás e luz

Se ainda não mudaram para o mercado liberalizado de gás e electricidade, têm agora até 31 de Dezembro de 2017 para o fazer.

Antes da formalização deste adiamento, quem tinha potências de electricidade contratadas iguais ou superiores a 10,35 kVa e/ou consumos de gás iguais ou superiores a 10000 m3 anuais, teve de procurar um fornecedor alternativo até ao final de 2014.

Já para aqueles que tivessem uma potência de electricidade e consumos de gás inferiores aos atrás referidos, o prazo era até 31 de Dezembro deste ano para fazer a transição.

Artur Trindade, que assina esta portaria, afirma que a transição "está a correr bem porque as pessoas estão a sair do mercado regulado".

Eu fui uma das que já procedeu a essa alteração, há pouco mais de um mês. No meu caso, só no respeitante à electricidade, e não houve dúvidas quanto à empresa fornecedora. Era só uma questão de tempo.

Mas todos aqueles que ainda têm dúvidas, que não sabem qual a melhor opção para o seu caso, que ainda nem pensaram no assunto ou que gostam de deixar para o fim a mudança, têm agora mais dois anos para fazer a alteração!

 

 

  • Blogs Portugal

  • BP