Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta no "parque das maravilhas"!

Este fim de semana fomos conhecer o Parque Desportivo de Mafra, de uma outra perspectiva, através de uma nova entrada, que fica a poucos metros da nossa casa, e onde conseguimos observar a parte mais escondida, e menos visitada (agora mais) do mesmo.

 

169315462_3773443199437624_4088902676049294287_n.j

A Árvore dos Desejos

 

168355137_3773436666104944_193778174654085628_n.jp

O Portal Secreto

 

168314430_3773443642770913_3838483868043828905_n.j

O Reino das Fadas

 

168685432_3773440666104544_5626152430456685696_n.j

167058155_3773440179437926_3085578724700635998_n.j

As flores mágicas

 

167954084_3773438232771454_1961183944620208545_n.j

O Jardim Encantado

 

168385702_3773440762771201_3753968292916434399_n.j

O Cantinho dos Apaixonados

 

168443652_3773444689437475_2349058126514485933_n.j

A Floresta Misteriosa

 

169069111_3773443446104266_7251794135866766615_n.j

O Caminho Infinito

 

168685520_3773446882770589_1599061347235758863_n.j

A Árvore das Promessas

 

169326120_3777004192414858_4432194050203427691_n.j

As Guardiãs dos Segredos

 

169028237_3776999965748614_1729255681722521202_n.j

O Riacho Conselheiro

 

169276492_3776999925748618_6101057558450784507_n.j

A Colina da Esperança

 

 

Nota: os nomes foram totalmente inventados!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Mafra Tapada (Con)vento: era uma vez uma vila assombrada...

(desafio Sonhamos ir por aí! Vá para fora cá dentro... de casa!)

transferir.jpg

 

Era uma vez uma vila que, dizia-se, era assombrada.

Nas catacumbas do principal monumento histórico, rezava a lenda que as ratazanas, que por lá andavam, eram tão grandes, e famintas, que eram capazes de devorar pessoas, que tivessem o azar de por lá aparecer. E que até alguns militares já teriam servido de alimento, quando não lhes davam alimento...

À noite, são os morcegos que por lá vagueiam.

 

 

dbstr4-0e068f80-946a-4a49-a0f2-b5b7a2d08d9d.jpg

E aquele jardim?

Tão bonito, tão sossegado, tão tranquilo nos dias de sol... Mas, ao mesmo tempo, tão sombrio, tão isolado, tão assustador, nos dias cinzentos, ou quando a tarde dá lugar à noite.

 

Era uma vez uma vila histórica, cheia de lendas e mitos.

Devia o seu nome ao clima pouco agradável que lá se encontra, que levou alguém a apelidá-la de Má e Fria.

Mas também há um trocadilho que a caracteriza "Mafra Tapada (Con)vento".

 

 

21331827_EqzkM.jpeg

Por lá se defenderam territórios de batalhas e de exércitos que os queriam invadir e atacar.

Diz-se até que um rei fugiu da vila até ao porto da Ericeira, através de um túnel subterrâneo que ligaria ambas as vilas.

 

 

D'Magia: Opinião - O Memorial do Convento - José Saramago

Mas Mafra é, também, uma vila ligada à religiosidade. Por cá andou o Papa João XXI. E à literatura. Ou não constasse do Memorial do Convento, ou d'Os Maias.

 

 

21086239_7CQ55.jpeg

Tal como à natureza onde, no lugar que em tempos foi uma quinta, existe agora um parque onde se pode passear, fazer exercício e apreciar os animais.

 

 

21109078_beFdK.jpeg

Era uma vez uma vila onde existiam florestas encantadas, cascatas, riachos, campos de flores.

Onde se podia ver corujas, javalis e porcos-espinhos. Por vezes, raposas. E lobos...

Onde se podia ouvir os passarinhos, de manhã cedo, e os grilos, à noite.

 

 

21680985_hbp1m.jpeg

Era uma vez uma vila onde se comem os melhores bolos...

 

14190563_EdzCp.jpeg

E o melhor pão...

 

 

Descubra a Casa Museu Aldeia Típica de José Franco no Sobreiro, Mafra |  Aldeia, Casas, Museu

Onde se podem visitar diversos museus, como a Aldeia Típica José Franco.

 

 

13605681_w8ydC.jpeg

Dar um saltinho à reserva mundial de surf, a cerca de 10 km.

 

 

21901528_0brwP.jpeg

E onde podemos ver um magnífico pôr do sol, com o mar ao fundo. 

 

Diz-se que, quem vem a Mafra, fica cá preso para sempre...

Atrevem-se a correr o risco?!

 

 

Este texto foi especialmente criado no âmbito do desafio da Cristina.

 

 

 

Na rota do Memorial do Convento - vila de Mafra

IMG_20210209_083508 - Cópia.jpg

"Pela primeira vez em Portugal, um livro dá origem a uma rota cultural. Memorial do Convento renasce assim em forma de rota cultural e histórica, que é, simultaneamente, uma homenagem a José Saramago."

 

Do livro, para o local.

A rota do Memorial do Convento leva, a quem a quiser explorar, por diversos percursos, entre Lisboa, Loures e Mafra.

Na vila de Mafra, têm destaque o Palácio Nacional de Mafra e a Igreja de Santo André.

E foi, justamente no recinto a que apelidam de Miradouro da Vila Velha, em frente à Igreja de Santo André, que colocaram ontem este marco.

 

Se quiserem saber mais, podem seguir a rota em https://www.rotamemorialdoconvento.pt/.

 

Quando as aparências contam mais que tudo o resto

IMG-20200402-WA0002.jpg

 

Estava a ter início o estado de emergência, quando começaram a fazer alguma coisa neste edifício.

Pelo que soube, havia um comodato à Santa Casa da Misericórdia mas, como nunca chegaram a fazer nada, o edifício voltou para as mãos da Câmara Municipal, que entendeu que era urgente a intervenção, uma vez que estamos numa zona que até tem ao lado uma igreja e um palácio históricos, e não era estético.

Além disso, era usado para fins menos próprios, pelo que era preciso cortar o mal pela raiz.

E eu pensei "Mais vale tarde, que nunca. Ao menos, que dêem um uso ao edifício". 

Assim, como podem ver, toda a frente foi pintada, as ervas do quintal arrancadas, todo o lixo retirado e, apesar de não se conseguir ver, levaram o mobiliário velho que lá havia dentro.

Para evitar intrusos, entaiparam portas e janelas, à excepção de uma lá no alto.

Só que, para já, foi mesmo só isso que fizeram.

 

 

Edifício da Misericórdia de Mafra palco de actividades marginais ...

 

Durante anos, este edifício esteve assim: degradado, abandonado, esquecido. Servia para actos de vandalismo, para morada de drogados e sem abrigo, para colónia de gatos, para depósito de lixo.

Agora, é verdade, tem outro aspecto. Está mais bonito. De cara lavada. 

Mas falta tudo o resto.

De que adianta esta bonita aparência (que mais dia menos dia tende a desaparecer), se o edifício ficar, de novo, mais uns quantos anos sem qualquer uso ou utilidade?

Só para ficar bem na fotografia? 

 

 

Imagens: Marta e jornaldemafra