Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Segredos, guerrinhas e mexericos

Ecos das Lutas: Sobre futricas e mexericos...

 

Gosto cada vez menos de conversas que começam com um "vou-te contar isto mas é para ficar entre nós".

Algumas pessoas, dizem-no sem essa real intenção, mas com o objectivo oposto, de ver a informação ser espalhada.

E as que realmente querem guardar segredo, não devem andar a falar com esta e aquela pessoa, com a desculpa de que confiam que essa pessoa vai guardar esse segredo. Pode guardar, é verdade. Mas também pode não o fazer. 

 

Pior ainda quando, essa pessoa que pediu para guardar segredo não foi capaz, ela própria, de o fazer, e depois exige isso das outras a quem "passou a bola".

O que é que resulta daqui?

Mexericos. Acusações. Intrigas.

Muitas vezes, são informações postas a circular, para criar guerrinhas e, no fim, é apanhado no meio quem não tem nada a ver com isso.

 

Por isso, o melhor a fazer, quando vêm com esse tipo de conversa, é cortar. Não deixar nem a pessoa começar. Se é segredo, que o guarde consigo.

 

 

Mako Mermaids - 4ª temporada na Netflix

81sSeM5a9LL._SL1419_.jpg

 

Já está disponível na Netflix a quarta e última temporada de Mako Mermaids.

Houve uma altura em que aparecia, mas não dava para ver os episódios. Depois, com tantas séries novas e boas a estrear constantemente, nunca mais pensei nesta.

No outro dia, a minha filha falou-me da primeira série, H2O, que agora estava na Netflix, e eu lembrei-me de ver se já se já dava para assistir aos episódios da quarta temporada desta.

E pronto, foi uma maratona de 16 episódios, com cerca de 25 minutos cada, para ficar a conhecer o desfecho desta história.

  

 

AAAABa4sPwRJrSmf6_YEFkJWpv2eCPMEMEGfxKVl80LQQTu6i5

 

Nesta quarta temporada, chega uma nova sereia a Mako, Weilan.

O objectivo seria fugir de um poderoso dragão que derrotou toda a colónia de sereias de leste. Mas o dragão acabará por segui-la, até Mako, colocando em perigo todas as sereias da ilha.

E será preciso mais do que a força de todos os aneis da lua, para conseguir derrotá-lo. 

 

Weilan não será bem recebida por Ondina, que a acusa de ser a responsável pela presença do dragão, e por alguns feitiços, que não resultaram da melhor forma.

Mas a verdade é que todas elas têm ainda muito a aprender umas com as outras, sobre os poderes que possuem, e sobre aquilo que conhecem e sabem aplicar, sem incidentes.

E Weilan será uma peça fundamental, para a luta que se aproxima.

 

Mimi apaixona-se, e terá que conciliar o seu segredo, com o seu relacionamento com Chris.

Ao mesmo tempo, uma visão mostra-lhe que a sua mãe poderá estar viva, e Zac poderá ser a única pessoa capaz de acreditar nela, e ajudá-la a perceber o que significam as visões.

Por outro lado, uma das sereias, atingida pelo dragão, perderá para sempre a sua cauda.

 

A noite de lua cheia aproxima-se, e o conselho das sereias traçou um plano que pensam que poderá destruir o dragão mas...

Será que o dragão é um inimigo?

Se ele ataca todas as sereias, porque nada fez a Mimi e a Zac, quando teve oportunidade para tal?

Quem se esconde por detrás do dragão?

 

Esta é uma boa série para se ver no verão, que nos faz sonhar com sereias, poderes, com o ser-se diferente e especial.

Ao mesmo tempo, relembra-nos que, aquilo que torna alguém diferente, e especial, pode ser também aquilo que coloca essa mesma pessoa em risco, em perigo, numa vida em que é preciso abdicar de muitas coisas de que gosta, para manter a salvo um segredo que lhe pode destruir a vida.

 

A destacar, a presença, nos dois episódios finais, da famosa Ricki, uma das sereias da série original, que agora regressa onde tudo começou e, sem saber, esconde a chave para o sucesso da última missão.

 

 

Control Z, na Netflix

control-z-1024x576.jpg

 

Control Z, ao contrário do que o nome poderia sugerir, é uma série em que quase todos, se não todos, os seus protagonistas, se começam a descontrolar logo no início, e torna-se difícil colocar um travão nesse descontrolo gerado, não só pela própria personalidade, e pelo seu passado, como pela ameaça de ver os seus segredos revelados, ou desejo de vingança, por parte daqueles que já foram vítimas de um hacker, que os expôs.

 

Da série, o que se poderá concluir é que vivemos numa época em que a geração Z, os adolescentes e mesmo alguns adultos da actualidade, não são, de forma alguma, aquilo que desejaríamos, ou esperaríamos, para que se anteveja um futuro promissor.

São jovens desequilibrados, com muito preconceito, com muita repressão transformada em ataques gratuitos a quem representa aquilo com que, no fundo, também se identificam, mas que não é bem visto e, por isso abominam.

São jovens problemáticos, que vivem de aparências, no mundo de fachada e fingimento, de comportamentos irresponsáveis e inconsequentes.

Jovens a quem lhes falta coragem, maturidade, honestidade.

 

Acredito que existam muitos jovens assim. Mas também acredito que poderiam ter mostrado o outro lado da juventude, oposto a este, que também é real.

 

Sofia é uma jovem extrememente observadora, com grande dificuldade (ou pouco interesse) em fazer amigos na escola para onde foi estudar.

Uma escola onde há de tudo um pouco, incluindo um director que não tem qualquer habilidade ou competência para lidar com os jovens, nem resolver os problemas destes.

 

Javier é um jovem que chega à escola, onde não conhece ninguém, e logo se aproxima de Sofia. Percebe-se que houve algo que se passou e sobre o qual ele não se sente confortável mas, verdade seja dita, ali naquela escola, toda a gente tem segredos. Uns mais obscuros que outros, e que podem provocar mais estragos, se forem revelados. 

 

E é isso que um hacker se propõe fazer. 

Para tal, ele começa por comunicar com alguns dos jovens, numa espécie de jogo ou chantagem em que, para não verem o seu segredo revelado, têm que trair os seus colegas ou amigos.

Com as primeiras vítimas, e segredos colocados a nu, os ânimos exaltam-se, desfazem-se amizades, e o desejo de vingança aumenta.

Ninguém está a salvo, e há que descobrir o hacker, antes que ele chegue a mais alguém.

 

Sofia irá tentar desvendar o mistério mas será, também ela, uma das ameaçadas. Conseguirá ela travar o hacker? E qual será o real objectivo deste jogo doentio, com consequências que vão muito além da vida escolar e até familiar e que, em último caso, poderão mesmo conduzir à morte?

 

 

Conheça o elenco e os personagens de Control Z | Universo Estendido

 

Para mim, a personagem mais bem conseguida desta série, e também aquela que proporciona as cenas mais angustiantes e revoltantes, é Luis, uma vítima de bullying e homofobia que, ao se assumir como hacker, vai agravar ainda mais a sua situação no ambiente escolar, e fora dele.

Aqueles que sempre o perseguiam, só porque sim, têm agora um bom motivo para lhe dar uma lição. Só que, mais uma vez, as coisas descontrolam-se.

E se, em algumas situações, lhe valeu a ajuda de Sofia, e de Javier, para impedir o pior, essa ajuda pode agora não lhe valer.

 

Será preciso um choque, para estes jovens perceberem a gravidade da questão? Para pararem? Para mudarem?

Ou continuará a cobardia a fazer parte dos seus comportamentos?

Uma coisa é certa: nesta série, todos parecem cometer crimes, mas saírem impunes, como se nada se tivesse passado.

E, assim sendo, até onde está cada um deles disposto a ir, para esconder o seu segredo e, o hacker, para não deixar nenhum por revelar?

À boleia da (má) fama dos outros

Sem Título.jpg

 

Por cada participante ou concorrente de um reality show, concurso, ou experiência social, ou até mesmo um qualquer convidado de um programa de televisão, surgem sempre aqueles "amigos", que gostam de apanhar boleia da situação.

 

Por cada pessoa que se atreve a conquistar o seu momento de fama, aparece logo quem também queira usufruir da fama dos outros, quem tenha sempre algo para dizer, quem se queira fazer notar, à custa dos outros.

 

A forma como o fazem, tanto pode ser pela positiva, como pela negativa.

Ou têm sempre algo de bom para dizer, que são melhores amigos, que conhecem melhor que ninguém. E defendem essas pessoas.

Ou, pelo contrário, falam para descredibilizar, para negar, para denegrir a imagem dos outros.

 

Enquanto andam ali no "lavar da roupa suja", no desvendar dos segredos mais secretos, ou no desfile dos maiores elogios, já a comunicação social lhes prestou a atenção que desejavam. 

Em alguns casos, acabam mesmo por conseguir mais fama, que aquela que alcançaram as pessoas de quem falam. 

 

Rx - João Reis Pedreira

Foto Joao Reis Pedreira.jpg

 

"Eu Tenho um Segredo" para vos contar:

João Pedreira é um artista que leva a música "Ao Limite", e "Vive Sem Medo" de aceitar novos desafios.

Como este disco de originais que, para além de nos deixar com um "Sorriso Puro", nos leva numa viagem pelos seus gostos e influências musicais, desde o Pop ao Reggae, passando pelo Bossa Nova.

Com o pensamento "Sinto-me Livre" e a "Minha Corrente Vai Mudar", João criou um disco calmo, com ritmos e melodias que nos mostram o seu lado mais introspetivo, e que reflectem a sua maneira de estar.

Diz que "Céu Aberto É Incerto", mas o que é mesmo certo é que este trabalho de João Pedreira, intitulado “Segredos”, foi editado no passado dia 25 de Outubro.

Mas, afinal, que segredos esconde o álbum? Poderia afirmar que "Basta um Sorriso Teu" para desvendar o mistério mas, isso, só o João poderá dizer.

Por enquanto, "Ouve o Dia Nascer", seja no "Magoito" ou em qualquer outro local, por este mundo fora, ao som do single de apresentação "Eu Tenho Um Segredo".

E porque "Alguém Precisa de Nós" - entrevistadora e entrevistado - para ficar a conhecer melhor João Pedreira, aqui fica o RX ao artista!

 

 

 

 

21035662-rx-prescription-shape-using-medical-icons

 

João, de que forma te descreverias através das seguintes palavras:

Marta antes de mais quero agradecer as palavras e os trocadilhos que fizeste para esta entrevista, está espectacular.

 

Família - base

Infância - sonhos

Música - terapia

Guitarra - extensão

Público - energia

Desafios - ser pai

Viagens - interiores

Introspecção -Deus

Natureza - Mar

Momento - o nascimento da minha filha

 

 

Pegando em alguns dos temas que compõem o álbum "Segredos", de que forma completarias as seguintes expressões?

Sinto-me livre para...viver

Basta um sorriso teu para...começar bem o dia

Chegas ao limite quando...não durmo

Vive sem medo porque...o medo é uma ilusão

 

 

Que "segredos" podes contar ao público sobre o que encontrará neste álbum de originais?

Este disco tem refletido a minha forma de estar e as minhas influências musicais, quem ouvir o disco com atenção percebe que "eu vivo sem medo" de me entregar e procuro sempre dar e receber "sorrisos puros"... as coisas mais simples da vida.

 

 

Em que/ quem te inspiraste para compor estes 11 temas, e que influências estão presentes nos mesmos?

Quis gravar um disco que mostrasse a minha forma de sentir o mundo, por isso inspirei-me na própria vida, nas minhas aprendizagens e no meu pai que era e é uma das minhas maiores referências na vida e na música.

 

 

Após o lançamento do álbum nas plataformas digitais, quais serão os teus próximos passos, a nível musical?

Agora estou concentrado na promoção deste disco, mas depois deste espero que venham mais. Para já ainda não tenho espectáculos marcados, mas aproveito para informar que podem enviar mail para   vdiasagencimento@gmail.com

 

 

Muito obrigada, João, pela disponibilidade e palavras!

 

 

 

Nota: Este RX teve o apoio da editora Farol Música, a qual cedeu também a imagem.