Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

CTT Expresso no seu melhor!

Imagem relacionada

 

Fiz uma encomenda na Wook, que foi expedida na sexta-feira.

Deduzi que chegaria ontem mas, até à hora do almoço, não tinha chegado nada.

Ok, então talvez venha amanhã - pensei.

No entanto, ao consultar o site, vi que estava em distribuição em Mafra.

 

 

Quando vinha para o trabalho, a seguir ao almoço, estava o trânsito encalhado na rua. Entretanto, a carrinha andou. Não tinha nada escrito, mas conheci o homem que a conduzia. Trabalha para os CTT.

Pensei logo "deve ir agora lá deixar a encomenda". Fiquei descansada.

Mas, qual não é o meu espanto quando, por acaso, vou verificar se a encomenda já tinha sido recebida, e me aparece como "não entregue, destinatário ausente"!

Passei-me.

Estiveram pessoas em casa o dia todo. À hora que eles dizem que tentaram entregar, eu própria estava a sair de casa, e não apareceu ninguém.

 

 

Já não é a primeira vez que tenho problemas com estes funcionários dos CTT Expresso.

Antigamente, a moda era buzinar e ficar dentro da carrinha à espera que alguém adivinhasse que era para si, e aparecesse à porta.

Mas percebi que o problema, desta vez, era outro. Também repetido. Tentaram fazer a entrega na casa errada!

Quando o trânsito estava encalhado, e a carrinha parada, estavam a tentar entregar a encomenda, não na minha casa, mas numa outra, numa rua diferente, em que a única coisa comum é o número da porta.

Já por, pelo menos, duas vezes, fizeram isso e, por sorte, como quem lá mora até me conhece, fez o favor de ir até à minha casa entregar os avisos.

 

 

Mas isso não desculpa a incompetência.

Não desculpa o trabalho que dão às pessoas, por um serviço pelo qual são pagos para o prestar, mal feito.

Não desculpa a preocupação com a possibilidade de a encomenda ir parar às mãos erradas, ou ser devolvida ao remetente.

Não desculpa o tempo que se perde, a tentar resolver os erros deles.

 

 

Ontem mesmo fiz reclamação por escrito, já que ao telefone ninguém está disponível para atender (tal deve ser o número de reclamações).

Hoje, recebo email da Wook, a dizer que a encomenda está no posto de correios, e que me deveria dirigir lá para a levantar.

"Ah e tal, ainda estamos a recepcionar, é melhor voltar mais tarde."

Volto mais tarde, não encontram a encomenda. 

A colega pede para ver. Explico o que aconteceu. Diz que quanto aos CTT Expresso, tenho que fazer reclamação junto deles. Disse que já a tinha feito. 

"Ah e tal, então se calhar vieram aqui buscá-la, para fazer nova entrega, conforme pedido."

Boa! Mas, e se vão entregar novamente na morada errada?

Lá me disse então para ir à parte da distribuição, ver se sabiam alguma coisa.

 

 

Felizmente, ainda tinham lá a encomenda .

"Ah e tal, tenho aqui a encomenda, sim. Detetámos hoje que tinha havido um engano na morada!"

Até lhe disse a morada onde o dito tinha deixado, que ele confirmou.

Só não adivinho a sorte grande! 

 

Reclamar, por vezes, compensa

transferir.jpg

Ou, pelo menos, assim espero, tendo em conta os últimos desenvolvimentos.

No mesmo dia em que reclamei, novamente, para a MEO, por telefone, enviei também, por email, uma reclamação para a Provedoria do Cliente PT.

Ontem à noite, recebi uma chamada de um número que não conhecia. Atendi. Era da Provedoria do Cliente, para me informar que tinham analisado a minha reclamação e que, de facto, a informação consta do site. Mas como não está muito explícita irei, a "título excepcional", receber nos próximos dias um voucher de 10 euros para gastar no videoclube.

Reafirmaram que a informação do site é a correcta, e que a validade do meu cartão era 31/12/2014, ou seja, não me souberam explicar as contradições entre a informação do site e a mensagem recebida, embora eu tenha chegado às minhas próprias conclusões.

Mas também confesso que não estive para insistir mais, afinal, vou poder utilizar o meu crédito no videoclube (espero eu) como era a minha intenção. E podem crer que desta vez vou gastá-lo em pouco tempo, não vá o "diabo tecê-las"!

E assim termina, com um final feliz, esta telenovela! 

 

Meo Videoclub Card - parte II

Ora vamos lá então ao 2º acto desta novela:

Recebo um telefonema de um operador da MEO, no início da semana, que verifica que o meu cartão não tem qualquer problema técnico. Uau, a sério?!

Claro que não há qualquer problema técnico. O problema é que eles querem dinheiro à força, e têm que o cravar de alguma maneira!

A partir de agora, antes de aderir, trocar ou adquirir alguma coisa, é melhor utilizar um qualquer programa de busca de informações importantes disfarçadas ou escondidas que dificilmente se encontram. É que depois perdemos a razão e o direito de reclamar porque como eles dizem "a informação está lá, pode consultá-la"!

Foi, mais ou menos, neste tom a conversa entre mim e o operador. Eu digo que não foi essa informação que recebi, e que quando faço a troca de pontos não há indicação nenhuma nesse sentido. Ele diz que as condições estão lá e que eu posso consultá-las. Como tal, nada a fazer. Diz ainda que vai encaminhar a reclamação para o departamento respectivo porque da parte dele está respondido.

Entretanto, a meio da semana, recebo um email de um "suposto" funcionário da PT, que foi informado através de uma amiga que viu o texto no blog, que eu estaria com problemas e, como tal, prontamente se colocou à disposição para me ajudar. Só tinha que enviar toda a informação que ele pedia!

Claro, e eu sou assim tão parva que vou dar números de contribuinte, telefones, telemóveis e serviços para o tal senhor? Apaguei logo o email!

Mas, voltando à questão, dei-me ao trabalho de ir ao site ver onde andava a dita informação. E é assim: entro no site, vou a telemóveis/ programa de pontos/ trocar pontos por/ serviços TV, Internet e Telefone. Escolho o Meo Vídeoclub Card € 10. Aparece 2 separadores - Características/ + Info. No separador características, surge a meio este parágrafo: 

 

"SEM FIDELIZAÇÃO - Utilize o MEO VideClube Card sempre que quiser sem se preocupar com custos adicionais com subscrições ou períodos de fidelização.
COM TOTAL PRIVACIDADE - Tudo o que vê mais ninguém precisa de saber. Alugue filmes com total discrição e sem detalhe na fatura.

Consulte o catálogo do VideoClube no site meogo.pt e comece já a alugar filmes. Saiba mais sobre o MEO VideoClube Card, aqui."

Quando clicamos no aqui, aparece a apresentação de vários cartões associados a outras entidades, como a Leya o o Cinema City, por exemplo. Não é o meu caso. Andando para baixo, com grandes imagens e letras gordas, as facilidades, as vantagens, o modo de adquirir o cartão, consultar o saldo ou recarregar. E só no fim da página vem então o link para CONDIÇÕES DE UTILIZAÇÃO >. É aí que aparece esta cláusula:

 

"4. VALIDADE
Após a primeira utilização, o saldo disponível no cartão tem a validade de 3 meses. Após esse período, o
crédito fica suspenso por um período adicional de 3 meses, podendo ser recuperado através de um novo
carregamento.
Se o cartão não for carregado no período de 6 meses após a 1ª utilização, é cancelado, sendo necessário
adquirir um novo cartão e não é restituído pela PT o valor em saldo."

 

Ora, como perceberam, a informação está lá, mas é preciso espremê-la para ela sair!

Agora vamos à próxima questão. Tendo em conta que esta informação é que é válida, e que a minha primeira utilização foi a 19 de Julho, tinha três meses a contar daí para fazer novo movimento - até 19 de Outubro. Como não fiz, o cartão fica suspenso por um período adicional de 3 meses - até 19 de Janeiro, portanto. E só após esta data o cartão seria cancelado, caso não tivesse sido efectuado o carregamento.

Acontece que a mensagem que a Meo me enviou, era a de que o cartão era válido até 31/12/2014, portanto, alguma coisa não bate certo nesta história!

Assim, liguei mais uma vez para a Meo, fiz nova reclamação (uma vez que a outra nunca seguiu) e aguardo agora novo contacto.

Vamos ver como termina o 3.º acto...

Meo Videoclub Card

Cada vez que carrego o meu telemóvel, acumulo pontos.

Decidi trocar os mesmos por um cartão Meo Videoclub Card no montante de € 10,00.

Fiz a troca, mas só ao fim de quase duas semanas (quando no site falam num prazo máximo de 5 dias) é que recebi uma mensagem no telemóvel com o código do cartão.

Em 13/05/2014 , a mensagem foi a seguinte:

"O seu vale MEO VIDEOCLUB já está disponível. Para usar o videocard Eur10, insira o código xxxxxxxxxxxx ao alugar os seus filmes. Válido até 31/12/2014. Obrigado."

Passados uns dias, aluguei um filme, sem problemas.

Este fim de semana, ia alugar outro. Não deu. Apareceu a mensagem de que o cartão estava suspenso.

Liguei para o apoio ao cliente, e a operadora diz-me que o cartão foi suspenso porque tem uma validade de três meses, e tinha que ter feito um carregamento nesse período!

O que é engraçado é que, no site, quando se procede à troca dos pontos pelo cartão, não vem essa indicação. Mais engraçado ainda é eu ter recebido uma mensagem a informar que a validade é até 31/12/2014.

E o que não faz sentido nenhum é que eu tenha direito a pontos por efectuar carregamentos, que tenha trocado esses pontos, que são meus por direito, por um cartão de 10 euros para alugar filmes, e que ainda tenha que carregar o dito cartão, para poder usufruir daquilo que já adquiri e paguei por isso!

Fiz a reclamação na sexta-feira à noite. No sábado à noite, tornei a ligar. Diz-me o operador que a reclamação está a ser tratada e que vai colocar a indicação que eu tenho urgência em ser contactada.

Até agora, estou à espera! Nem aluguei filmes, nem me responderam, nem resolveram a situação.

E, assim, se põe a MEO a jeito para perder clientes!

Eu até nem sou de reclamar...

 

 

 

 

 

 

 

 

...mas desta vez não consegui ficar calada!

Uma pessoa não pode deixar que os outros nos façam de parvos, e deixar passar como se não fosse nada.

Estava eu a dirigir-me para uma das caixas do Intermarché de Mafra, depois de ter feito as minhas compras do mês, quando a funcionária da caixa me pede para eu ir para uma das colegas dela.

Essa funcionária estava a acabar de atender um cliente, pelo que deduzi que ia fechar a caixa logo em seguida e, como tal, dirigi-me à caixa ao lado.

Quando estava a colocar as compras no tapete, olho para a dita caixa e vejo uma outra cliente, que para lá foi depois de mim, a ser atendida!

Fiquei a pensar: falo, não falo, mas foi mais forte que eu! Fui lá, e perguntei à funcionária se não era suposto a caixa ter fechado. Disse que sim, que me mandou para a colega porque estava na hora do almoço dela e eu tinha muitas compras! Ou seja, "enterrou-se" com grande pinta!

Se estava na hora de almoço dela, eu compreendo perfeitamente, e eu teria feito o mesmo. Mas, para isso, fechava a caixa e não atendia mais ninguém. 

Ela diz que informou a dita cliente, mas que ela não percebeu, e como tinha menos compras, acabou por atender.

Mas isso não é assim. Então agora escolhe-se quem se quer atender, ou não, pela quantidade de compras que a pessoa tem?

E se a cliente não percebeu, explicasse de novo. Ou terei que, numa próxima vez, me fazer também de desentendida? Ou falar outra língua? 

O meu marido ainda foi falar com a responsável, que disse que a funcionária não devia ter feito isso. A sorte dela foi eu estar cheia de fome e com pressa para ir para casa, porque senão tinha feito a minha primeira reclamação no livro amarelo!

  • Blogs Portugal

  • BP