Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

De Junho para Julho, nada mudou

800x532_760eeb218608621a5c36aea9e3c4bc2f.png

 

Terminou Junho. Chegou Julho.

Mas, por aqui, os dias continuam iguais.

Casa/ trabalho, e trabalho/casa.

Inverno de manhã, com direito a nevoeiro e chuviscos. Primavera a meio do dia, com o sol a brilhar por entre as nuvens. Outono ao final do dia, com o vento a fazer-nos chegar depressa a casa, e aconchegarmo-nos com uma manta e uma bebida quente.

Até o verão tem receio de marcar presença.

E fazia-nos tanta falta, para aquecer a alma e o coração, que já começa a congelar, depois de quase meio ano de tempestade. 

Para nos dar esperança. Ânimo. E força.

Antes que chegue, de novo, o outono, e nos pareça que foi um ano mutilado, incompleto, um ano que não se aproveitou, um ano que queremos apagar da memória, ainda que fique, para sempre, na História.

 

 

 

 

 

Comprar roupa nova: a triste realidade!

No outro dia andava eu no site da Bershka, quando encontrei algumas peças de que gostei.

Pedi opinião à minha filha. Também aprovou. Disse para eu comprar.

Ainda ficava caro, para a minha carteira.

Comecei a ver o que poderia excluir. O que mais usaria, e o que ficaria guardado à espera daquela ocasião que nunca chega.

Eram, na maioria, vestidos ou macacões curtos. Sem mangas, ou manga curta.

Vivo numa terra onde os dias de calor, e sem vento, são uma raridade.

Teria de gastar mais dinheiro em casacos, para combinar com essas peças.

Conclusão: é melhor não comprar nada!

 

0463810808_1_1_3.jpg

2764187800_1_1_3.jpg

2734187060_1_1_3.jpg

2762187808_1_1_3.jpg

0413966712_1_1_3.jpg

 

Moda juvenil - 6 looks para diversas ocasiões

Chegou Setembro.

O regresso às aulas está quase aí mas, quer em aulas, quer no que resta das férias, aqui ficam algumas sugestões de looks para diversas ocasiões:

 

IMG_7951.JPG

Look 1

Para dias mais frescos, camisola de manga comprida, calças e ténis

 

 

IMG_7906.JPG

Look 2

Para um dia de aulas, camisola de alças branca, calças tropa, casaco de ganga e ténis brancos

 

 

IMG_8037.JPG

Look 3

Para uma festa ao final do dia ou ao fim de semana, vestido com folhos, em tons de verde e branco, e ténis brancos.

 

 

IMG_7731.JPG

Look 4

Um look descontraído, com camisola branca, calções amarelos e ténis brancos, ideal para dias de aulas ou para um passeio de fim de semana 

 

 

IMG_7964.JPG

Look 5

Para a praia, T-shirt e calções em tons de cinza, havaianas rosa e mochila

 

 

68412957_893565437671889_4100053897626779648_n.jpg

Look 6

Ideal para uma festa ao final do dia, ou saída à noite, top cinza e preto, calças e botins pretos (os botins podem ser substituídos por sandálias ou sapatos)

 

 

Qual é o vosso preferido?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Porque não perguntam aos estudantes se acham que têm férias a mais?

Resultado de imagem para férias de verão

 

A propósito deste texto da Pipoca - http://apipocamaisdoce.sapo.pt/2019/08/ferias-em-calhando-tres-meses-sao-demais.html - porque não se pergunta aos estudantes se acham que têm férias a mais, já que são eles os principais visados com a questão?

 

Na minha opinião, o problema não é a quantidade de férias que os estudantes têm, mas sim a falta de iniciativas que lhes são oferecidas, a falta de apoio aos pais para estar com eles nesta altura, e a própria era em que estamos, em que os jovens se aborrecem por tudo e por nada, e acabam por dar primazia às tecnologias, do que a qualquer outro entretimento.

 

 

Mas, se as férias de verão são demais?

Não me parece.

Para mim, pessoalmente, as férias da minha filha são uma espécie de férias para mim também. Estou, tal como ela, ansiosa para que cheguem, e triste, quando se aproximam do fim, porque já sei que nos espera um longo ano de estudos.

 

 

Se eles sofrem um desgaste assim tão grande durante o ano lectivo?

Sim, sofrem!

A nós também nos custava, quando estávamos no lugar deles, mas acreditem que agora ainda é pior.

E eles precisam de tempo para desanuviar de todo o stress, para não fazer nada, para se divertirem, para dormir, para estar com os amigos, para aproveitar o verão.

As férias que vão tendo ao longo do ano ajudam, mas não chegam.

E, por muito aborrecidos que possam estar em casa, de férias, não estariam ainda mais, se tivessem que estar fechados numa sala de aula em pleno verão?

 

 

É, realmente, nos filhos que os pais pensam, quando se queixam de férias a mais? Ou é no facto de não poderem, também os pais, estar de férias para acompanhar os filhos? No facto de não terem com quem os deixar? De não terem dinheiro para os colocar em actividades de férias?

Porque isso são questões completamente diferentes.

 

 

Pela minha experiência, de ano para ano as férias parecem passar mais depressa e, este ano, com a fase final a teminar no final de junho, só sobrou mesmo o julho e o agosto, que está quase a chegar ao fim (já!). E depois aquela meia dúzia de dias e setembro passa num instante, e lá estará ela de volta às aulas. 

Não soube a muito, pelo contrário, soube a muito pouco. 

E acredito que, à maioria dos estudantes, também!

Primeiro dia de Agosto e eu...

Resultado de imagem para welcome agosto

 

... ainda só consegui apanhar duas tardes razoáveis de praia

... ainda não consegui largar o casaco durante o dia (por vezes até dois)

... ainda durmo com a mesma roupa de cama que tinha no inverno, e tapada até ao pescoço 

 

 

Estamos em Agosto, meados do verão, e nem parece que ele chegou.

Longe vão os tempos em que vínhamos da praia quase às 20h, e havia apenas aquele ventinho fresco. E os dias pareciam maiores.

Este ano, parece que ainda estou algures entre o outono e a primavera envergonhada, às 18h já quase não se pode andar na rua e os dias parecem mais pequenos.

 

E se, há uns anos, nesta altura, as nossas gatas andavam por todos os cantos da casa à procura de um sítio fresco para se deitar, ainda na noite passada, uma delas quis ir para dentro da cama dormir!