Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Coisas que só me acontecem a mim VII

 

Estava eu com medo de hoje não conseguir mexer as pernas à custa da corrida de ontem, mas afinal as minhas dores foram outras, e começaram antes disso.

No sábado fui a pé às compras e trouxe os sacos para casa. Não me apercebi que tenha carregado muito peso, acho que já cheguei a trazer sacos mais pesados, mas a verdade é que deve ter sido essa a asneira que fiz.

No sábado à noite, deitei-me cedo, até porque estava a ficar com uma daquelas dores de cabeça e tinha que estar em forma para domingo. Demorei a adormecer porque estava calor e não conseguia estar de maneira nenhuma, mas lá consegui. Quando acordei a meio da noite, a dor de cabeça tinha passado. Mas mal conseguia mexer o pescoço!

No início, pensei que tivesse dado algum mau jeito, de noite, com tantas voltas a tentar adormecer. Mas depois lembrei-me que deve ter sido das compras. O resto da noite foi passado entre o adormece/ acorda, com calor, e com dores horríveis cada vez que me mexia, na zona entre o pescoço e os ombros.

No domingo de manhã, ou só olhava para a frente, ou tinha que virar o corpo todo para olhar para os lados. Cada vez que o carro passava por uma lomba, lá vinha mais uma dor. Se alguém me tocava, a mesma coisa.

Felizmente, foi melhorando ao longo do dia. E não fiquei tão mal das pernas (talvez porque uma parte do caminho foi feita a caminhar), apesar de os meus músculos estarem hoje a acusar o exercício.

Picadas

Em 33 anos de vida nunca tinha visto tal coisa. Aliás, nunca pensei sequer na possibilidade de tal acontecer.

Em pequena, ia muitas vezes com o meu pai fazer piqueniques no campo. Já andei descalça na relva. Ando constantemente na rua. Já fui mesmo picada por uma abelha, mas a reacção mal se notou.

E a minha filha, desde que nasceu até hoje, só teve por inimigas as melgas, que a adoram, mas que ficam sem sorte, porque mãe prevenida vale por duas, e quando chega a Abril, encarrego-me de comprar Dum Dum Eléctrico inteligente. Fora isso, nenhum outro bichinho tinha feito estragos. Até agora!

Tudo começou há uma semana atrás. Chego a casa ao fim da tarde e a minha filha queixava-se com dores na planta do pé. Não tinha nada. Por prevenção, e pensando que talvez o pé estivesse escaldado das botas, lavei e pus um creme. No dia seguinte, à noite, no mesmo pé, tinha umas pintinhas, tipo borbulhas, mas não salientes, e uma espécie de mancha entre o vermelho e o negro. Pensando que fosse uma alergia, pus-lhe uma pomada que eu mesma costumo usar. Quinta-feira, as borbulhas no pé disfarçaram um pouco, mas apareceram no tornozelo as tais pintinhas vermelhas.

Sexta-feira, as pintinhas aumentaram e assemelhavam-se mais a borbulhas. Disse-lhe que, uma vez que ia com o pai, seria melhor dar-lhe o cartão e ir com ele ao médico, mas ela não quis ir. Disse que ia depois comigo.

Sábado à noite, chega a casa e verifico que está na mesma. Por precaução e para ficar mais descansada, levei-a à urgência. Pensei numa alergia, pensei em sarampo ou outra coisa parecida, mas sempre confiante que a médica me iria receitar alguma coisa e mandar para casa. Em vez disso, mandou-nos para a pediatria do hospital de Torres Vedras. E, nesse meio tempo, durante a viagem, em pouco mais de uma hora, as pernas dela pioraram consideravelmente. A pediatra disse-nos que era uma alergia a picada de insecto. Fez análise à urina e um Rx - parece que estava tudo bem. Análise ao sangue não fez, não sei bem porquê. Receitou Benaderma e Atarax, e recomendou que lá voltássemos hoje.

E, de facto, só não fui antes para não a prejudicar na escola. Apesar de já ir na 3ª pomada, as pernas estão piores, os pés negros, vermelhos e inchados, as borbulhas e manchas alastraram para a parte de cima das pernas e até no rabo apareceram. Está feio, com péssimo aspecto mesmo. Até faz impressão olhar para aquilo. E o problema é que lhe provoca dores, e tem dificuldades a andar, já para não falar que, cada vez que lhe ponho a pomada, chora e grita porque lhe arde. Maldita alergia, maldito insecto! Só quero que a médica veja o estado em que ela está e me diga que tudo vai passar rapidamente daqui em diante.

Criança sofre! E mãe de criança sofre com ela! 

  • Blogs Portugal

  • BP