Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

As telenovelas agora são séries?!

Imagem relacionada

 

 

Acho que, de tanto os portugueses se queixarem da quantidade exagerada de telenovelas que passam nos canais portugueses, esses canais decidiram mudar o nome, de telenovelas, para séries!

 

 

E, se virmos bem, algumas delas mais parecem séries em fim. Agora, até as fazem render, dividindo-as por várias temporadas.

Parece que, da parte da SIC, a ideia é mesmo substituir as novelas, apostando nas séries, que irão ser exibidas no segundo horário da noite, até setembro, quando está prevista a estreia de duas telenovelas.

 

 

Mas, na prática, não será mais do mesmo?

Ou será que o nosso conceito de série, como o conhecemos até aqui, está ultrapassado e fora de moda?

Séries curtas vs. séries longas (paixão vs. amor)

Resultado de imagem para séries de tv

 

 

Uma das coisas que nos influencia, no momento de escolher uma série para acompanhar, para além do tema, da história, do idioma, e dos protagonistas, é a sua duração.

Eu sou, por norma, uma pessoa impaciente no que respeita a séries.

Quando selecciono uma série, e percebo que a mesma tem cerca de 50 a 100 episódios, é meio caminho andado para desistir, e escolher outra.

 

 

Uma série curta significa que se vê em pouco tempo.

É mais fácil de acompanhar e chegar ao fim, sem ficar pelo caminho.

Significa que, à partida, os episódios vão ser corridos e empolgantes, sem tempo para estar ali a preenche-los com “palha” que não interessa muito, nem serve para nada.

É quase como uma paixão forte que, assim como chega depressa e a vivemos intensamente, também se acaba num instante.

Como um vento que, mal nos atingiu, já passou e foi para outro lado.

Mas, apesar de tudo, não nos envolve.

 

 

As séries longas têm a desvantagem de, à partida, nos fazer torcer o nariz, quando olhamos para a quantidade de episódios que têm.

Nem sempre há essa disponibilidade. Nem sempre há paciência.

Muitas vezes, os episódios pouco adiantam. Quase como as novelas, até começam bem, perdem-se pelo meio, empatam e, quando chegam ao fim, é tudo a correr.

Mas, se realmente nos interessar a história, acabamos por entrar nela mais a fundo, embrenharmo-nos mais, conhecer melhor cada uma das personagens, rir e chorar com elas, torcer por elas, sofrer por e com elas, e ficar felizes com a sua felicidade.

E se, no início, queríamos muito chegar ao fim, quando este se começa a aproximar, não queremos que acabe já, porque já nos habituámos aquelas personagens, àquele ambiente, àquela vida que nos foi dada a conhecer durante tanto tempo.

É como um amor, que se foi construindo aos poucos, e custa quando chega ao fim, tornando mais difícil a despedida.

 

 

"Ganda rocha", diria a minha filha!

Resultado de imagem para confusa desenhos

 

 

No outro dia, liguei a televisão para programar uma gravação. 

No canal, estava a dar um filme ou série à qual nem prestei atenção, até que me surgiu uma cara conhecida.

Digo ao meu marido: "Este aqui entrava no CSI". Olho novamente e recordo-me: "Espera, não é CSI, é Investigação Criminal LA".

Surge outra cara conhecida: "Olha, este também entrava lá".

 

Dois segundos depois, faz-se luz: "Espera lá, mas isto é a série Investigação Criminal LA"!

E o meu marido: "Só agora é que percebeste?! Está ali escrito em cima!"

O problema das legendas nas séries e filmes

Resultado de imagem para legendagem tradução filmes

 

 

O problema da legendagem em filmes e séries, é que nem sempre corre bem, pelos mais variados motivos, e isso afecta a forma como visualizamos o filme ou série em questão tornando-se, muitas vezes, mais prejudicial, do que útil.

 

 

Por exemplo, em algumas séries e filmes da Netflix, existem partes em que as personagens falam, mas não existem quaisquer legendas. Para quem até percebe relativamente bem o idioma das mesmas, não há problema, vai acompanhando. Mas, para quem não domina o idioma, acaba por se perder, e não perceber o que foi dito.

 

 

Já noutros casos, as legendas existem, mas estão adiantadas, ou atrasadas, em relação à acção. Ou seja, quem está a ver, e a guiar-se pelas legendas, não vai conseguir identificar o que lê, com o que vê. Neste caso, para quem costume associar automaticamente aquilo que é dito no idioma original, com a respectiva tradução e legendagem, é preferível, ainda assim, cortar o som. 

O ideal, mas nem sempre possível, para quem compreenda o que é dito na versão original, seria também retirar as legendas, que só atrapalham. 

 

 

E por aí, já tiveram alguma situação parva com as legendas de algum filme ou série que viram?

 

Elite - a série

Resultado de imagem para elite serie

 

Elite começa da melhor forma para captar a atenção e prender o público: alguém morreu, alguém matou. Quem será a vítima, e quem será o assassino?

 

 

Há um rapaz coberto de sangue, e um corpo. E dá-se início ao interrogatório que durará até ao último episódio, intercalado com as cenas que levaram a esse desfecho, em retrospectiva.

A meio do interrogatório a uma das alunas, ela faz uma comparação entre a introdução de uma nova espécie num determinado habitat, e a chegada dos novos alunos ao colégio, no sentido de demonstrar que, em ambas as situações, há mudança, desestabilização, e tudo se pode alterar, com as respectivas consequências.

 

De certa forma, é a isso que assistimos quando três adolescentes da classe operária ganham, após um acidente que destruiu a escola pública onde estudavam, uma bolsa para um dos melhores e mais caros colégios do país, Las Encinas, frequentada pelos filhos da elite espanhola.

O confronto, através da discriminação, não só pela diferença de classes, entre aqueles que tudo têm, e os que nada têm a perder, como também pela religião, é constante. E culminará em assassinato.

 

Mas Elite traz muito mais que uma mera luta de classes.

É também um grito de liberdade, de quebra das convenções, um derrubar de preconceitos, um pedido de ajuda, um encarar da realidade, e daquilo que realmente são, sem fingimentos.

E mostra como, por um lado, temos uma espécie de pacto e união intrínseca entre a elite, que se protege e encobre como se de uma família se tratasse, mesmo que isso implique que outros paguem pelos seus erros.

Temos os que, dentro da própria elite, não se identificam, e chegam a levar ao extremo essa rejeição e oposição.

E há os que, não pertencendo à elite, estão dispostos a tudo, até a sacrificar os seus amigos, para entrar no mundo com que sempre sonhou.

 

Elite procura ainda provar que o meio em que uma pessoa se insere, e no qual se move, bem como as pessoas com quem convive, podem ou não influenciar essa mesma pessoa, positiva ou negativamente, consoante a mesma esteja ou não disposta a deixar-se influenciar ou não, e que tal depende, em muito, da sua própria personalidade, ou seja, depende mais de si mesmo, do que dos outros. E nem sempre é regra.

 

 

 

A história:

Samuel, Christian e Nadia são os 3 alunos contemplados com uma bolsa de estudos para a escola Las Encinas.

Lá, terão que lidar com Gúzman, que os abomina, com Lucrécia, com Ander, com o casal Carla e Polo, e com Marina, esta, tal como Gúzman, filha do empreiteiro responsável pelo acidente na anterior escola.

 

 

 

As personagens:

Marina – a menina rica que não se prende a convenções, que não suporta as futilidades, as aparências, que não pactua com os ideais da elite e dos próprios pais, que gosta dos pontos nos “is”. Tem sonhos escondidos. que gostava de realizar mas que, por certo, os pais não aprovariam. Nem sempre é fácil mostrar-se como é e, por isso, tenta, por algum tempo, ser aquilo que esperam de si, e que deveria ser.

 

Samuel – é o menino bom, estudioso, certinho, que trabalha para ajudar a mãe, desde que o seu irmão Nano foi preso, estando agora este de regresso.

Vai apaixonar-se por Marina, meter-se em sarilhos com o irmão, e terá que lidar com a rejeição de Gúzman.

 

Gúzman – filho adoptivo, irmão de Marina, adora a irmã e tenta protege-la de tudo e de todos, após o que aconteceu com ela. Detesta as pessoas da classe média, discriminando-as. É, por vezes, um perfeito idiota, mas também te atitudes de louvar, que mostram que pode vir a ser um homem íntegro.

 

Nadia – muçulmana, é impelida a deixar de usar o hijab no colégio, sob pena de expulsão. Tem um irmão, e uma irmã que não vê há anos. É uma adolescente com objectivos definidos, lutadora, mas com algum receio de desapontar os pais, e o que esperam dela. Não se deixa intimidar pelo veneno de algumas colegas, nem se deixa seduzir por Gúzman.

 

Ander e Omar – o primeiro, filho da directora da escola, e melhor amigo de Gúzman, vai envolver-se com drogas e protagonizar, com Omar, o traficante, irmão de Nadia, uma relação homossexual.

 

Carla e Polo – namorados há vários anos, vivem a sua vida de forma pouco convencional, com Polo a gostar de observar Carla a manter relações sexuais com outros rapazes, até ao momento em que percebe que pode vir a perdê-la.

 

Christian – melhor amigo de Nadia e Samuel, não quer saber muito de estudos, mas está a adorar estudar no meio dos ricos, e procura uma forma de se integrar e vir a pertencer à elite, sobretudo através de Carla, com quem se envolve.

 

Nano – irmão de Samuel, acabado de sair da prisão, volta para casa, trazendo consigo problemas, já que deve dinheiro que não tem como arranjar, e está a colocar a família em perigo. Até que uma ideia muda tudo, e se envolve numa missão perigosa, que lhe mudará a vida.

 

No final, há uma pessoa que perde a vida, um assassino à solta, alguém que sabe a verdade e se calará, e alguém que será acusado injustamente.

O que promete uma segunda temporada, para que possa ser reposta toda a verdade!

  • Blogs Portugal

  • BP