Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

E não é que já chove!

Resultado de imagem para chuva e vento

 

E bem, aqui por Mafra!

A acompanhar a chuva, como não poderia deixar de ser, o seu amigo inseparável - o vento. 

Depois de uns agradáveis dias de primavera em pleno outono, temos agora uma tarde de verdadeiro temporal, em que nem vale a pena abrir o guarda-chuva, porque de nada adiantará nem protegerá.

 

Assim sendo, e por uma questão de poupança, o melhor é aproveitar já esta chuva abençoada para tomar banho.

E já agora, coloquem todos os baldes e recipientes que tiverem na rua, porque essa água que eles acumularem pode vir a dar imenso jeito!

 

 

Como planeio as minhas compras de Natal

 

Está a chegar aquela época do ano em que, por norma, gastamos mais dinheiro que o habitual.

A culpa é do Natal, que nos contagia com generosidade, alegria, e muita vontade de celebrar com festas caseiras, e presentes para a família e amigos.

Por isso, sempre que o mês de Novembro se aproxima, o meu pensamento é - este ano vou ter que cortar em algumas coisas, gastar menos e oferecer presentes só a meia dúzia de pessoas mais chegadas. Puro engano!

Mais de metade da família faz anos antes ou depois do Natal, o que significa festas e presentes a duplicar (ou então um único mas com um valor maior).

Como sou organizada, e não gosto de surpresas, sigo sempre o mesmo método todos os anos:

 

1 - O primeiro passo é, então, estipular uma parte do subsídio de natal que poderei gastar, tentar dividi-la da melhor forma possível, e tentar poupar ainda no que puder!

2 - O segundo passo, é fazer uma lista das pessoas a quem tenciono oferecer presentes, e de coisas/ produtos onde irei gastar (pastelaria/ cabeleireira/ restaurante).

3 - Em seguida, estipulo um valor para cada uma dessas pessoas/ coisas.

4 - Relativamente aos presentes, costumo colocar à frente algumas ideias de presentes. À família mais chegada, por vezes pergunto o que faz falta.

5 - O quinto passo é ir às compras! Algumas coisas, compro com antecedência. Outras, mais perto da data.

 

E pronto! Tenho 50% de possibilidades de seguir o meu plano à risca e, com sorte, ainda poupar uns trocos daqui e dali, com promoções que venha a usufruir, ou despesas que irão sair menos dispendiosas, e 50% de hipóteses de, a determinada altura, me dar aquela vontade incontrolável de comprar isto e aquilo, e aperceber-me que não cumpri nada daquilo que tinha planeado, e que o orçamento terá que ser revisto!

A minha Wish List literária!

Resultado de imagem para wish list

Ainda só estamos no início de Março, e a lista já vai longa!

 

 
Sonhos Proíbidos, de Lesley Pearse
 
 
 
Tudo o que Ficou para Trás, de Nora Roberts
 
 
Segue o Coração - Não olhes para trás, de Lesley Pearse
 
 
A Promessa, de Lesley Pearse
 
 
 
Já Devias Saber...Agora é Tarde Demais, de Jean Hanff Korelitz
 
 
 
Do Lado de Canaã, de Sebastian Barry
 
 
 
 
A Cada Dia, de David Levithan
 
 
 
Vou Amar-te Para Sempre, de Monica Murphy
 
 
 
O Último Minuto, de Sandra Brown
 
 
 
A Equação do Casamento, O que pode (ou não) ser mudado na sua relação, de Luiz Hanns
 
 
 
 
Assuntos do Coração, de Danielle Steel
 
 
 
 
A Bela e o Vilão, Série Bridgerton - Volume VI, de Julia Quinn
 
 
 
Sem Medo do Destino, de Nora Roberts
 
Pensava eu que, com um bocadinho de sorte, este ano não iriam sair muitos livros que me cativassem e seria fácil não gastar dinheiro em livros.
Mas como sou menina cumpridora das minhas resoluções, e quero poupar, só comprei, até agora, O Bicho da Seda. E desta lista, vou ter que fazer uma selecção mais reduzida.
Até porque, pelo andar da carruagem, parece-me que a lista irá aumentar consideravelmente ao longo do ano!

Tão querida...

Entre a Tica e eu há uma relação de reciprocidade: eu dou a mão ou o braço, ela dá as unhas e os dentes!

 

É também uma relação assente na solidariedade: "a minha dona teve uma má nota por causa da net, então agora retraço a factura que lhe mandaram"! E acreditem que a factura da Zon ficou em pior estado que a minha mão :)

 

Por outro lado, e como estamos em crise, a Tica aderiu à prática de bem poupar e quer levar o dono a seguir-lhe o exemplo. Por isso, depois de o dono ter feito a lista de compras para o próximo mês, a Tica apressou-se a rasgar uma parte dela! Tudo para que o dono não gaste muito no supermercado!

  • Blogs Portugal

  • BP