Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

A final do The Voice Kids e a homenagem à Catarina Furtado

175068781_4492358407445114_2410614315870720542_n.j

 

No fim de semana decorreu, entre sábado e domingo, a grande final do The Voice Kids.

 

No sábado, foram escolhidos 5 finalistas, de entre os 8 em competição.

Uma escolha difícil, dado o talento de todos aqueles jovens.

Muitas vezes, no programa dos adultos, olhamos para os finalistas e pensamos: cantam bem, mas não está ali "a voz".

Neste, das crianças/ adolescentes, olhamos e pensamos: tanta "voz" que há por aqui. Tantos que podiam ser dignos vencedores.

E foi a meio desta gala, que aconteceu um dos momentos emocionantes da noite e que, por mais que queiramos, não conseguimos evitar deitar umas lágrimas que, do lado de lá, era necessário conter - a homenagem da Carolina e da Marisa à apresentadora Catarina Furtado!

 

 

 

O que dizer da Catarina?

Sim, ela tem momentos em que exagera na histeria.

Sim, ela está sempre a interromper quando os mentores falam.

Sim, ela tem algumas saídas um pouco infelizes de vez em quando.

Mas também é verdade que ela está ali de coração.

Que acompanha aqueles jovens desde o início, sofre com eles e por eles, alegra-se com eles e e por eles, incentiva-os, anima-os, valoriza-os.

Que há uma grande cumplicidade entre ela e os mentores.

Que é uma apresentadora que se coloca, de certa forma, ao nível dos concorrentes. 

Que é carinhosa, amiga, confidente.

E que, para lá dos programas de televisão, a Catarina é uma grande mulher.

Uma mulher de causas, sem que isso a faça andar a pavonear-se ou a mostrar-se mais do que o necessário, para ajudar quem realmente precisa.

Uma mulher consciente do seu valor, das suas missões. 

Uma filha. Uma mãe.

E, como o título da música diz, a Catarina é linda.

Foi uma homenagem merecida!

 

 

Quanto à final, propriamente dita, ganhou, como já se esperava, o Simão.

Curiosamente, nas duas últimas edições, venceram concorrentes que, na fase das batalhas, foram eliminados pelos mentores iniciais, e salvos por outros mentores que, assim, garantiram a vitória.

Tinha acontecido com o Luís Trigacheiro, inicialmente da equipa do Zambujo, e agora com o Simão, que era da equipa do Carlão.

 

Se era o meu preferido? 

No seu género, ele não deixa de ter um vozeirão, para os seus 13 anos.

A Rosa Antunes, por exemplo, que não chegou a domingo, tinha um timbre característico, e era uma possível vencedora.

A Rita também tem um enorme potencial, tal como a Maria Inês.

O Nuno Siqueira, não o tendo ouvido noutras fases, conquistou-me com a sua voz no tema do Lewis Capaldi.

Por isso, como disse a Carolina Deslandes, importa mais o que façam daqui para a frente, a ajuda que possam ter para lhes dar o impulso, e a sua vontade e garra para trabalhar, aproveitando as oportunidades que surgirem.

 

Parabéns a todos, por elevarem a fasquia dessa forma!

 

 

Imagem: The Voice Portugal

 

 

 

Vi ontem o The Voice Kids e só me pergunto: eram mesmo crianças?!

134996869_4185792988101659_6235556083827033939_o.j

 

Costumo acompanhar o The Voice Portugal. O The Voice Kids, nem por isso.

Mas tinha aquela ideia de que seriam crianças a cantar e, ainda que com talento, com a maturidade e voz de crianças, que são.

 

Não poderia estar mais enganada!

Como disse o Carlão, ao ver a qualidade, maturidade, talento e seriedade com que os concorrentes ali se apresentam, "sabes que isto é o The Voice Kids...".

Pois, é difícil não ficar na dúvida porque as crianças que ali vão, pelo menos aquelas que eu vi são, sem exagero, melhores que muitos adultos que já passaram no The Voice Portugal.

Um miúdo de 12 anos com uma voz de um experiente fadista?

Uma miúda de 11 anos que compõe e já canta e toca os seus originais?

Que belas vozes estas, uma atrás da outra. Que postura. Que profissionalismo.

De onde saíram estas crianças?!

 

Espero, sinceramente, que nunca desistam e consigam concretizar os seus sonhos porque já têm tudo para o conseguir, se assim o quiserem!

Estes foram, dos que vi, os meus preferidos.

 

139893440_4219720564708901_2046217092352191151_o.j

Rosa

 

139552151_4219610371386587_5975664695727897452_o.j

Aurora

 

139808706_4219566604724297_8190075337314380564_o.j

Yasmin

 

139698455_4219598674721090_2580039056899616990_o.j

Simão

 

 

Imagens: The Voice Portugal

 

 
 
 

 

À Conversa com Diogo Garcia

 

Há cerca de um ano atrás, assistíamos à vitória de Diogo Garcia, da equipa da mentora Daniela Mercury, no programa The Voice Kids. O programa passou, e acabámos por deixar de acompanhar este jovem talento.

No outro dia, a minha filha estava a ver televisão e, no intervalo da série, passa um videoclip. Ouvi por acaso, e chamou-me a atenção, porque a música é bonita, entra bem no ouvido e o cantor tem uma boa voz. Perguntei-lhe quem era. Diogo Garcia, respondeu-me ela!

Mas quem é o Diogo Garcia? Só mais tarde, ao pesquisar, percebi que era aquele mesmo Diogo que tinha vencido o programa!

No entanto, o percurso do Diogo na música não começou no The Voice Kids. A trabalhar o seu talento desde os oito anos, já anteriormente, tinha vencido o festival Funchal a Cantar e o Festival da Canção Infantil da Madeira.

 

 

 

 

Após a vitória no The Voice Kids, entrou em estúdio para gravar o seu disco de estreia, "O Que Eu Sou", cujo primeiro single se chama “Sinto-me Livre Contigo”.

 

 

 

Agora com 16 anos, e depois de algumas actuações neste verão, bem como uma passagem pelo festival NOS Summer Opening, Diogo Garcia apresenta o seu trabalho em nome próprio, do qual muito se orgulha!

É ele o nosso convidado de hoje da rubrica “À Conversa com…”:

 

 

Diogo, para além de vencer, como é óbvio, qual era o teu principal objectivo quando concorreste ao programa The Voice Kids?

A vitória, na minha opinião, é algo que só deve ser pensado quando um concorrente está muito próximo dela. É óbvio que todos os concorrentes sonham com ela, mas em programas como o The Voice Kids, os concorrentes têm que estar preparados para o bom, e para o mau, porque há a parte em que o júri deixa de ter qualquer influência na passagem à fase seguinte, e quem decide é o público. A vitória passou a ser um objetivo na final. Nas outras fases, o principal objetivo era passar com sucesso, e aprender o máximo sobre música com os nossos mentores, pois é isso o mais importante dos programas musicais. 

 

Como foi essa experiência? O que de melhor guardas desse tempo?

Sem dúvida que foi das experiências com que eu mais aprendi. As pessoas lá em casa, até podem ver um dos lados, que é rivalidade entre concorrentes, mas não há espaço para isso. Os laços que fazemos uns com os outros são enormes, e ajudamo-nos uns aos outros! Sem dúvida que o que guardo melhor desse tempo é a amizade feita com todos os concorrentes.

 

A Daniela Mercury foi uma boa mentora?

A Daniela é uma pessoa cinco estrelas, com um coração enorme, grande talento, e é sem dúvida a melhor mentora que poderia ter! Orgulho-me sempre da escolha que fiz, pois vejo que foi a mais acertada. Ainda hoje falamos por telemóvel e mesmo fora do programa, a Daniela não esquece o seu cargo e ensina-me muito!

 

Notas alguma diferença entre o Diogo de há um ano atrás, e o actual Diogo?

Não, não há diferença. Há um ano era um Diogo que estava a correr atrás de um dos seus maiores sonhos. Este ano, após um dos sonhos ter-se concretizado, este é um Diogo que deseja evoluir no panorama nacional, fazer com que a sua música chegue a mais casas e a mais pessoas. E espero que seja sempre este Diogo, que lute sempre para evoluir mais. 

 

As pessoas ainda te conhecem como o Diogo que venceu aquele programa, ou apenas como Diogo Garcia, que lançou agora o seu primeiro álbum?

Penso que enquanto alguém ainda se lembrar de mim, será sempre do programa. Os programas dão muita visibilidade, e é muito fácil sermos esquecidos pelo povo, pois mais programas do mesmo género, estão sempre a acontecer. Reconhecem-me como o Diogo que venceu o The Voice Kids, mas já me vão reconhecendo por ter um álbum a vender no país inteiro.

 

Por falar em primeiro álbum, o teu intitula-se “O Que Eu Sou”. O que é ou quem é, afinal, o Diogo Garcia?

O Diogo é um menino que, como muitos outros, deseja ser cantor profissional, mas que, em diferença de muitos outros, vive numa ilha, o que torna a situação muito mais complicada. Sou um menino que apenas quer levar o nome da minha ilha mais alto no panorama musical, que a Madeira seja conhecida por ter grandes cantores. O Diogo apenas tenta orgulhar quem o apoia, e lutar por algo na vida.

 

A maioria dos teus temas é de natureza romântica. Consideras-te um rapaz romântico?

Digamos que sim. Os temos não foram escritos por mim, mas relatam partes da minha pessoa, daí o álbum ter aquele nome. Qualquer pessoa pode identificar-se com alguma música, porque falam de coisas do dia-a-dia. Há muitos apaixonados por Portugal, e qualquer um apaixonado pode identificar-se com qualquer música

 

Este teu primeiro trabalho foi feito para um público mais adolescente, ou mais abrangente?

Foi feito para um público mais adolescente, mas também é feito para público abrangente. O público-alvo é as pessoas da minha idade. Mas sem dúvida que não me esqueci do resto do público.

 

O teu single de estreia “Sinto-me livre contigo” já faz grande sucesso e chama a atenção sempre que o videoclip passa na TV. Estavas à espera, ou foi algo inesperado? Que feedback tens tido de quem já ouviu as músicas deste álbum?

Não estava à espera que fosse assim tão bem visualizado. Foi inesperado, sem dúvida, pois não estava à espera de uma subida a nível de visualizações tão rápida. As pessoas gostam da música, e gostam do álbum. Existe sempre quem diz mal, mas o mundo é assim. Há que crescer com críticas construtivas, é ignorar quem nos quer ver desistir.

 

Quais são os teus objectivos a nível musical?

Para já o principal objetivo é fazer o álbum chegar a mais pessoas. Depois disso logo veremos. Vou sempre subindo asa degrau devagarinho, para não haverem erros ou quedas bruscas. O melhor é trabalhar no presente para ter algo garantido no futuro.

 

Onde vamos poder ouvir-te em 2016? Já tens algumas actuações agendadas?

Ainda não há nada agendado, mas penso que com o tempo, os concertos vão chegar.

 

Diogo, muito obrigada por teres aceitado este convite, e muito sucesso na tua carreira!

 

Podem acompanhar todas os novidades sobre o Diogo em:

https://www.facebook.com/Diogo-Garcia-736791943049131/?fref=ts

 

Imagens media.rtp.pt e Diogo-Garcia

Sonhos de menina

 

Chega a minha filha das férias com o pai, em completa euforia, a querer participar no passatempo "O teu sonho, a tua música" do Disney Channel, em que oferecem produtos relacionados com a série Violetta e um bilhete para o concerto.

Ela foi ao site, imprimiu as letras, viu como é que tinha que fazer, andou a ensaiar e a fazer planos, enquanto eu ia apanhando um bocadinho aqui e ali, sem saber ao certo no que ela se queria meter.

Depois de uma leitura mais atenta ao regulamento, achei melhor não seguir adiante. Enviar um vídeo da minha filha que não me será devolvido e que não sei que uso lhe será dado (eles dizem que são destruídos os que não forem seleccionados mas nunca fiando), autorizações para não sei quantas coisas, trabalho e papelada para preencher, e os prémios para os semi finalistas são coisas que ela já tem. E diz-me a minha filha "oh mãe, eu já tenho, mas posso dar à minha prima". Já o prémio final, o bilhete para um dos concertos com viagem e estadia paga, também não me inspira. Para já, porque eu não teria disponibilidade financeira nem tempo para a acompanhar, e porque acho que ela ainda é nova para andar a viajar para ver concertos. Se fosse em Lisboa, ainda se fazia um esforço, mas assim, não vale a pena.

Só que a minha filha ficou, realmente, triste. Porque adora a Violetta, adora cantar e dançar, acha que tem talento e queria ser uma das escolhidas, nem que fosse para o seu vídeo ser exibido na televisão.

 

 

No dia seguinte, e com um não quase certo para o primeiro passatempo, liga-me toda animada a dizer que quer participar no The Voice Kids!

O que é que eu faço à minha vida?!

 

Espero que não se lembrem de mais nenhum passatempo ou concurso para crianças porque já percebi que ela vai querer ir a todos!