Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Juntos por Todos - concerto solidário para com as vítimas dos incêndios

 

O Meo Arena recebe, no próximo dia 27 de junho, pelas 21 horas, o concerto solidário "Juntos por Todos". O concerto terá transmissão ao vivo na RTP, SIC e TVI, e em todas as rádios portuguesas garantindo assim, pela primeira vez, uma cobertura conjunta de um espetáculo.

 
 
Este é um concerto especial, de homenagem às vítimas dos fogos florestais, que continuam a lavrar em Pedrógão Grande e zonas limítrofes, e de angariação de receitas para ajuda às populações afectadas, por aquela que é já considerada uma das maiores tragédias na história do nosso país.
 
"Juntos Por Todos" é uma iniciativa co-produzida pela Sons em Trânsito, Nação Valente, MEO Arena, Blueticket, RTP, SIC e TVI, e une vários artistas portugueses, como Agir, Amor Electro, Ana Moura, Aurea, Camané, Carlos do Carmo, Carminho, D.A.M.A, David Fonseca, Diogo Piçarra, Gisela João, Hélder Moutinho, João Gil, Jorge Palma, Luísa Sobral, Luís Represas, Matias Damásio, Miguel Araújo, Paulo Gonzo, Pedro Abrunhosa, Raquel Tavares, Rita Redshoes, Rui Veloso, Salvador Sobral e Sérgio Godinho.

Os bilhetes, nas modalidades de bilhete geral (15 euros), bilhete geral extra (25 euros) ou bilhete donativo (15 euros),  já se encontram disponíveis em blueticket.pt e nos pontos de venda Fnac, Worten, El Corte Inglês, The Phone House, Pagaqui, ACP e Turismo de Lisboa.
A receita obtida será entregue à União das Misericórdias Portuguesas.
 
O evento conta com o Alto Comissariado da Fundação Calouste Gulbenkian, e o contributo das das editoras Sony Music Portugal, Universal Music Portugal, Valentim de Carvalho e Warner Music Portugal, na sua divulgação artística.
 
 
Artigo elaborado para o http://fantastictvsite.blogspot.pt/
 

SOY LUNA LIVE chega a Portugal em 2018

 

Mas os bilhetes já estão à venda desde o passado sábado!

 

À semelhança do que aconteceu há uns anos com a Tour Violetta Live, baseada na série Violetta, da Disney, também Soy Luna tem direito a digressão,que começou este ano na América Latina, e virá em 2018 à Europa.

A Portugal,o espetáculo terá lugar no Meo Arena, em Lisboa, no dia 20 de Janeiro, com duas sessões agendadas, respectivamente, para as 15 e para as 19 horas.

 

Embora os bilhetes tenham sido colocados à venda vários meses antes (no caso da Violetta foram cerca de 5), posso-vos dizer que, pouco depois das 10 horas de sábado, momento em que foram disponibilizados, já havia dezenas de bilhetes comprados, para ambas as sessões, incluindo vários pacotes VIP Diamond, que incluem Meet&Greet, pelo valor exorbitante de 500 euros!

 

Por enquanto, não está a ser a mesma loucura que foi, na altura, a compra de bilhetes para a Violetta, que esgotou rapidamente as duas primeiras datas, e que obrigou ao agendamento de uma terceira. Mas ainda falta muito tempo até Janeiro.

 

 

Da minha parte, ainda ponderei cometer a loucura de comprar um desses bilhetes VIP para a minha filha, comprar para os três, comprar para ela esse da primeira fila e,para nós, os mais baratos (ainda assim caros) da segunda fila, ou comprar os bilhetes normais, para a plateia a seguir aos VIP's.

Como demorei muito tempo a decidir, quando fui comprar, já só conseguimos um pouco mais atrás do que eu queria.

Acabei por me virar para os bilhetes normais porque era, de facto, muito dinheiro gasto por uns minutos com os artistas e a foto da praxe. 

Além disso, se vamos todos, é para disfrutarmos e divertirmo-nos juntos, e não um em cada lado.

Por outro lado, não me souberam esclarecer como seria a questão da segurança, tanto na entrada como na saída uma vez que, a comprar só para a minha filha, ela entraria por uma porta diferente da nossa, sozinha, e sairia por aí, sozinha.

Fiquei com pena por não ter conseguido fazer-lhe a vontade de estar cara a cara com os protagonistas, mas também podiam praticar uns preços mais acessíveis. Só que, enquanto houver pessoas a dar esse valor, ninguém os vai baixar.

 

Agora que os bilhetes estão comprados, vamos lá ver se, com tantos meses de espera pela frente, não nos esquecemos da data!

Sugestões Natalícias #3 - The Gift - O concerto no Meo Arena

Imagem 3 - Cultura Dez..jpg

 

Os The Gift nasceram em Alcobaça, no ano de 1994.

Constituídos, inicialmente, por apenas dois elementos – Nuno Gonçalves e Miguel Ribeiro, a banda acabaria por se tornar, mais tarde, um quarteto, com a entrada de Ricardo Braga, e de Sónia Tavares como vocalista.

Embora a ideia de uma voz feminina, para a banda, não tenha sido vista com bons olhos, Sónia acabou por provar a todos que era uma mais-valia!

Desde então, têm feito um percurso cheio de sucessos que agora celebram, 20 anos depois, com um disco que reunirá as músicas mais marcantes da sua carreira, um livro onde contam o que viveram e sentiram nas duas últimas décadas, e este concerto no dia 19 de Dezembro, no Meo Arena.

 

 

Esta sugestão e outras na edição de Dezembro da Blogazine

Pavilhão Atlântico ou Meo Arena?!

 

No fundo, são um só mas, dependendo da ocasião, ora lhe chamam Pavilhão Atlântico, como sempre foi conhecido, ou Meo Arena, denominação mais recente.

Quando fui assistir ao espectáculo do Cirque du Soleil, estive no Pavilhão Atlântico. Quando fui assistir ao concerto da Violetta, estive no Meo Arena.

Foi no Meo Arena que actuou, por exemplo, Julio Iglésias. Mas o espectáculo Riverdance foi exibido no Pavilhâo Atlântico.

Qual é, então, o motivo para haver estas duas denominações para o mesmo espaço quando foi anunciado que, com a compra do Pavilhão Atlântico, o mesmo passaria a designar-se Meo Arena?

A única lógica que vejo é utulizarem a denominação mais antiga quando anunciam espectáculos, e a mais recente para concertos. Ainda assim, fará sentido?

Violetta Live - o concerto no Meo Arena!

IMG_1265.JPG

Uma hora e meia espectacular, que passou num instante e soube a pouco! 

Conseguimos fazer a surpresa à minha filha, que ficou eufórica!

Ela, e todas as outras crianças que já por lá andavam. O fenómeno Violetta é, de facto, uma loucura!

Pelo Parque das Nações, íamos vendo um pouco de tudo: venda de cartazes gigantes, bandeiras, fitas, cachecóis e outros produtos, e pinturas faciais, para que as crianças fossem bem apetrechadas e equipadas para o concerto! À medida que a hora de entrada para o segundo espectáculo do dia se ia aproximando, a zona à volta do recinto ia enchendo, tanto com os que estavam a chegar, como com os que estavam de saída. Dar um pulinho ao centro comercial Vasco da Gama para fazer tempo, dar uma volta e comer qualquer coisa, foi uma péssima ideia, tal era a quantidade de gente que por ali andava. 

A segurança e as forças policiais marcaram presença, como há muito não via, e cumpriram bem o seu papel, tanto durante o concerto da tarde, como na saída desses primeiros espectadores, e depois, na nossa entrada. A organização estava 5 estrelas, sem grandes confusões (pelo menos ali na zona de entrada para as plateias). E mesmo durante o espectáculo, sempre a pedirem aos mais "desobedientes" que se mantivessem sentados, para deixarem as outras pessoas ver.

Vi muitas mães, e muitos pais com as crianças, a maioria delas meninas! Se havia meninos, quase não se viram.

E foi assim, com a plateia ao rubro, ansiosa e eufórica, que se iniciou o espectáculo, à hora marcada!

Muita animação, a letra na ponta da língua, muita interação entre artistas e público, e a vontade de ficar ali mais umas horas a cantar e dançar (mesmo sentados)! 

 

Notas positivas:

Para o Jorge Blanco, pela simpatia e interação constante com o público, e pelo seu esforço de falar connosco em português;

Para o Samuel Nascimento, também pela interação e brincadeiras com o público;

Para os cenários, espectaculares!

 

Notas negativas:

Para a Martina, que podia ter-se esforçado um pouco mais a falar connosco e durante o espectáculo, em português;

Para o pouco protagonismo da Alba Rico;

Para a ausência da Ludovica nas principais músicas ao lado da Candelaria e da Martina;

Para o facto de terem prometido várias surpresas, e não as ter visto, de só a plateia da frente ter direito a confetis, e de terem feito deste espectáculo um verdadeiro negócio, com apenas os portadores dos bilhetes de 500 euros a terem direito a Meet & Greet (um absurdo), e com os produtos da Violetta quase ao dobro ou triplo do preço normal.

 

Momentos caricatos:

Quando a Martina disse "Portugal, te amo!", e o meu marido, com o público já em silêncio gritou "Também te amo"! A voz dele ouviu-se em todo o pavilhão e a Martina, encabulada, sem saber quem tinha falado, agradeceu!

Quando, no fim, comecei a gritar "mais uma" e toda a gente fez o mesmo, e vieram realmente cantar mais uma.

Ou melhor, veio a Martina, como ela mesma, para um fim em grande ao som do maior sucesso do ano passado "Libre Soy", do Frozen!

E assim terminou, com muita pena nossa! Aqui ficam algumas das fotos que conseguimos tirar: 

IMG_1235.JPG

IMG_1270.JPG

IMG_1237.JPG

IMG_1230.JPG

IMG_1231.JPG

IMG_1238.JPG

 

 

 

 

 

 

 

 

  • Blogs Portugal

  • BP