Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

Marta - O meu canto

Guardamos tanta coisa só para nós - opiniões, sentimentos, ideias, estados de espírito, reflexões, que ficam arrumados numa gaveta fechada... Abri essas gavetas, e o resultado é este blog!

O bloco de apontamentos das parvoíces

Imagem relacionada

 

Lá por casa, costumamos ter uns blocos de apontamentos na cozinha.

Por norma, servem para fazer as listas de compras ou anotar alguma informação que seja necessária.

 

Mas ultimamente, damo-lhes também outros usos.

Ou serve para fazermos desenhos de como as gatas estavam a dormir connosco, ou para apontar aquela letra que inventámos para uma música, ou para não nos esquecermos que alguma frase ou piada sem graça que nos saiu no momento.

Vamos pondo lá tudo.

 

No outro dia, peguei num dos blocos, e estive a ver o que por lá estava.

Achei engraçado ver a quantidadede parvoíces que para lá vai.

Um dia mais tarde, sempre que pegarmos neles, vamo-nos lembrar desses momentos.

 

Porque nem só de imagens são feitas as recordações, ficará sempre, para a posteridade, os nossos blocos de apontamentos das parvoíces!

 

Poesia Caseira!

Estou, certamente, sob o efeito da picada de um qualquer bicho das rimas. É a única explicação para estes versos que saíram desta cabecinha pensadora!

 

(à noite, quando me deitei)

 

Deitar tarde,

 e cedo erguer,

não dá saúde,

mas que se pode fazer!

 

O trabalho tem que ser feito,

e tudo depende de mim.

Não me resta outro jeito,

mas cheguei à cama, por fim!

 

Por vezes falta-me tempo,

para mandar uma mensagem.

Espero então um momento,

em que faça uma paragem!

 

 

(de manhã, ao acordar)

 

Bom dia meu fofinho,

aqui estou eu a acordar.

Mesmo cheia de soninho,

na cama não posso ficar!

 

Encho-me então de coragem,

para tudo despachar.

Seguindo-se uma viagem,

para, na escola, a Inês deixar!

 

Depois chega a nossa vez,

de contar as novidades.

Sempre com tal rapidez,

que não dá para matar as saudades!

 

(já no trabalho)

 

Agora que estou aqui,

chega a tua vez de deitar.

Bom descanso para ti,

que comigo possas sonhar!