Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marta O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Aquele momento em que estamos à espera do autocarro...

Sem Título.jpg

 

... e ele não aparece.

Domingo de manhã.

Primeiro autocarro do dia, a sair de Mafra, com destino à Ericeira.

No horário, constava a saída do terminal às 8h da manhã, e chegada ao destino 16 minutos depois.

 

Às 08.20h, nem sinal dele.

A minha filha entrava às 08.30h.

O meu marido ainda não tinha chegado do trabalho, não podia dar boleia.

E não dava para esperar mais porque, mesmo assim, já estava a correr o risco de chegar atrasada.

 

A solução foi chamar um táxi.

Por sorte, a taxista foi pela autoestrada, e a minha filha chegou a tempo.

Mas gastou, na viagem, metade do valor do passe mensal.

 

É assim que estamos servidos de transportes.

Ou chegam com atrasos de 10/20 minutos, ou nem sequer aparecem.

 

Tirar a carta de condução e ter carro ainda compensa?

Sem Título.jpg

 

Desde há muito que ter carta de condução e, de preferência, carro, é visto como uma mais valia, sobretudo quando as pessoas não têm trabalho perto de casa, e são obrigadas a deslocar-se para outras zonas.

Quem tem carro, nunca está dependente. 

E, mesmo que não tenha carro próprio, a carta permite conduzir. Portanto, haverá sempre a possibilidade de levar o carro da mãe, ou do pai, ou outro familiar qualquer.  

Normalmente, até são os dois membros do casal a ter carro.

 

Hoje em dia, estão em maioria as ofertas de emprego que pedem, como requisito, carta de condução. 

Cada vez se criam mais postos de trabalho em zonas afastadas dos centros, e onde, muitas vezes, os transportes públicos não chegam, ou não chegam em horários compatíveis.

Mas não é só pela necessidade de chegar ao trabalho a tempo e horas.

Alguns trabalhos envolvem, eles próprios, condução e, até, viatura própria.

 

No entanto, a verdade é que, na mesma medida, cada vez se incentiva mais o uso dos transportes públicos, em detrimento do carro.

Os passes ficaram muito mais baratos. 

A gasolina e o gasóleo, cada vez mais caros.

Andar de carro, para grandes distâncias, não compensa, em termos de gastos.

 

Só que, como uma "pescadinha de rabo na boca", a verdade é que estamos muito mal servidos a nível de transportes públicos.

Há pouca oferta, poucos veículos, horários escassos.

Tem-se assistido a passageiros deixados nas paragens, à espera do autocarro seguinte, porque aquele vai cheio.

Isso gera transtornos. Atrasos. 

Ninguém tem vida para chegar tarde e más horas ao trabalho, por culpa das empresas de transporte.

 

E volta a equacionar-se o carro.

E, para isso, a carta de condução!

 

 

E lá vai mais uma reclamação aos CTT Expresso!

Imagem relacionada

 

Qualquer dia faço colecção de reclamações a este serviço!

Mas, reconheço, desta vez inovaram e superaram-se.

 

Encomendei um dicionário para a minha filha, que a professora de espanhol pediu.

Na quinta-feira, a Wook avisou-me que a mesma tinha sido expedida, pelo que deduzi que chegasse hoje.

Mas o serviço CTT Expresso, muito eficiente e rápido, enviou-me sms na sexta-feira, a informar que a entrega da encomenda seria feita nesse mesmo dia, entre as 9 e as 19 horas. Achei estranho mas...

 

Escusado será dizer que não foi entregue encomenda nenhuma na sexta-feira.

Aliás, no site ainda aparecia como estando no C.O.Perafita, sem qualquer indicação de distribuição na morada.

O que só apareceu hoje mas...

 

Até ao almoço, nada.

Às 15 horas, nada.

Às 16 horas, mudança de estado da situação da encomenda. "Não Entregue. Destinatário ausente, Avisado no Posto...", com a indicação de tentativa às 11 horas.

 

E pronto, o resto já sabem: liguei logo para os CTT Expresso a reclamar, fiz reclamação online, e espero que amanhã façam nova tentativa, desta vez bem sucedida porque, à semelhança das outras vezes, ou nem sequer tentaram entregar, ou fizeram-no na morada errada, sendo que nem sequer aviso deixaram na nossa caixa do correio, e esteve sempre gente em casa. A minha mãe, inclusive, viu o carteiro passar, mas como nem sempre é ele que traz as encomendas...

 

Sempre que faço uma encomenda com este serviço, fico logo a pensar "vai dar problemas"!

E é matemático.

Cheguei ao ponto de, numa encomenda de outra loja, ter pago quase tanto pelos portes como pelo artigo, só para optar por outro serviço no qual tenho confiança.

Infelizmente, na Wook, as hipóteses não são muitas.

 

 

Serviços Chronopost - impecáveis - 5 estrelas

Serviços Vasp Express - impecáveis - 5 estrelas

CTT Expresso - sem comentários...

Serviço VASP Expresso x CTT Expresso

Resultado de imagem para vasp expresso

 

Na segunda-feira encomendei ração para as nossas gatas.

Paguei à hora do almoço. Escolhi o serviço VASP Expresso, para entrega da encomenda na morada.

No dia seguinte entregaram a encomenda. Ligaram antes a perguntar se estava alguém em casa.

Serviço 5 estrelas, como sempre!

 

 

Resultado de imagem para ctt expresso

Na terça-feira encomendei um livro na Wook.

Paguei nesse mesmo dia e, no dia seguinte, de manhã, recebi sms dos CTT Expresso, a dizer que a mesma seria entregue nesse dia, entre as 09h e as 19h.

Cheguei a casa à hora de almoço e, qual o meu espanto, quando a minha mãe me diz que o carteiro não lhe entregou a encomenda, apenas o aviso para ir levantar aos correios!

Ao que parece, o carteiro parou a mota, e começou logo a preencher o aviso ainda antes de sequer bater à porta. Nas opções, assinalou destinatário ausente.

A minha mãe, que o ouviu chegar e estava avisada da chegada da encomenda, assistiu a tudo à janela.

Quando viu que ele ia pôr o aviso na caixa de correio, abriu a porta, e o dito carteiro deu-lhe o aviso em mãos, dizendo que teria que ser levantada nos correios.

O que é que me dá a entender? Que ele nem sequer tinha a encomenda com ele, porque não tinha lógica entregar o aviso, tendo ali a encomenda. A não ser que seja dos que gosta de complicar o simples...

 

 

Posto isto, liguei para a linha dos CTT, que gentilmente me sugeriu pedir o serviço SIGA, com o respectivo custo acrescentado.

Eu sou uma pessoa muito calma, mas não brinquem comigo nem me tirem do sério. Então eu ainda tinha que pagar mais por um erro deles?! Lá me passaram à linha dos CTT Expresso, que ainda tentou umas desculpas, disse-me que teria que ir levantar aos CTT, mas acabou por registar a reclamação, alertando-me que não garantia que voltassem à morada para nova entrega.

Ontem à tarde, fiz reclamação contra os CTT e CTT Expresso, e ainda comunicação para a Wook.

À noite, liguei novamente para a linha dos CTT Expresso. Já tinham uma resposta. Irão fazer a entrega hoje. Já vi que se encontra em distribuição. Vamos lá ver como corre.

Das duas vezes que fiz encomendas na Wook, com o serviço CTT Expresso, tive problemas. A culpa, não tenho dúvidas, é do carteiro.

Dizem que já acautelaram para que não volte a acontecer. Será suficiente?

E quem me paga os 10 euros que gastei na chamada para resolver o problema que o carteiro criou? Bem feito seria sair do bolso dele! Podia ser que assim deixasse de fazer asneiras!

Não era boa ideia?!

Resultado de imagem para atendimento ao publico com qualidade

 

Há pessoas que, pelos seus maus modos, pouca vontade de trabalhar, ou lentidão, deveriam ser reformadas antecipadamente, levando desconto agravado, proporcional ao motivo da reforma e às queixas dos ofendidos!

 

Concordam?

 

E vem esta reflexão a propósito de quê? De muitos episódios que já presenciei e de outros tantos que já aconteceram comigo, como foi o caso esta semana.

 

Num serviço público, estava a ser atendida num balcão, e precisei de ir a outro, pelo que transferiram a minha senha para o respectivo. É suposto sair para a sala de espera, e esperar que chamem, mas como o sistema não estava no seu melhor, e nem sempre as transferências são feitas, disseram-me para ir directamente ao balcão, porque não tinha ninguém.

 

Chego lá, e vejo que estão dois funcionários, uma a atender, e o outro sem ninguém, e é a esse que me dirijo, explicando a situação. Ele verifica que a senha não foi transferida e pede-me para esperar um bocadinho.

Pergunto se quer que espere lá fora.

Responde que não, para esperar, que quando a colega dele acabasse de atender, tratava do meu assunto.

Enquanto isso, ele permaneceu ali sentado, ainda em horário de expediente, a fingir que fazia alguma coisa, sem me atender a mim,nem chamar mais ninguém.

 

Já não é a primeira vez que ele faz cenas destas, para além de ser sempre mal educado com as pessoas. Talvez pense que,por ser mais velho e, provavelmente, mais antigo, tem determinados privilégios, incluindo o de passar o trabalho que lhe compete aos colegas.