Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Sugestões para o fim-de-semana

 

A Páscoa está aí à porta, e o Fantastic presenteia os seus seguidores, com uma mão cheia de sugestões para este fim-de-semana prolongado!
Comece já a desvendar o que vem dentro de cada um dos nossos ovos:

 

Resultado de imagem para ovos de páscoa

Para os mais pequenos:
Um workshop para crianças na Associação Meleca e uma Feirinha da Páscoa

 

Para os mais crescidos:
Concertos imperdíveis de Aurea, The Gift, Roberto Carlos e Gabriel o Pensador, entre outros
Uma exposição espacial - Cosmos Discovery
A Feira do Folar em Silves e a Festa dos Museus em Leiria

E muito mais, a ver na rubrica Fora de Casa.

Boa Páscoa!

A "morte" de um blog é inevitável?

Resultado de imagem para fim do blog

 

Quem por aqui anda, na blogosfera, decerto já se deparou com blogs que surgem, blogs que ficam parados no tempo, blogs que desaparecem ou até blogs que encerram as portas definitivamente.

Muitos dos mais antigos, provavelmente, já não existem. Alguns deles, deram lugar a novos blogs. Outros, ficaram por ali.

E não vemos isso só em relação aos mais antigos. Também acontece a alguns dos mais recentes.

Seja porque o tempo para o autor se dedicar ao blog passou a ser menor, ou inexistente, porque o blog tinha um determinado objectivo que, entretanto, foi cumprido e não se justifica mantê-lo, porque o interesse dos leitores passou a ser menor e, consequentemente, o interesse do autor também, porque se esgotaram as ideias ou temas de conversa, porque as expectativas ficaram aquém do esperado, ou por quaisquer outros motivos que só os autores dos mesmos saberão.

 

Mas, será que os blogs têm mesmo um prazo de validade? Um início, um meio, e um fim? Uma data limite?

 

O que é certo é que, por outro lado, ainda vamos encontrando alguns resistentes, que se adaptam aos novos tempos, a novas fases de vida, a novos interesses, que vão passando por metamorfoses e reinventando-se, mostrando que estão para ficar e continuar.

Até quando, só eles saberão...Ou não...Para quê pensar no futuro, se ainda estamos no presente?

Ainda assim, fica a pergunta:

 

 

Será a morte de um blog, mais cedo ou mais tarde, inevitável?

 

Comentar ou adicionar aos favoritos?

Resultado de imagem para comentar ou não?

 

Já aqui tinha falado uma vez sobre o facto de, muitas vezes, os seguidores de determinados blogs os visitarem com frequência, mas absterem-se de comentar as publicações, pelos mais variados motivos.

Em algumas (poucas) ocasiões, em que a publicação agradasse mesmo muito, adicionavam-na aos seus favoritos.

Hoje, continuam a existir visitantes que não comentam, mas existem cada vez mais visitantes a adicionar várias publicações aos favoritos.

Será que esses visitantes optam por adicionar aos favoritos porque dá menos trabalho clicar num ícone, do que escrever um comentário?

Ou será porque gostaram mesmo do que o autor do blog escreveu, e querem dessa forma exprimir a sua opinião, o quanto gostaram ou, até, se identificam ou revêem naquilo que ali viram, e qualquer comentário que viessem a fazer se torna desnecessário ?

Assim sendo, coloco aqui uma nova pergunta: 

 

Comentar ou "favoritar"? (palavra inventada agora mesmo), eis a questão!

 

Qual é a vossa opinião?

Quando um post vos agrada, são mais de comentar ou adicionar aos favoritos?

O que vos leva a escolher uma opção ou outra?

 

 

Um ano de conversas!

Resultado de imagem para um ano

 

Fez, no passado dia 4 de Dezembro, um ano que iniciei aqui no blog a rubrica de entrevistas "À Conversa com...", tendo estreado com Bernardo Pinto Coelho!

Depois dele, muitos convidados se seguiram, ao longo deste último ano, desde bandas ou artistas mais conhecidos, a outros totalmente desconhecidos dos seguidores, autores portugueses, associações ligadas à acção social, e até concorrentes de programas televisivos, por este cantinho passou de tudo um pouco.

Por outro lado, muitas outras entrevistas e conversas que se poderiam revelar interessantes, nunca se chegaram, lamentavelmente, a concretizar. 

Ainda assim, estou grata por ter conseguido trazer até vós todas estas que aqui publiquei, e que me deram muito prazer fazer!

 

 

E porque estamos quase a chegar a sexta-feira, não percam a conversa com a concorrente do The Voice Portugal - Alexandra Moita!

 

Resultado de imagem para alexandra moita

Que resposta se dá a isto #2

 

 

Primeiro email, recebido dia 8:

"Olá Marta, estive no teu blogue e vi o que escreveste sobre o livro A Rapariga no Comboio, gostei muito do que li.

Queria pedir te se me podias escrever um resumo da história tal como fizeste mas com o seguimento da história, achas que podias?

Muito Obrigada"

 

Segundo email, recebido dia 8:

"Agradecia muito que me respondesses nem que seja pra dizer se podes ou não me fazer esse favor, é muito importante pra mim. E também precisava de tirar uma pequena duvida sobre o livro se poder ser claro. Já agora a duvida é se a historia se pode dizer que é um romance ou um policial? Ou as duas coisas? É que fiquei mesmo na duvida. Fico a aguardar a tua resposta aos dois emails.

Mais uma vez muito obrigada"

 

Terceiro email, recebido dia 9:

"Era mesmo muito importante que me tivesse respondido, mas pronto está visto que há pessoas que não merecem mesmo consideração nenhuma. Fazem um trabalho tao bom é visto e apreciado por imensas pessoas e depois disso já não querem saber de ninguém, já nem sequer podem ajudar uma pessoa.
Mas obrigada por nada, por não me ter ajudado."

 

 

 

Resposta, enviada hoje:

"Olá bom dia.

Só hoje vi os seus emails, daí não lhe ter respondido mais cedo.
O meu blog é apenas uma parte da minha vida, ao qual me dedico nos meus tempos livres. Trabalho o dia todo, e tenho casa, marido, filhos e gatas para cuidar, pelo que nem sempre a minha disponibilidade é aquela que os seguidores desejariam. 
A verdade é que, tal como eu não a conheço, também não me conhece para estar a tecer juízos de valor sobre a forma como trato os meus seguidores do blog, e fica-lhe muito mal esta atitude da sua parte, só porque não lhe pude responder no momento em que pretendia.
Quanto às suas questões, teria todo o gosto em responder-lhe, dentro da minha disponibilidade, indicando-me qual era a finalidade ou objectivo das mesmas mas, tendo em conta este último email por si enviado, como deverá calcular, terá que procurar ajuda junto de outro blogger que demonstre "mais consideração" que aquela que, na sua opinião, eu lhe concedi.
 
Obrigada"
 
 
E é isto. Faz parte da vida de blogger!
  • Blogs Portugal

  • BP