Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Animais perigosos ou animais potencialmente perigosos?

Resultado de imagem para cães perigosos ou potencialmente perigosos

 

Muito se tem falado, nos últimos tempos, sobre a existência ou não de animais perigosos. A questão prende-se, mais especificamente, com cães perigosos, mas eu prefiro abranger toda a categoria "animais".

 

Ainda no outro dia falava sobre isso com o meu marido, que me dizia que não existem animais perigosos, e que são as pessoas que os tornam agressivos.

Não concordo totalmente com ele. Existem animais que nasceram para ser livres, e viver nos seus próprios habitats. Que são, pelas suas mães/ pais, preparados para sobreviver nesse habitat, a desenvolver o seu instinto, a caçar as suas presas. Aqui não existe "mão humana". Apenas a própria natureza dos animais. Sendo que a maior parte, quando ataca humanos, é por estes estarem no seu território, por uma questão de instinto, sobrevivência, defesa do seu território, protecção. Ou então, quando os humanos tentam mudar a sua natureza, tentando domesticá-los, trazendos para fora do seu habitat, prendendo-os. Até podem conseguir. E um desses animais a que apelidamos de "selvagens" até pode ser bastante meigo para os humanos, e conviver bem entre eles. Mas o risco está presente. Pode não se manifestar, mas está presente.

 

Assim, no que respeita aos animais em geral, a pergunta que coloco é:

Existem animais perigosos, ou animais de raça/ espécie potencialmente perigosa?

É que um animal de raça/ espécie potencialmente perigosa, quando bem educado e treinado, ou devido à sua própria personalidade, pode ser um animal perfeitamente sociável e meigo.

Por outro lado, um animal aparentemente inofensivo, pode virar, de um momento para o outro, uma fera e atacar, sem sabermos bem porquê.

Mas também o próprio ser humano é assim. Quantas vezes não temos conhecimento de actos bárbaros praticados por pessoas de quem nunca suspeitaríamos, e que considerávamos "boas pessoas". Sim, por vezes o bandido é aquele homem de família exemplar, e não o ladrão da esquina, de quem todos suspeitaríamos. 

 

O que acontece, na maioria das vezes, é que o potencial está lá, seja em que animal/ raça/ espécie for, existindo raças/ espécies com maior potencial que outras, e pode permanecer sempre adormecido, sem se dar por ele, ou ser despoletado pelo próprio instinto, por acicatamento, por factores externos à sua personalidade, pelos que o educam e rodeiam, ou por quem lhes tenta fazer mal.

Será, talvez, aí que a "mão humana" entra: na forma como lida, educa e incita ou mantém adormecido esse potencial. E isso dependerá, muitas vezes, do carácter e personalidade do próprio dono, da forma como ele próprio age, da forma como cumpre ou não as regras de segurança para com os demais.

E o que é certo é que não faltam exemplos de animais potencialmente perigosos, que foram capazes de atitudes que muitos humanos nunca teriam, e que já salvaram muitas vidas humanas. E ainda dizem que os perigosos são eles...

 

 

O Leão mostra a sua raça!

Imagem www.fpf.pt

 

Apesar de ser benfiquista, estava ontem a torcer pela vitória do Sporting. Quando ouvi na rádio que o Sporting já estava a perder, fiquei aborrecida, mas ainda faltava, achava eu, muito tempo para acabar o jogo, e o Sporting ainda podia dar a volta.

Depois, percebo que o Sporting estava a jogar com apenas 10 jogadores desde, praticamente, o início do jogo! E, naquele momento, já na segunda parte e a caminho do fim do jogo, a perder por 0-2. Oiço os comentadores dizerem que os adeptos já estavam a abandonar o estádio. E pensei: "assim é que não moralizam nada a equipa, se já estão a dar este resultado por garantido".

Mas os leões, contra todas as adversidades, e quando já tudo parecia perdido, mostraram a sua raça, marcaram 2 golos e empataram a partida, levando ao prolongamento, onde nada se resolveu, apesar do perigo que o Braga representou.

E seguiram, assim, para as grandes penalidades. Devo confessar que não gosto de jogos resolvidos desta forma. Acho sempre injusto. É uma grande responsabilidade para o guarda redes, e uma grande responsabilidade para os jogadores escolhidos para marcar.

Acaba por ser uma "lotaria da sorte", em que todo o esforço de 120 minutos de jogo pode, simplesmente, ir por água abaixo. Deve ter sido isso que a equipa do Braga sentiu.

Mas foi também essa a forma que deu a vitória merecida ao Sporting, que foi uma espécie de "bofetada de luva branca" a todos os que deixaram de acreditar que era possível dar a volta ao jogo!

Ambas as equipas mereciam a vitória, mas eu prefiro que o prémio fique aqui mesmo pelo centro, em vez de ir para o norte. E, pela forma como os jogadores do Sporting lutaram e acreditaram, só me resta reconhecer-lhes o mérito e dar-lhes os parabéns!

 

  • Blogs Portugal

  • BP