Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Parvoíces matinais - a palhaça

Resultado de imagem para palhaça desenho

 

- Oh mãe, vê lá se consegues fazer isto? - diz a minha filha, a querer que eu imite a coreografia dela.

Faço tudo atabalhoado, e ela ri-se da minha figura!

 

- Oh mãe, faz lá assim. - volta a dizer, explicando os passos.

Não me sai nada de jeito, e troco tudo. Mais risos.

 

 

(mais tarde)

 

- Oh mãe, faz lá uma cara de convencida.

- Como é que faço isso?

- Assim, olha para mim.

- Esquece, eu só sei fazer cara de palhaça!

- Pois, já percebi!

 

 

Sobre o filme Big Hero 6

 

 

Estivemos mesmo para ir vê-lo ao cinema mas acabámos por não ir. Ontem, passou na TV e, apesar de não o apanhar do início, sentei-me a vê-lo. O meu marido também se juntou uns minutos depois.

Pois muito bem, o filme é engraçado, o Baymax (robot) é muito cómico e fartei-me de rir com ele. Há também umas cenas mais tristes, como aquela em que o irmão do Hiro morre, ou a que o Baymax fica para trás e se despede do Hiro, para o salvar.

Mas daí a "roubar" o óscar de melhor filme de animação ao meu "Como Treinares o Teu Dragão 2" vai uma grande distância! Fiquei danada quando o filme ganhou o óscar mas, sem tê-lo visto, não podia falar muito. Agora que já o vi, a minha opinião mantém-se.

Não achei o filme assim tão espectacular e emocionante, nem com uma grande história, que justificasse ter vencido.

Ainda assim, gostei de ver e foi um serão bem passado! Pelo menos, ao contrário do Desdentado e do Hiccup, que me fizeram chorar sem parar, o Baymax e o Hiro fizeram-me rir!

Também gostava de ter um Baymax em casa!

O meu problema com a comédia...

 

É que ela, raramente, me faz rir!

Sou um "bicho" raro e diferente dos restantes humanos que conheço, mas ponham-me a ver um filme ou algo banal que pelo meio até tem umas cenas engraçadas, e sou capaz de rir com gosto.

Ponham-me filmes de comédias à frente, ou artistas de stand up comedy e afins, e é ver-me ouvir e olhar para eles e pensar "onde é que está a piada?".

E não pensem que sou uma pessoa deprimida e triste com a vida, porque já me tenho rido muito com as coisas mais estapafúrdias, e isso faz-me imensamente feliz. Mas não gosto de ter que rir porque é suposto, principalmente, quando tudo parece exagerado e forçado.

Tive mais um exemplo disso quando assisti, no fim de semana, ao Money Drop, com o Eduardo Madeira e o António Raminhos. Conseguiram um feito maior que os antecessores, ao me arrancarem um ou dois sorrisos. Mas, enquanto toda a plateia ria a bandeiras despregadas, ao não conseguia perceber porque é que cada palavra ou gesto deles conseguia ter esse efeito nas pessoas, porque a mim não me dava vontade de rir. Só os conseguia achar ainda mais tolinhos, quem sabe a representar um papel pré definido (mas não muito bem desempenhado), e imaginava alguém com uma placa virada para a plateia o tempo todo com a palavra de ordem "RIR"!

 

Rir é o melhor remédio

Sorriam porque...

 

 

queima calorias;

aumenta a esperança de vida;

reduz a tensão arterial;

oxigena o sanque;

reduz o risco de enfartes;

combate o stress;

estimula o cérebro;

liberta-nos;

 

é sinónimo de alegria...

 

...e porque a vida fica bem melhor quando o fazemos!

Nó na garganta

 

Hoje acordei com um nó na garganta...

Não tenho nenhum motivo específico para isso, pelo contrário. É sexta-feira, último dia da semana e de trabalho, que até termina mais cedo.

Vou estar com a minha filha em casa à tarde. Vou estar com o meu namorado no fim-de-semana.

Mas a verdade é que o nó está aqui...E veio acompanhado de tristeza...De uma vontade enorme de estar com a pessoa que eu amo...de me encostar seu peito, de me abandonar nos seus braços e deixar que o nó se desfaça naturalmente...

Fui trabalhar. O dinheiro faz falta, e numa altura destas não nos podemos dar ao luxo de perder o emprego. Não tive uma manhã fácil - parecia que alguém estava a querer mostrar-me ou a tentar provar que eu não dava conta do recado...Mas dei, apesar de tudo...

A tarde não foi melhor - não é fácil ser professora. Talvez a minha filha não tenha vontade de aprender, ou talvez eu não saiba ensinar...

O que para mim parece ser fácil, para ela pode não ser...mas há coisas que ela já devia ter na ponta da língua.

Talvez seja demasiado exigente com ela, mas a desvantagem em relação aos colegas é real, as fichas de avaliação estão a chegar e as provas intermédias à porta. Há mais de um mês que não vai à escola. Isso está a dar cabo de nós.

Ainda assim, passei o dia a brincar e a rir, a tentar (não sei se com sucesso) ter piada e disfarçar o que realmente ia cá dentro.

Claro que à noite, tal como o tempo descarregou toda a sua força, em forma de chuva e vento, também eu desabei...

 

    

  • Blogs Portugal

  • BP