Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Moda juvenil - 6 looks para diversas ocasiões

Chegou Setembro.

O regresso às aulas está quase aí mas, quer em aulas, quer no que resta das férias, aqui ficam algumas sugestões de looks para diversas ocasiões:

 

IMG_7951.JPG

Look 1

Para dias mais frescos, camisola de manga comprida, calças e ténis

 

 

IMG_7906.JPG

Look 2

Para um dia de aulas, camisola de alças branca, calças tropa, casaco de ganga e ténis brancos

 

 

IMG_8037.JPG

Look 3

Para uma festa ao final do dia ou ao fim de semana, vestido com folhos, em tons de verde e branco, e ténis brancos.

 

 

IMG_7731.JPG

Look 4

Um look descontraído, com camisola branca, calções amarelos e ténis brancos, ideal para dias de aulas ou para um passeio de fim de semana 

 

 

IMG_7964.JPG

Look 5

Para a praia, T-shirt e calções em tons de cinza, havaianas rosa e mochila

 

 

68412957_893565437671889_4100053897626779648_n.jpg

Look 6

Ideal para uma festa ao final do dia, ou saída à noite, top cinza e preto, calças e botins pretos (os botins podem ser substituídos por sandálias ou sapatos)

 

 

Qual é o vosso preferido?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Porque não perguntam aos estudantes se acham que têm férias a mais?

Resultado de imagem para férias de verão

 

A propósito deste texto da Pipoca - http://apipocamaisdoce.sapo.pt/2019/08/ferias-em-calhando-tres-meses-sao-demais.html - porque não se pergunta aos estudantes se acham que têm férias a mais, já que são eles os principais visados com a questão?

 

Na minha opinião, o problema não é a quantidade de férias que os estudantes têm, mas sim a falta de iniciativas que lhes são oferecidas, a falta de apoio aos pais para estar com eles nesta altura, e a própria era em que estamos, em que os jovens se aborrecem por tudo e por nada, e acabam por dar primazia às tecnologias, do que a qualquer outro entretimento.

 

 

Mas, se as férias de verão são demais?

Não me parece.

Para mim, pessoalmente, as férias da minha filha são uma espécie de férias para mim também. Estou, tal como ela, ansiosa para que cheguem, e triste, quando se aproximam do fim, porque já sei que nos espera um longo ano de estudos.

 

 

Se eles sofrem um desgaste assim tão grande durante o ano lectivo?

Sim, sofrem!

A nós também nos custava, quando estávamos no lugar deles, mas acreditem que agora ainda é pior.

E eles precisam de tempo para desanuviar de todo o stress, para não fazer nada, para se divertirem, para dormir, para estar com os amigos, para aproveitar o verão.

As férias que vão tendo ao longo do ano ajudam, mas não chegam.

E, por muito aborrecidos que possam estar em casa, de férias, não estariam ainda mais, se tivessem que estar fechados numa sala de aula em pleno verão?

 

 

É, realmente, nos filhos que os pais pensam, quando se queixam de férias a mais? Ou é no facto de não poderem, também os pais, estar de férias para acompanhar os filhos? No facto de não terem com quem os deixar? De não terem dinheiro para os colocar em actividades de férias?

Porque isso são questões completamente diferentes.

 

 

Pela minha experiência, de ano para ano as férias parecem passar mais depressa e, este ano, com a fase final a teminar no final de junho, só sobrou mesmo o julho e o agosto, que está quase a chegar ao fim (já!). E depois aquela meia dúzia de dias e setembro passa num instante, e lá estará ela de volta às aulas. 

Não soube a muito, pelo contrário, soube a muito pouco. 

E acredito que, à maioria dos estudantes, também!

Primeiro dia de Agosto e eu...

Resultado de imagem para welcome agosto

 

... ainda só consegui apanhar duas tardes razoáveis de praia

... ainda não consegui largar o casaco durante o dia (por vezes até dois)

... ainda durmo com a mesma roupa de cama que tinha no inverno, e tapada até ao pescoço 

 

 

Estamos em Agosto, meados do verão, e nem parece que ele chegou.

Longe vão os tempos em que vínhamos da praia quase às 20h, e havia apenas aquele ventinho fresco. E os dias pareciam maiores.

Este ano, parece que ainda estou algures entre o outono e a primavera envergonhada, às 18h já quase não se pode andar na rua e os dias parecem mais pequenos.

 

E se, há uns anos, nesta altura, as nossas gatas andavam por todos os cantos da casa à procura de um sítio fresco para se deitar, ainda na noite passada, uma delas quis ir para dentro da cama dormir!

Geração ON - uma forma diferente de ocupar as férias de verão

Resultado de imagem para geração on mafra 2019

 

Chegam as férias de verão, e os jovens querem é aproveitar as férias ao máximo, dormir, ver aqueles filmes e séries que estão em lista de espera, estar com os amigos, e por aí fora.

Há os que querem ir à praia com os amigos, ir até uma esplanada, mas também os que ficam em casa o dia todo.

Os que não têm com que se ocupar, que estão dependentes das férias dos pais para sair, os que passam os dias divididos entre o pc, o telemóvel e as consolas.

Isto até pode parecer divertido nos primeiros tempos após o final das aulas mas, depois, acaba por se tornar aborrecido. 

 

 

A Câmara Municipal de Mafra (ao que parece algumas câmaras têm projectos idênticos) propõe aos jovens do concelho uma experiência diferente, para ocupação do tempo livre nas férias de verão que proporciona, simultaneamente, um primeiro contacto com o contexto laboral e um rendimento extra que vem sempre a calhar.

 

 

Todos aqueles que tenham entre 16 e 25 anos, o 9.º ano de escolaridade (ou frequência do mesmo no ano letivo 2015/2016) e residência no concelho de Mafra, podem inscrever-se e fazer parte da Geração ON. 

O programa decorre entre 1 de julho e 15 de setembro, através da realização de diversas atividades e tarefas, nos serviços ou projetos municipais e outras entidades de acolhimento, desenvolvendo ou explorando as suas competências.

Existem vários turnos, delineados de acordo com as especificidades das entidades e serviços de acolhimento, sendo que alguns decorrem em simultâneo.

Por cada hora de trabalho, a Câmara Municipal de Mafra paga 2 euros.

 

 

Os serviços vão desde os mais simples para os mais jovens, a outros mais exigentes, para os mais velhos e aqueles que estão a tirar licenciaturas, contando, este ano, para além do habitual, com a Geração ON Eventos, e a Geração ON Natura (que incluem os Centros Azuis, em praias do concelho).

 

 

Este projecto não é novo.

No meu tempo, já existia, com a denominação de "Jovens em Acção".

Na altura, participei um mês na secção de Contencioso, outro na de Contabilidade, e um terceiro na de Recursos Humanos, da CMM. 

O trabalho consistia, basicamente, em arquivar documentos, tirar cópias, fazer recados, sendo que volta e meia lá explicavam um pouco do que se fazia em cada secção.

Depois, fiz dois turnos na Biblioteca de Mafra, onde gostei mais de estar: atendia os clientes que iam requisitar ou devolver livros, arrumava a secção de livros infantis, entre outras coisas.

E ia começar no Museu Municipal, quando fui chamada para o meu actual trabalho.

 

 

Trabalhava 3 horas (penso eu), de manhã, ainda ficava com as tardes livres, e recebia algum dinheiro ao final do mês.

Um tempo depois, enviaram-me o certificado de participação, que ainda hoje guardo.

É algo que recomendo e sobre o qual já falei com a minha filha, para ela, eventualmente, se inscrever no próximo ano, quando já tiver idade para o fazer.

 

 

 

Inverno em tempo de verão: ainda fazem sentido as estações do ano?

Resultado de imagem para verão x inverno

 

Se virem por aí alguém com 3 camisolas vestidas, casaco, collants e botas, em pleno mês de Junho, não pensem que é algum extraterrestre - sou apenas eu!

 

 

Estamos a pouco mais de uma semana da chegada do verão, mas as temperaturas mais fazem lembrar os meses de inverno. Pelo menos aqui por Mafra, em que as mínimas andam nos 11/12 graus, e as máximas não passam dos 18/19.

Está sol, é verdade. E, aqui, basta vir o sol para toda a gente andar por aí já de chinelos, calções, e vestidos como se estivesse realmente calor. Ou até uma ida à praia porque, afinal, é verão (ou quase). Mas não está, porque para além do sol, temos um vento descomunal e gelado.

 

 

Assim, acho que, cada vez mais, vou deixar de lado aquele estigma de "ah e tal, é verão, parece mal andar com camisolas de lã e sobretudo". 

Cada vez mais, há dias de calor fora do normal em estações onde era suposto estar frio, e dias de frio fora do normal, em épocas em que deveriam estar temperaturas mais amenas. 

Dentro de toda esta "anormalidade", o mais normal é vestirmo-nos consoante a temperatura que está, e não consoante a época/ estação em que estamos.

 

Aliás, com a constante instabilidade climática em que vivemos, pergunto-me mesmo até quando farão sentido as estações do ano, tal como as conhecemos?

  • Blogs Portugal

  • BP