Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Máscaras: obrigatoriedade e liberdade

Vetores de Emoji De Sorriso Usando Uma Máscara Cirúrgica Protetora Ícone  Para Surto De Coronavírus e mais imagens de Amarelo - iStock
"A liberdade consiste em fazer-se o que se deve e não o que se quer. Liberdade significa responsabilidade, é por isso que tanta gente tem medo dela."

Bernard Shaw

 

Quem me conhece, sabe que evitei ao máximo o uso da máscara.

Nunca usei quando era facultativo.

Comecei a usar nos espaços em que era obrigatório, continuando a evitar o seu uso onde ainda era permitido respirar ar puro.

 

E agora? 

Continuo a considerar que o uso da máscara não é a solução por si só, nem um factor determinante para o controlo da pandemia.

Continuo a pensar que pode trazer outros problemas associados ao uso contínuo.

Continuo a não me sentir bem com ela posta.

E é por isso que, sempre que não tenho pessoas perto de mim, na rua, continuo a não usá-la.

 

Mas, a minha liberdade termina onde começa a do outro. 

Por isso, sempre que estou a passar por locais onde estão outras pessoas, ainda que seja de passagem, por alguns segundos, coloco-a.

Porque eu posso não querer usá-la, mas não tenho o direito de prejudicar os outros. Mesmo que eu não acredite muito na sua eficácia, há quem acredite que a máscara protege, e a use para proteger os demais, para me proteger.

Por isso, é meu dever, retribuir esse cuidado.

 

Ainda hoje, li esta passagem d'"Os Maias", e faz tanto sentido no dias que correm:

"Aí está por que em Portugal nunca se faz nada em termos! É por que ninguém quer concorrer para que as coisas saiam bem... Assim não é possível! Eu cá entendo isto: que num país, cada pessoa deve contribuir, quanto possa, para a civilização."

 

Não só pelo uso das máscaras, mas por todos os comportamentos que o bom senso deveria ditar, mas que acabam por ficam perdidos nas intenções, ou regulados pelo egoísmo de cada um.

Balanço da primeira semana e meia de aulas

naom_5837f96f3b32c.jpg

 

A primeira conclusão a que cheguei é que terei que fazer uma reclamação por conta das máscaras oferecidas: provocam amnésia!

É que, quando pergunto à minha filha como correram as aulas, o que disseram os professores, ou o que estiveram a fazer, diz que já não se lembra.

Brincadeira à parte, até se adaptou bem a passar horas com máscara.

 

Ainda antes do início das aulas, dizia-se que as primeiras quatro semanas seriam para rever a matéria do último período do ano anterior.

Em algumas disciplinas, no entanto, já está a dar matéria do 11º ano. E noutras, os professores avisaram, nos primeiros dias, que na semana seguinte teriam que começar com matéria deste ano.

 

As aulas são quase todas na mesma sala, com lugar marcado. A diferença em relação ao ano passado é que as secretárias, individuais, em vez de estarem juntas, estão separadas.

O acesso à papelaria e ao bar está mais condicionado. Não podem andar pela escola à vontade, como antigamente.

Os intervalos são mais curtos, mas podem sair das salas. As idas à casa de banho são preferíveis durante a aula.

 

Têm aulas normais de educação física, com a diferença de que têm que andar com um saco com garrafa de água, máscara e gel desinfectante atrás.

E são divididos em grupos, sendo que o grupo com quem a minha filha está, nem sequer são os colegas que, nas salas, estão sentados mais proximamente.

Acabaram por tocar todos na mesma bola, quando jogaram basquetebol.

Não podem tomar banho na escola, e devem ir, de preferência, já equipados de casa.

 

E, para já, é isto.

 

 

Imagem: noticiasaominuto

 

 

 

 

O preço das máscaras está a voltar ao normal

Máscaras cirúrgicas 1 unidade

 

As primeiras máscaras cirúrgicas que comprei, em Maio, na farmácia, custaram-me € 1,70 cada uma, vendidas em avulso.

 

Em Julho, comprei uma embalagem de 15 máscaras, no Intermarché, por cerca de 8 euros (entretanto baixaram para 7), o que dava uma média de € 0,53 cada uma.

 

Há umas semanas, numa farmácia em Lisboa, conseguimos comprar uns packs de 5 máscaras, por € 1,55, o que dava uma média de € 0,31 cêntimos por máscara.

 

No passado fim de semana, conseguimos comprar, no Continente, uma caixa de 50 máscaras, por cerca de 6 euros, ou seja, o préço de cada máscara fica em € 0,12 cêntimos.

 

Não faço ideia quanto custaria uma máscara antes da pandemia, porque nunca tinha comprado, mas parece-me que está a voltar ao normal.

Mafra está a distribuir kits de máscaras por toda a população

92937426_3111325088911912_547902024398667776_o.jpg

 

Aqui no concelho, o Presidente da Câmara distribuiu por toda a população, kits com 8 máscaras (1 kit por família/ casa).

Depois das imensas dúvidas, de como seria, caso o uso da máscara fosse obrigatória - se teríamos de comprar, se seriam distribuídas nos espaços públicos e transportes, ou como teríamos acesso a elas, sobretudo tendo em conta o preço, e a escassez das mesmas, eis que surge esta excelente iniciativa da Câmara Municipal de Mafra, que é de louvar.

Durante o dia de ontem, foram colocados os kits nas respectivas caixas de correio.

 

Dizem que estas máscaras, agora distribuídas, deverão ser suficientes para 2 meses.

Ora, na nossa casa, somos pelo menos dois a sair, pelo que, ainda que só se vá às compras uma vez por semana, há sempre outras situações em que poderemos ser obrigados a usá-la.

Assim, duvido que 8 máscaras sejam suficientes para os dois meses que seria suposto durarem.

Mas é uma grande ajuda e, agora, caberá a cada um, fazê-las render.

 

O Carnaval pelo Mundo

O Carnaval mais elegante do mundo

03566586

Celebra-se em Veneza.

A cidade dos palácios, canais e gôndolas acolhe todos os anos uma temporada onde, durante duas semanas, se volta atrás no tempo e se homenageia e vive o glamour da nobreza do século XVIII. A população veste-se a preceito com trajes típicos e recupera trejeitos desta época. Não faltam as festas, os bailes, os desfiles, espetáculos, concursos, exposições, mistério, gargalhadas, e muitas máscaras. 

As máscaras são, de facto, um ponto central do Carnaval de Veneza, sendo as mais comuns a Bauta, a Dottor Peste, a Dama, a Moretta e a Jester.

A Bauta é uma das máscaras mais significativas de Veneza. De ângulo retangular, sem forma de boca e um grande maxilar, tapa todo o rosto e é tipicamente usava com o chapéu veneziano de três bicos e uma grande capa preta.

A Dottor Peste é uma máscara grotesca e das mais populares, pelo seu nariz comprido. Como o próprio nome indica, era usada por médicos na altura da Peste Negra, para se protegerem da doença. Um chapéu preto, luvas brancas, capa preta e bengala completam o figurino.

A Dama é uma máscara feminina, elegante, para ser usada com muitas joias e roupas caras. Reflete o lado ostentador e glamouroso da Veneza do século XVIII.

A Moretta é uma máscara oval simples e discreta. Era usada por senhoras para se disfarçarem e não serem reconhecidas nas suas deambulações noturnas.

A Jester é facilmente reconhecida pelos seis bicos do chapéu que a acompanha. Outra característica é o sorriso típico do bobo da corte.

 

O maior Carnaval do mundo

 

É no Brasil. Com samba no pé!

Apesar de iniciado, oficialmente, na sexta-feira gorda, o carnaval começa em dezembro, quando as escolas de samba da cidade passam a realizar os chamados "ensaios técnicos" no Sambódromo. Verdadeiros desfiles onde o canto, a evolução e o ritmo são os elementos principais. Uma verdadeira festa popular que capta, cada vez mais, o interesse dos turistas desejosos de assistir e participar de um carnaval essencialmente popular. 

 

  

Outros Carnavais

 

Reino Unido

No período do carnaval brasileiro, acontece, no Reino Unido, o Shroveitide (Shrive que significa confessar ‘pecados’), que é a comemoração do carnaval britânico.

 

Estados Unidos

 

Nos Estados Unidos, o carnaval resume-se basicamente na celebração do Mardi Grass (Terça-Feira Gorda), vários estados celebram o carnaval. 

O Estado mais tradicional na comemoração é New Orleans, onde, durante o Mardi Grass, desfilam pelas ruas mais de 50 agremiações. A agremiação mais conhecida é a do Bacchus (que possui gigantescos e originais carros alegóricos).

 

Alemanha

 

Suiça

avatar

 

O carnaval na Suiça tem grande expressão em Basileia. A folia tem início na segunda-feira, antes da quarta de cinzas, aproximadamente às 4h da manhã, com o Morgestraich. Na ocasião, todas as luzes se apagam e várias pessoas desfilam com lanternas pelo centro da cidade ao som de músicas carnavalescas com flautas e tambores.

 

Equador
avatar

 

No Equador o carnaval dura duas semanas e é comemorado com balões de água, flores e frutas. As pessoas festejam indo para as praias jogar balões de água em amigos e também em pessoas desconhecidas. Acontecem desfiles com carros alegóricos feitos por todos os tipos de flores e frutas.

Canadá
avatar

 

Conhecido como o maior carnaval de inverno do mundo, a folia na cidade de Quebec, duram três semanas. Durante a festa ocorrem concertos musicais, esculturas de neve, paradas noturnas e atividades esportivas, por exemplo, competição de canoas e pesca no gelo. Mesmo com 10 graus negativos o carnaval do Canadá atrai milhares de pessoas do mundo.


Japão
avatar

 

No Japão carnaval tem nome, é Asakusa Samba Carnival. O festival têm carros alegóricos, ala das baianas, samba cantado em português e até passistas vestindo roupas importadas do Brasil. Muitas pessoas saem nas ruas para curtir a folia com samba no pé. O interessante é a presença de vários brasileiros, principalmente em lugares de destaque como nos carros alegóricos e puxadores de samba.

 

França
avatar

 

Os pontos altos do carnaval na cidade de Nice são os bonecos gigantescos de papel machê, as festas de rua e a célebre Batalha das Flores. A brincadeira acontece da seguinte maneira: flores utilizadas para enfeitar os carros alegóricos são jogadas no público.

 

Eslovênia
avatar

 

O carnaval esloveno é marcado por ser muito diversificado e rico. O personagem mais popular da folia é o Kurent, que é uma fantasia com uma máscara monstruosa e demoníaca. Acontecem desfiles dessas máscaras numa mistura de celebrações ocidentais e o antigo paganismo eslavo.

Na quarta-feira de cinzas ocorre o enterro do pust, um boneco que simboliza todos os males.

República Dominicana
avatar

 

O carnaval dominicano é um verdadeiro show de identidade cultural que abrange muitos aspectos da sociedade dominicana. Os personagens enriquecer as celebrações populares sem limites para o colorido. Mas o mais apreciado em muitas cidades são os demônios espectadores que perseguem as pessoas que se aventuram em seu caminho, essa brincadeira é uma tradição por lá.

 

Colômbia

avatar

 

Na cidade de Bogotá acontecem uma série de eventos típicos e espetáculos, são apresentados danças e ritmos folclóricos, por exemplo, cúmbia, pito, gaita, salsa, fandango, mapalé e merecumbé. A festa que foi considerada pela Unesco como “Obra Mestra do Patrimônio Oral e Intangível da Humanidade”, tem o clímax com a Batalha das Flores.

 

 

Haiti

avatar

 

Carnaval no Haiti é época de marchar, cantar, dançar, se divertir, relaxar e um momento em que a sociedade aceita qualquer e quase todos os tipos de comportamento. Na ocasião acontecem canções satíricas que é uma tradição antiga, onde haitianos aproveitam para protestar a respeito de algo. Com a abertura política no país, a sátira carnavalesca se tornou mais escancarada. 

  

E em Portugal? Uma grande festa em todo o país!

 

Torres Vedras - O mais português de todos!

Um dos carnavais mais famoso de Portugal, e conhecido por conservar suas tradições sem copiar outros países.

 

Alcobaça - o mais longo

Dura 5 dias, não três, como os demais. Lá, o costume é que todos saiam de branco.

 

Ilha da Madeira 

Os foliões vestem-se com muitas cores.

 

Ovar 

Os carros alegóricos são os reis da festa.

Outros Desfiles de Carnaval

  • Carnaval da Mealhada

  • Carnaval da Figueira da Foz

  • Carnaval de Arcos de Valdevez

  • Carnaval de Arouca

  • Carnaval de Barcelos

  • Carnaval do Barreiro

  • Carnaval de Boticas

  • Carnaval de Estarreja

  • Carnaval de Estremoz

  • Carnaval de Évora

  • Carnaval de Loulé

  • Carnaval de Macedo de Cavaleiros

  • Carnaval de Montalegre

  • Carnaval de Monte Gordo

  • Carnaval da Nazaré

  • Carnaval de Ponta Delgada

  • Carnaval do Porto

  • Carnaval da Póvoa de Varzim

  • Carnaval de Quarteira

  • Carnaval de Sesimbra

  • Carnaval de Setúbal

  • Carnaval de Valongo

  • Carnaval de Viana do Castelo

  • Carnaval de Vila Nova de Famalicão

  • Carnaval de Vila Real de Santo António