Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Até que sejas minha

 

transferir.jpg

 

"Ela tem algo que outra pessoa quer. A qualquer custo… 

Claudia parece ter a vida perfeita. Está grávida, vai ter um bebé muito desejado, tem um marido que a ama, embora ausente, e uma casa maravilhosa. 

Depois, Zoe entra na vida dela. Zoe foi contratada para a ajudar quando o bebé nascer, e parece a pessoa certa para o cargo. Mas há qualquer coisa nela de que Claudia não gosta e que a faz desconfiar. Quando encontra Zoe no seu próprio quarto, a remexer nos seus bens pessoais, a ansiedade de Claudia torna-se um medo bem real…" 

 

Recebi este livro como oferta, pela compra de um outro do mesmo género.

Quando lemos a sinopse, a primeira coisa que deduzimos é que algo de muito grave irá acontecer a Cláudia, ou ao bebé que esta espera.

À medida que vamos lendo, percebemos que esta é uma história sobre mulheres que anseiam ser mães, mulheres que ainda não o conseguiram ser, e de mulheres grávidas que, subitamente, são atacadas, algumas mesmo assassinadas juntamente com os bebés.

Percebemos que Zoe não é quem diz ser, e que está naquela casa com um objectivo que só ela sabe, sob o disfarce de ama. Cláudia desconfia, por diversas vezes, desta mulher que contratou, perfeita demais para ser verdade e, ao mesmo tempo, misteriosa e um tanto intrometida.

As perguntas que deixo no ar, para quem ainda não leu, são:

"Será que Cláudia tem medo de algo que Zoe lhe possa fazer, ou de algo que possa descobrir contra ela?" 

Quem é Zoe? Quem é Cláudia? Quem é James? Que segredos escondem estas pessoas? Onde está o verdadeiro perigo?

Porque nem sempre aquilo que parece, é...

 

  • Blogs Portugal

  • BP