Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Southpaw - Coração de Aço

Resultado de imagem para southpaw

É um daqueles filmes que se vê bem num daqueles dias em que não temos mais nada para fazer e que, apesar de nos apetecer ver um filme, não temos nenhum em mente.

Não sendo nada de extraordinário, ainda assim serviu para uma espécie de debate com o meu marido sobre o amor de um pai pela sua filha, e a melhor ou pior forma de o mostrar.

Billy Hope é um pugilista de sucesso, que colecciona títulos e prémios, e vive uma vida que muitos desejariam, com a sua companheira de sempre, Maureen.

 

 

Resultado de imagem para southpaw

Tanto ele como ela vieram de instituições de crianças em risco, mas conseguiram encontrar um rumo, e formar uma família, juntamente com a filha de ambos, Leila.

Maureen é o seu apoio, a sua consciência, o seu porto de abrigo, e também quem gere a sua carreira.

 

 

Resultado de imagem para southpaw

Apesar de saber que a vida que levam depende das vitórias de Billy e que, para as haver, ele tem que competir, Maureen percebe que os combates são cada vez mais violentos, que Billy está a ir longe demais, e que, da próxima vez, as coisas podem correr mal. E poderá não haver próxima vez.

Ele acede ao pedido dela, de uma pausa. Tudo parece estar bem, até que um outro pugilista começa a provocar Billy à saída de um jantar de beneficência.

 

E aqui vem a primeira questão para debate: ceder a provocações ou ignorar?

 

Por norma, tenho tendência a ignorar. O meu pai sempre me ensinou que não vale a pena perder tempo com essas pessoas. Que ceder ou retaliar é dar-lhes esse prazer, de perceber que nos afectaram, que caímos. A melhor arma é ignorar, resumi-los à importância que têm.

Claro que isto é difícil de pôr em prática por pessoas de "pelo na venta", que não pensam antes de agir, e que acham que as coisas se resolvem à pancada.

Foi o que fez Billy, ignorando os pedidos da mulher para irem embora, e para não ligar ao que o outro dizia. E pagou caro por isso. Maureen acabou por morrer após uma troca de tiros.

 

 

Resultado de imagem para southpaw

Depois disto, Billy começa a fazer tudo ao contrário do que deveria, e depois de atingir um árbitro com uma cabeçada, é suspenso, perde tudo o que tinha e tenta o suicídio, acabando por perder a guarda da filha.

 

Segunda questão para debate: retirar a filha a este homem foi a decisão mais acertada?

Por muito que custe a ambos, sim! Que futuro teria uma criança sozinha, cuja única família é um pai agressivo, que vive em permanente confusão, que se embebeda para esquecer os problemas, sem trabalho, sem um lar, sem condições para educar a filha? Que futuro teria uma criança que, a qualquer momento, se poderia deparar com o pai morto?

 

 

Resultado de imagem para southpaw

Não será fácil para nenhum deles aceitar a nova vida. Mas só Billy poderá reverter a situação, e recuperar o amor e a guarda de Leila.

 

 

Resultado de imagem para southpaw

Para isso, ele terá que perceber que, por vezes, a melhor forma de ataque, é a defesa, e que a força nem sempre vem unicamente dos músculos, e que a chave do sucesso pode estar no nosso pensamento!

Por que não um Secret Story diferente?

transferir.jpg

Em que é que consiste a Casa dos Segredos?

Em pessoas escolhidas a dedo, com segredos polémicos ou nem tanto assim e, quando não os tenham, fabricados, que ficarão fechados numa casa a tentar descobrir os segredos uns dos outros, com o objectivo permanecer o máximo de tempo possível, evitar ser nomeado, cair nas boas graças do público e arrecadar o prémio final.

Enquanto isso, vão ocupando o tempo com as missões sem sentido da "voz" que, a bem do programa e das audiências, está lá para pôr lenha na fogueira quando a chama começa a fraquejar, ou para aumentar ainda mais o fogo já de si grande! Nos tempos livres, comem, dormem, e praticam a má língua!

Comecei a ver este desafio final 3, e a única coisa que vejo é a "novela" Diogo-Sofia-Thierry, com Carlos à mistura. Ora são amigos, oram andam aos beijos. Ora gosta de um, ora chora por outro. Vejo um Wilson que é pior que as comadres: ora dá dicas a uma, ora dá a outra. Ora joga pela Sofia, ora joga pela Vânia. E anda a contar um suposto segredo que não é para dizer, mas que daqui a pouco toda a casa sabe!

Vejo uma Vânia que, a jogar ou não, está empenhada a não se dar com ninguém e semear inimizades a troco de nada, em guerra constante com a Érica e com todos, e uma Liliana que não está lá a fazer nada, tal como a Cristiana. Para alguns momentos divertidos, já nos basta a Cátia e a Joana.

De uma forma geral, temos reunido naquela casa, como em quase todas, muito músculo, muita tatuagem, muitos corpos jeitosos, pouca cultura e pouco cérebro. 

O que eu gostava mesmo de ver era uma Casa dos Segredos diferente. No mesmo contexto, mas diferente. 

Por que não levam para a casa alguém com o segredo "já fui passei fome, mas à custa de muita força de vontade e trabalho (honesto, claro) consegui ter uma vida estável", ou "salvei uma vida", ou "faço doações há vários anos para uma instituição" ou "como não podia ter filhos adoptei uma criança que amo como se fosse do meu sangue", ou ainda "dou aulas a crianças desfavorecidas porque gosto de ensinar e ajudar"?Ou algum outro segredo deste género?

Por que não atribuem missões aos residentes que se possam tornar úteis, como campanhas de sensibilização e angariação de verbas para quem necessite, realização de refeições para os sem abrigo, construção de brinquedos para crianças hospitalizadas?

Por que não põem os residentes a debater temas com algum interesse? E porque não atribuir o dinheiro ganho durante a participação, e o prémio final (ou pelo menos uma parte) a quem mais precisa. Ou então receberem como prémio algo que contribuisse para a sua formação, alargamento de horizontes, crescimento como pessoas?

Por que não um Secret Story diferente?

Porque a grande maioria dos portugueses iria achar um programa sem interesse! Porque o que se quer é audiências, e não seria dessa forma que as iriam conseguir. Porque programas como esse que gostaria de ver, são uma espécie de utopia nos dias de hoje!

 

 

 

 

 

  • Blogs Portugal

  • BP